Arraial de eleições

A internet tem coisas espantosas. Estas eleições não seriam o que são se não fosse a facilidade com que se consegue transmitir informação e a facilidade que há em divulgar o que se vai fazendo. Ontem à noite estivemos a dar uma vista de olhos pelas páginas das diversas candidaturas. Ficámos espantados! Há uns anos…

Veja mais

Última reúnião

Teve ontem lugar a última reunião de câmara. Agora já só voltará a reunir depois das eleições com aqueles que forem eleitos. Caras novas ou não irão sentar-se naquelas cadeiras. Não se esperava que nesta fase houvesse grandes decisões ou que pudesse ser encontrada a solução para os problemas que a terra continua a ter.…

Veja mais

Falta de ar

Agora já podemos ouvir aí pela terra os carros com as mensagens de campanha. Ontem ouvimos o que a campanha do Álvaro tem a dizer. De uma forma repetida, a mensagem que tentam transmitir é do que dizem que foi feito. Não seria de esperar outra coisa! O pedido para que o deixem continuar é…

Veja mais

Convençam-nos

O que os candidatos pedem nestas eleições é simples. De um lado apelam à continuidade, do outro um virar de página. De um e outro lado há argumentos válidos mas também há os que não convencem. A terra precisa de muita coisa. Precisa mais do que obras que demoram anos e anos a serem concluídas,…

Veja mais

Começou

Começa hoje oficialmente a campanha eleitoral. Até ao dia 27 os candidatos deverão dar tudo por tudo para convencer os eleitores que eles é que são bons e que merecem ser escolhidos. Estes dez dias irão ser dias de promessas, de apoiantes dos candidatos a desdobrarem-se em sorrisos, de entrega de papéis que terão o…

Veja mais

Desta vez, sim!

Desta vez é verdade! Durante todo o fim de semana esteve em curso uma sondagem telefónica, realizada pela mesma empresa de sondagens que há quatro anos apresentou uma. Há quatro anos essa sondagem acertou no resultado final quanto ao vencedor mas errou em tudo o resto. Não se sabem ainda os resultados mas estamos convencidos…

Veja mais

Apelo às armas

Os dias passam e o nervosismo parece começar a invadir algumas mentes. Se há quatro anos tivemos uma campanha mais ou menos normal, com os partidos e o MCI a comportarem-se de um modo civilizado, este ano começam-se a ver coisas que ultrapassam os limites do razoável. Ontem lemos o candidato Próspero apelar à utilização de armas…

Veja mais