Tráfego civil

Há anos que se fala na necessidade de abrir a Base Aérea de Monte Real ao tráfego civil. Na última reunião de câmara foi levada uma petição, já apoiada por outros municípios, que visa pressionar os políticos a tomarem uma decisão. Sabe-se que no Castro tem estado a fazer alguma ‘chantagem’ (no bom sentido do…

Veja mais

Coligação

É já público que o PSD irá fazer coligação com o CDS para as próximas eleições. O objectivo é, segundo se pode ler, acabar com a “trapalhice socialista” e “arrumar a casa”. É uma intenção tão válida como qualquer outra apesar de terem que ir explicar como houve “trapalhice” quando se sabe que a generalidade…

Veja mais

O mandatário

O MpM foi o primeiro a dar a conhecer que está na corrida para as próximas autárquicas. Há quem diga que começou muito cedo, há quem defenda que é o momento certo. Em Setembro ficar-se-á a saber quem tem razão. Se dúvidas houvessem em relação a quem iria representar o MpM, elas ficaram dissipadas a partir…

Veja mais

Desbocados

Ao longo destes anos de governação camarária muitas coisas têm acontecido. A maior parte delas tem sido no sentido de nada ser dado a conhecer. Muitos dos que nos lêem fazem-no por isso mesmo, porque aqui se lê o que noutros locais não se sabe. Nos jornais, porque estão condicionados pelo que a câmara lhes…

Veja mais

Estragar o que está feito

Marchas. Há quem goste, há quem não lhes dê atenção. São uma realidade que existe desde há muitos anos noutras cidades e que, desde há uns anos, aqui começou a existir. Não faz parte da cultura aqui da terra. Claro que este argumento pouco valor tem quando se gastam muitos milhares em instalações para gaiteiros,…

Veja mais

Lido por aí XCIV

«Quem tem cargos públicos tem responsabilidades acrescidas, decide sobre a vida dos cidadãos e sobretudo tem ao seu dispor instrumentos legais e financeiros que não lhe pertencem, apenas são utilizados em cumprimento da lei e no interesse público. Por isso, os dinheiros públicos devem ser utilizados de forma racional, transparente e para o bem da…

Veja mais

Somos de onde?

Quando ontem saímos da reunião de câmara ficámos na dúvida de que edifício estávamos a sair, se o de cá se o de Leiria! Isto porque, durante a reunião, o Aurélio colocou uma questão que nos deixou em dúvida. Apesar de não termos visto, foi afirmado que no cemitério a marcação dos locais de sepultura…

Veja mais

Lido por aí XCIII

«Vamos fazer o que ainda não foi feito! Ao ouvir o Abrunhosa há dias lembrei que temos que fazer “o que ainda não foi feito”. A política concelhia não tem permitido que se passe das intenções. É lamentável que não se tenham aproveitado os fundos comunitários para fazer as estruturas de base essenciais para o…

Veja mais

Passou… e agora?

Como ontem tínhamos escrito, a proposta de criação de um regulamento de incentivos ao emprego e empreendedorismo passou. Não foi aprovado nenhum regulamento mas somente a intenção de se ir criar um. Esta aprovação, com quatro votos a favor e três contra, veio dar algum alento ao Logrado, mas veio evidenciar uma total falta de…

Veja mais

Sem sumo

Este é o texto que a Cidália escreveu e que hoje saiu publicado: «Quando se faz política, é sempre para servir os outros. Muitas vezes se confunde o trabalho dos políticos hoje em dia tudo se generaliza, não sabendo distinguir o trigo do joio. Fazer política é das intervenções mais nobres da cidadania ativa. Pressupõe uma atenção permanente…

Veja mais

Sem notícias

Hoje pode ler-se em vários locais o resultado do relatório sobre a transparência dos municípios. No site da câmara não há qualquer referência ao facto de terem passado para a lista dos vinte melhores, deixando a dos dez para trás. Quando muitas vezes nos acusam de olharmos apenas para o que está mal, a explicação…

Veja mais

Pré-campanha em revista

Se dúvidas houvesse de que estamos em ano de eleições, a Junta da Marinha dissipou-as. Lançou uma revista que, no seu primeiro número, mais não é do que um panfleto de pré-campanha. A revista poderá ser lida aqui. Na últimas eleições foi a câmara quem, perto do início da campanha, decidiu fazer um ‘balanço’ sob…

Veja mais

Índice de (menos) transparência

O ano passado a câmara dizia que “Marinha Grande registou uma notável evolução, passando de 216º, em 2013, para o 7º lugar, em 2014. O estudo avalia a prestação de contas do poder local, nomeadamente a forma como é feita a divulgação da informação municipal pelas autarquias”. A informação não estava totalmente correcta porque dizia…

Veja mais

Os partidos

À medida que os dias vão passando, vai-se sabendo mais daquilo que os que decidem pensam. Não nos referimos ao que é decidido na câmara porque aí parece não serem os eleitos quem tem poder de decisão. Referimos mesmo ao que acontece os partidos. Depois de ontem termos visto o Santos em amena cavaqueira com…

Veja mais

Persistência

Há dias o programa de apoio à industria foi alterado. Foram discutidas duas propostas, mas apenas uma passou. As posições foram claras por parte dos eleitos e pareceu-nos que o assunto ficou encerrado. Não ficou! Pelo que se sabe, o Logrado deverá voltar a apresentar a proposta de incentivos à industria na versão que antes…

Veja mais