Nada como ter dinheiro!

Não há como ter dinheiro para se poder mostrar obra. Quando se começa a estar próximo das eleições, então dá imenso jeito. Mais ou menos na mesma altura em que a câmara foi pintada, lembramos que houve obras no edifício ao lado. Agora vão ser gastos mais €106.439,54 em obras de “remodelação”. Nada há a…

Veja mais

Apoios

O ano passado o Vítor, ainda com pelouro, afirmava que “nós temos a firme convicção que servimos bem as coletividades do nosso concelho”. Já o Vicente, e quem o antecedeu, tem passado os últimos seis anos a queixar-se da falta de dinheiro e das restrições orçamentais. A posição que tem sido assumida pelos que mandam tem…

Veja mais

Dar o exemplo

Dos políticos não se espera que sejam santos mas espera-se que sejam exemplares. Não quer isso dizer que não possam cometer uma ou outra falha mas espera-se que tenham o cuidado suficiente de não infringirem as regras que a câmara impõe a todos. Só assim é possível os autarcas terem autoridade moral para poderem exigir…

Veja mais

Câmara em risco

Sabe-se que desde há alguns dias que tem havido negociações para que o orçamento rectificativo seja aprovado. Podendo parecer um assunto menor, da aprovação do orçamento rectificativo depende a possibilidade de a câmara continuar a assumir os seus compromissos, designadamente o pagamento de salários. A câmara pode assim paralisar se não houver orçamento aprovado. O…

Veja mais

Bloquedos

As redes sociais são hoje uma realidade que, goste-se-ou não, é impossível de ignorar. Há os que as usam para tudo e mais alguma coisa e aqueles que as usam para fins mais ou menos sérios. É normal os políticos usarem as redes sociais para transmitirem o que pensam (aqueles que pensam) e para darem…

Veja mais

Começou o asfaltamento

Raras são as vezes em que se assiste a uma promessa de um político e a sua concretização quase no imediato. Ontem passámos por algumas estradas e o resultado está já à vista. Já se podem ver alguns metros de alcatrão que já se encontram espalhados. Assim conseguimos saber onde o dinheiro dos munícipes está…

Veja mais

Dilema

Apoiamos e vibramos com a selecção de futebol como qualquer outro. Até nos juntamos todos para ver os jogos! É inegável que gostaríamos de ver a selecção ir mais além do que a fase em que está mas há coisas que só por cá são aceites de forma tão pacífica que nos custa a entender…

Veja mais

Proibido

Com a época balnear já aberta e o tempo a ajudar, as praias no fim-de-semana encheram. Há uns anos quem estava na câmara decidiu que o transito no centro tradicional aqui na terra passava a ser proibido. Há quem aponte essa decisão como sendo uma das que conduziu o centro à morte que se tem…

Veja mais

35 ou 40?

Lemos há pouco que já está publicada a lei que define as 35 horas de trabalho por semana para a função pública. Já antes escrevemos sobre isso mas o assunto volta de novo a ter importância atendendo ao facto de as 35 horas passarem a ser a regra. Em Outubro de 2013, quando o anterior…

Veja mais

Emigrem

Passos, quando mandava disse que “sabemos que há muitos professores em Portugal que não têm nesta altura ocupação e o próprio sistema privado não consegue ter oferta para todos. Nos próximos anos haverá muita gente em Portugal que ou consegue nessa área fazer formação e estar disponível para outras áreas ou querendo-se manter, sobretudo como…

Veja mais

Um sonho

Ontem, quando dormíamos, tivemos um sonho. Não, não estamos a copiar o que o Logrado fez, usando frases de pessoas que ficaram na história para dizer o que de outro modo não conseguiríamos. Sonhámos mesmo que estávamos a viver numa terra onde os autarcas eram pessoas com imaginação e que aproveitavam as oportunidades para chamar…

Veja mais

Lido por aí III

“Como já começámos a dar nomes às decisões, façamos um retrospectiva até Julho de 1993, quando Álvaro Órfão, já como candidato a Presidente da Câmara para o quadriénio 1994/1997, numa sessão de promoção da candidatura no SOM, após ter falado aos apoiantes, se dirigiu a mim e me disse que gostaria muito de contar comigo…

Veja mais

A perder de vista

Lemos há dias que “quem não respeita os mortos não merece o respeito dos vivos”. A imagem não necessita de muitas palavras porque em si ela já encerra tudo o que qualquer pessoa pode dizer. Já se sabe que a justificação é a falta de pessoal ou o fim-de-semana prolongado mas haverá justificação para que…

Veja mais