Entregues ao bichos

A 24 dias de sermos chamados a votar, damos por nós a estarmos sem saber quem escolher. Da esquerda à direita, passando pelos independentes, não conseguimos encontrar quem nos consiga convencer que merece o voto. No PS vão-nos dando a conhecer o que acham que fizeram estes quatro anos, sem que, no entanto, nos digam…

Veja mais

Muito fraco

Na segunda assistiu-se a mais um espectáculo que mostra o quão pouco preparados estão os políticos locais. Organizado pela rádio cá da terra, tiveram início os debates entre os diversos candidatos. Foi a vez dos da Moita aparecerem. Bom, isso era o que pensávamos! O Álvaro decidiu fazer-se representar pelo Curto. Para espanto de todos,…

Veja mais

Vale tudo?

Com a campanha a quase ter o seu início, começamos a ver por todo o lado os outdoors de propaganda. Se por um lado desejamos que haja eleições todos os anos para que apareçam aquelas obras de circunstância que tentam ganhar votos, por outros estamos desertos que acabem para que possamos ver-nos livres daqueles ataques…

Veja mais

Vai um empréstimo?

Pelo que lemos agora no Facebook, os assuntos que envolver o PS vão já além fronteiras. Numa publicação de divulgação do mural do partido aqui na terra, houve quem tivesse achado que se justificava oferecer-lhes um financiamento a uns juros relativamente baixos. Parece ser assim evidente que os problemas de dinheiro que o Álvaro usou…

Veja mais

Aurélio apressado

Este fim de semana aproveitámos para dar uma volta pelo país. Andávamos cansados de estar aqui na terra onde nada se passa e quisemos mudar de ares. Por onde passávamos só de vêem cartazes de propaganda com as caras dos diferentes candidatos. Em todos se vê que usam frases curtas, de pouco significado. Em nenhum…

Veja mais

Festas… e eleições

Ontem apercebemo-nos que está marcada para o inicio do mês uma festa da criança organizada pela candidatura do Álvaro. Apesar do dia que lhes é dedicado ter já passado, este ano as crianças têm direito a duas festas. Abençoadas campanhas eleitorais que permitem que se consiga ter o que nos outros anos não se consegue.…

Veja mais

Porquê?

Não temos lembrança de terem existido tantas vitimas mortais por causa dos fogos como este ano. Somos dos que pouco ou nada percebemos sobre qual o modo como se combate um incêndio e reconhecemos que as questões de política local, com as quais nos vamos entretendo, são pouco relevantes quando comparadas com o que se…

Veja mais