O lado negro da imagem de marca!

Durante a apresentação da identidade visual do município marinhense a sr.ª Presidente proferiu algumas palavras que a seguir transcrevemos: A presidente da Câmara Municipal, Cidália Ferreira, esclareceu que “a marca que criámos reflecte a nossa identidade marinhense no amor pela nossa terra, no orgulho pelo nosso território e pela nossa gente, na nossa capacidade de,…

Veja mais

Há limites!

Alguns esperam que nos adaptemos às ideias que alguns têm e crer que está tudo bem. Mas não é assim! A mudança do brasão de uma cidade, ainda que seja em papel timbrado, não pode ocorrer assim sem mais nem menos. As mudanças só podem ser feitas por deliberação tomada na Assembleia Municipal e depois…

Veja mais

O brasão

A câmara deu a conhecer, depois da mudança de imagem, que vão usar “o brasão municipal, agora reservado para as comunicações mais decisivas”. O brasão que passa a ser usado nas comunicações “mais decisivas” passa a ter a cor bordô. Presume-se que seja nas comunicações oficiais. E nessa parte ficámos sem perceber. O brasão tem…

Veja mais

Nova imagem

A nova imagem do concelho é, segundo o actual executivo, esta. Dois corações invertidos de modo a formarem o M com imagens alusivas ao que existe no concelho na parte inferior. De quando em vez é necessário vestir-se roupa nova e parece que foi esse um dos objectivos. É, no entanto, estranho que a escolha…

Veja mais

Governação

“Os resultados mostram que a eficácia governamental é superior quando os municípios seguem os princípios do Estado de Direito e tomam medidas proativas para prevenir corrupção. Curiosamente, a capacitação financeira das autarquias não tem um impacto significativo na eficácia governamental. Olhando para os fatores físicos e geográficos, verifica ‑se que os municípios mais urbanizados tendem a produzir resultados governativos mais eficazes. Em contraste,…

Veja mais

Coração!

Há pouco foi apresentada a nova marca do concelho. Não se pode dizer que esteja feia. Já que não há coisas a serem feitas, dá-se uma lavagem à imagem e pode ser que assim alguns comam a ideia de que estamos a evoluir. O que não pensámos foi que a ideia da nova imagem para…

Veja mais

Percentagem

A atribuição de apoios às diferentes instituições do concelho deveria ser feita de forma criteriosa. Significa isso que quem decide deveria analisar os pedidos e, tendo em conta o que cada um tem discriminado, ser feita a atribuição do apoio tendo em conta o que cada um quer fazer. Claro que situações iguais devem merecer…

Veja mais

Só ela!

Ontem a Cidália protagonizou mais um momento que não pode deixar de ser notado. Quando um munícipe se inscreve para falar tem 5 minutos durante os quais pode dizer aquilo para o que se inscreveu, mas pode ali chegar e ficar os 5 minutos calado. Pode também ali chegar e falar daquilo que lhe apetecer.…

Veja mais

Corte de video

Quem assistiu em directo à reunião de câmara pôde assistir à intervenção de dois munícipes que não tiveram papas na língua e que chamaram os eleitos de mentirosos e puseram o dedo na ferida. Quem agora assiste à reunião que está disponível no Youtube consegue perceber que essa parte da intervenção dos munícipes desapareceu. A…

Veja mais

Só pode ser amor!

Há algo de estranho quando um evento solidário é entregue a uma instituição que de solidário tem tanto quanto todas as demais instituições que fazem o mesmo que aquela. A Cidália não sabe quanto já foi entregue àquela associação, mas os números não enganam. Já hoje escrevemos sobre isso, mas não nos parece demais salientar…

Veja mais

Pista de gelo

O ano passado a exploração da pista de gelo foi entregue a três instituições de solidariedade. Este ano, porque os bombeiros da Vieira não quiserem fazer parte, a câmara decide entregar a exploração a um clube que, como se sabe, tem sido, ao longo dos últimos anos, beneficiado em relação a outros clubes. Será que…

Veja mais

Transbordar

Assim está a paciência dos munícipes. Os problemas arrastam-se sem que haja resolução dos problemas. De forma autista, quem manda parece não querer ver e até se sente ofendido quando algum munícipe chama os bois pelos nomes. Alguém que promete que faz e não faz; alguém que diz uma coisa e faz outra; alguém que…

Veja mais

O resto

Como se já não bastasse o que se vê no que foram as antigas piscinas de S. Pedro, agora é o mar quem está a levar o que ainda ficou. O muro foi hoje com o mar. O resto está a ir. Trata-se de um edifício que é propriedade privada e em relação ao qual…

Veja mais

“Crátera” ainda igual!

No início de Dezembro do ano passado abriu-se a “crátera” que colocou a terra nos noticiários nacionais. S. Pedro era noticia pelas piores razões. Como está quase a fazer um ano desde aquele dia, decidimos hoje lá passar para ver como estava a estrada. Não há muitos comentários a fazer! Parece que o que aconteceu…

Veja mais

Sugestão

Há pouco passámos em frente à entrada da SB, onde ficámos à espera que camiões entrassem e saíssem. Quando passávamos em frente à entrada lembrámos de ver se o sinal que proíbe o transito a veículos pesados daí para a frente já tinha a placa que o Caetano disse que só faltava por a placa…

Veja mais

Desta vez!

Borba foi, pelo que se tem lido, um acidente anunciado. Há muito que se sabia que algo iria acontecer. Só faltava saber quando iria ser. Alguém terá responsabilidade pelas mortes que ocorreram. A câmara, gerida por um autarca de um grupo de cidadãos independentes, poderá estar à perna com a justiça. Depois do que aconteceu…

Veja mais

Mais uma…

Na estrada para S. Pedro a água corre como se fosse um rio. Parece ser mais uma ruptura no local habitual. Será mais uma reparação sem que se ataque o problema de fundo. Até quando este deixar andar? E já agora, quem coloca os sinais que os coloque bem!   00 Seguir ( 1 Seguidores…

Veja mais

Black Friday

Apesar de não vendermos nada, decidimos aderir à “Black Friday”. Apesar de ainda não ser sexta, vamos fazer um desconto aos eleitos e dedicar este post apenas a fazer menção ao que fizeram bem feito este ano que passou. Aqui vai a lista das coisas que nos lembramos terem sido bem feitas:

Veja mais

Andamos a brincar?!

Quanto mais sabemos, mais nos espantamos. Quando a câmara faz um concurso público tem que ter dotação orçamental para poder assumir os compromissos que daí irão resultar. Há algum tempo foi lançado um concurso para colocação de vigilantes no edifício da câmara. Houve quem tivesse ganho o concurso e o contrato foi assinado. Deveria ter…

Veja mais

Como será?

Uma das coisas que ainda não se falou foi na posição que os deputados com assento da AM irão tomar caso a Cidália consiga fazer passar o orçamento na câmara. Sem que possamos fazer futurologia, parece-nos que a situação não será também fácil por ali! Admitindo que irá apresentar orçamento e que ele passe, será…

Veja mais

A pilhas

Agora a câmara já tem carros a pilhas 🙂 . Sem brincadeira, a câmara anunciou que comprou 10 carros eléctricos com os quais gastou mais de 314 mil euros, tendo tido uma comparticipação de 25%. À primeira vista parece ser um passo no sentido de passarem a contribuir para o ambiente. Os carros destinam-se à…

Veja mais

E dura, e dura…

Há obras que duram e duram, como se fossem para não ter fim. Há muito que a estrada que deveria permitir a ligação da zona industrial à saída norte deveria estar feita. Quem ali tem que ir todos os dias ou quem ali trabalha bem sente a necessidade daquela ligação que deveria ter sido construída…

Veja mais

Duas semanas!

Há quem diga que se critica quando não se faz e que se critica quando se faz. Não é assim. Quem tem espírito critico, quem não se contenta com o medíocre não consegue passar indiferente ao que vai acontecendo. O ano passado a pista de gelo foi contratada mesmo em cima da hora. Este ano…

Veja mais

Fora da caixa

Há dias houve quem nos dissesse que a barraca que montaram em frente à câmara é o único local onde pode ser instalada. Houve também quem dissesse que o que se faz nesta época de natal é bastante. Contrapusemos que temos parques onde colocar a pista de gelo e que outras coisas poderiam ser feitas,…

Veja mais

E se…

O orçamento não passou e parece não haver grande preocupação em que seja discutido. De certo modo parece que ninguém se está a ralar com isso. Mas será que haverá motivo para preocupação? E se o orçamento não chegar a ser aprovado? O orçamento de 2018, que ainda está em execução prevê uma série de…

Veja mais

Adivinhou!

Quando, no final do mês, o orçamento foi votado, as declarações de voto da oposição iam já preparadas. Os quatro vereadores sabiam já como iam votar e, como é normal, levavam o trabalho de casa feito. Como era previsível, o orçamento iria ser votado pelos eleitos que têm os pelouros. Depois da votação, ainda no…

Veja mais

Convites

As compras feitas por autarquias devem ser, em regra, por concurso público. Apesar de se saber que há formas de contornar a transparência que deveria ser a base de todas as compras, é, apesar de tudo, a forma mais isenta dos organismos do Estado fazerem compras. Evita-se que se criem suspeitas ou suspeições sobre compras…

Veja mais

Natal perigoso

Nunca pensámos que Natal fosse sinónimo de perigo até irmos à Moita. Sabe-se que no Natal há muitos acidentes e numa altura em que o próprio Marcelo faz um apelo a que haja cuidado na estrada, não pensámos que uma empreitada paga pela câmara fosse potenciadora de acidentes. Ali, bem pertinho da Junta, está colocada…

Veja mais

De novo…

Uma vez mais o Natal vai ter a tenda em frente da câmara. Vai ser mais um mês em que o Stephens vai estar tapado com um mamarracho como aconteceu o ano passado. Em vez de optarem por usar outro espaço, insistem em por tudo em frente ao edifício da câmara, num local que em…

Veja mais

Inversão de valores

Gostar de animais é uma coisa, colocá-los à frente de humanos ou de questões saúde pública é outra. Quando esta semana houve chuvas fortes, o canil inundou-se. É mau quando isso acontece e é necessário prevenir tais situações. Mas o problema não foi só esse! Vem noticiado que elementos da APAMG nesse dia “despejaram duas…

Veja mais

De comissão para associação

Já aqui divulgámos a intenção de alguns moradores de S. Pedro criarem uma “comissão de moradores” para defesa dos interesses daquele lugar. Faz lembrar o tempo do pós 25 de Abril em que as comissões de moradores começaram a surgir. Há anos que não ouvíamos falar nestas organizações. De algum modo, as comissões de moradores…

Veja mais