O namoro

Ontem tivemos a informação de que o Vicente estaria a preparar-se para voltar a ‘namorar’ o Logrado uma vez que é ele aquele com quem eles acham poder ser mais fácil encetar negociações. Não pensámos é que isso começasse tão cedo! Ontem apenas três vereadores votaram a favor a aprovação da rectificação. Quatro – Aurélio,…

Veja mais

Lido por aí XVII

“VEREADORES VÍTOR PEREIRA E ALEXANDRA DENGUCHO VOTAM CONTRA O PROGRAMA DA CDU Na proposta de revisão do orçamento de 2016, o Presidente da Câmara, Paulo Vicente, incluiu projectos que constavam do programa eleitoral da CDU e que representam um investimento de vários milhões de euros. Foi o caso do sistema de água em alta relativo…

Veja mais

Lido por aí XVIII

“VEREADOR AURÉLIO FERREIRA VOTA CONTRA O PROGRAMA DO MPM  Na proposta de revisão do orçamento de 2016, o Presidente da Câmara, Paulo Vicente, incluiu projectos que constavam do programa eleitoral do MPM e que representam um investimento de vários milhões de euros. Foi o caso do sistema de água em alta relativo à conduta adutora…

Veja mais

Perda de tempo

A Cidália afirmou na sua declaração de voto que «Não posso deixar de aqui referir uma frase com que o vereador Santos se expressou quando entrou nesta sala, fê-lo com ironia mas muita propriedade “se já todos publicamente disseram como iam votar, está já desde o início a decisão tomada, o assunto está resolvido, não…

Veja mais

Já à espreita

Hoje o Vicente levou o segundo grande balde de água fria desde que está à frente da câmara. Pela segunda vez não consegue à primeira que um orçamento por si apresentado passe. Não fosse o facto de ele ter que manter o PS no comando e sem que tenha liberdade para decidir por si e…

Veja mais

Lido por aí XVI

«”alocando a componente de financiamento própria a estas obras que, por vezes, condicionam investimentos prioritários (não financiados) para o concelho, como sejam o mercado”. Acabo de ler isto numa declaração de voto do vereador Aurélio Ferreira, produzida para justificar o voto CONTRA o orçamento Rectificativo. Estando, na generalidade, de acordo com a substância das razões…

Veja mais

Lido por aí XV

«Atendendo à importância desta revisão orçamental, que integra a incorporação de 7,5 M€ provenientes da conta de gerência do ano anterior, há duas considerações fundamentais: a) Domínio político: o processo conducente à apresentação desta revisão, do ponto de vista político, revela uma incapacidade, dos dois titulares de pelouros executivos, para a realização duma concertação colectiva e…

Veja mais

Lido por aí XIV

«Declaração de voto na reunião de câmara de hoje onde a revisão foi chumbada. Nesta revisão ao orçamento, em que incluímos o saldo de gerência de 2015, está expresso de forma séria aquilo que se considera exequível e que está plasmado não só no programa eleitoral do Partido Socialista, como também do que consta nos…

Veja mais

A questão

Sabemos que foi colocada a questão à ASAE sobre se estarão a ser cumpridas as regras higieno-sanitárias no mercado das tendas em relação à separação que deveria existir entre a zona das carnes ou dos peixes e a dos vegetais. Estamos curiosos para saber qual vai ser a resposta que de lá vai vir. 00…

Veja mais

Ruptura conveniente

Uma vez mais houve uma ruptura na adutora que abastece parte da terra. Nisso não há qualquer novidade. O que é novo é o facto de, desta vez, ter havido a preocupação de informarem “ainda que constitui uma prioridade municipal, a concretizar neste ano de 2016, a elaboração dos projetos de construção de nova adutora…

Veja mais

Os bons e os maus

Sabe-se desde há muito que os presidentes da câmara têm ‘usado’ a forma de ser do adjunto para dizerem o que a eles poderia ficar mal. Com a desculpa de que o que ele escreve é apenas da sua responsabilidade, têm aproveitado a sua forma de escrever, às vezes demasiado directa, para darem recados. Tanto é…

Veja mais

Vira o disco…

À medida que as horas vão passando, vai-se ficando cada vez mais com a ideia do que irá acontecer na próxima sexta. PCP e MpM deverão chumbar a proposta, tendo o Aurélio dado a conhecer essa posição numa “carta aberta” e o Vítor expressado a sua opinião de forma pública. O Santos deverá viabilizar assim…

Veja mais

Ainda o relvado

O quase certo chumbo da rectificação ao orçamento irá levar a que as promessas da Cidália de resolução do problemas criado no anterior mandato com o relvado do ACM fique por resolver. O relvado continuará a não ter os certificados necessários porque irá continuar sem estar pago. Sabe-se que tem sido feita alguma pressão junto…

Veja mais

Em queda

Sexta vai ter lugar a reunião para discussão e votação da rectificação ao orçamento. No fundo trata-se de pintar o orçamento que foi aprovado dando-lhe mais cor a algumas rubricas que tinham valores meramente indicativos. Sem que se saiba ainda qual o sentido de voto que o Logrado irá tomar, havia duas coisas que se…

Veja mais

Equilíbrio

Pelo que se pode ver, o Vicente anda já a treinar o equilíbrio para ver se não cai quando a oposição se pronunciar quanto ao rectificativo. Ainda sem que se saiba qual a posição que o Aurélio, o Vítor, a Alexandra e o Logrado irão tomar, o Vicente vai ter que contar com a sorte…

Veja mais

Peditório

Quem ler as actas das reuniões de câmara consegue aperceber-se que os vereadores da oposição vão fazendo pedidos de esclarecimento que o Vicente vai pedindo que sejam colocados por escrito. Se em algumas situações se entende que assim seja porque não é expectável que ele tenha toda a informação no momento, outras há que a…

Veja mais

Difícil!

Dizem os médicos que andar faz bem. Aqui na terra faz bem se não se for muito alto. Mesmo em frente à Junta de Freguesia está um sinal de transito que já teve melhores dias. Pelo que dá para ver, o tubo terá partido e como é difícil colocar um tubo novo ou um pouco…

Veja mais

O coitadinho

Um dos problemas actualmente existentes na câmara (e não nos referimos ao facto de estarmos a ser governados por quem estamos) é a discussão e eventual aprovação da rectificação ao orçamento. Ainda sem que se saiba quais são as alterações exactas que querem que sejam introduzidas, não há já duvidas quanto à estratégia de colocarem…

Veja mais

Luva branca

Ontem as ruas ficaram desertas durante duas horas para depois sair uma multidão que encheu a rotunda durante muito tempo. Depois da lição que o CR7 deu de que tudo se deve fazer para se tentar conseguir o que se quer, fica-nos o amargo de boca por sentirmos que a terra poderia ter-se tornado num…

Veja mais

Muito estranho!

Muito se tem escrito ultimamente sobre o que aconteceu há dez anos quando o Atrium foi chumbado. Agora que há documentos que ‘falam por si’, não deixa de ser interessante perceber-se que houve qualquer coisa que não correu como deveria. Para que dúvidas não haja, é-nos indiferente o local onde o mercado possa surgir. Dito…

Veja mais

Como vai ser?

Há dias o Vicente disse que vai ser posta em discussão a localização do mercado e que “vão ser postos à discussão pública estes 2 locais, mas poderão surgir outros”. Um dos dois locais é aquele onde estão as tendas. Sabe-se que aquele espaço foi cedido à câmara com a condição de aquele espaço se destinar…

Veja mais

Incúria

São muitas as vezes que a câmara se queixa de falta de pessoal. Estranhamente nunca lemos ou ouvimos nada sobre a falta de atenção e cuidado que existe. Somos uma terra com muitos parques e somos uma onde nem sempre os utilizadores dos mesmos se sabem comportar de forma conveniente. Mas somos também a terra…

Veja mais

Dois pesos…

Foi uma confusão apenas porque uma senhora que faz parte das memórias de todos aqueles que frequentam e frequentaram S. Pedro queria continuar a vender bolas de berlim. Foi necessário que alguém se mexesse para que a câmara lá encontrasse uma solução. Não significa que não deva ser exigido o cumprimento da lei mas há…

Veja mais

De lhe tirar o chapéu

A imagem está ao contrário! Não é o Vicente quem devia aparecer a tirar o chapéu mas deveríamos ser nós a estar a tirar-lho! Isto porque na reunião de quinta o Vicente fez algo que é de se lhe tirar o chapéu. O Vicente usou a estratégia, já previsível, de se tornar em vítima por causa…

Veja mais

Será o adeus?

Ontem podia ler-se que o Logrado poderá estar a um passo de dizer adeus à política. Temos alguma dificuldade em acreditar que o faça até porque, goste-se ou não da sua forma de agir e a sua forma de estar na política, há que reconhecer que tem ideias que, aproveitadas, poderiam traduzir-se numa mais-valia para…

Veja mais

Lido por aí XII

“Pois. Chegar não chegam, mas moem. E toda a gente sabe quem é o macaco. Com tantos telhados de vidro. Tantos e alguns tão graves. E vai zurzindo diariamente contra tudo e contra todos. Insinuando, ofendendo, caluniando e continua de costa direita e cara levantada, até alguém um dia se passar e resolver as coisas,…

Veja mais

Lido por aí XI

“A PROPÓSITO DE UM “ARTIGO” PUBLICADO NO JORNAL DA MARINHA GRANDE. Caro Artur Oliveira. Ao ler o que publicou no Jornal da Marinha Grande e que aqui é replicado, confesso que, perante tanta ignorância, má fé e graves insinuações, nem sei por onde começar. Mas vou fazer uma terceira tentativa, porque já estivemos em dois…

Veja mais

Silêncio

Poderão acusar-nos de ingenuidade mas hoje pensámos que iríamos ouvir na reunião de câmara alguma coisa sobre o ‘lindo serviço’ que foi feito nas ruas do centro tradicional no passado fim-de-semana. Nem uma palavra! Todos os vereadores se remeteram ao silêncio. Se por um lado era previsível que os vereadores do PCP nada dissessem, já…

Veja mais

Andorinhas

Hoje a reunião de câmara estava repleta de andorinhas. Bom, dito assim não está correcto! A reunião teve a presença de muitos habitantes da Rua das Andorinhas que foram reclamar obras há muito prometidas. Este facto não seria muito relevante não fosse o Santos ter assumido que votaria a rectificação ao orçamento depois do Vicente…

Veja mais

Lido por aí X

“O mercado municipal é outra dor. Uma das críticas que ouço com algum desgosto é que a câmara gastou ali perto de dois milhões de euros. Não gastou. A câmara comprou aquele espaço e tinha um terreno disponível na Vieira. E quando fez o contrato ainda estava em vigor o contrato de permuta do bem presente pelo bem futuro. Fizemos concurso…

Veja mais

Esquecemos

Temos que nos penitenciar por um esquecimento que não é aceitável. Deixámos passar o prazo de apresentação das propostas para o orçamento participativo e não apresentamos a que queríamos. Na página do orçamento é dito que “o Orçamento Participativo é um processo que envolve os cidadãos na tomada de decisões sobre investimentos públicos municipais. Com este processo…

Veja mais