Creche onde?

Há dois anos a Cidália dava a conhecer que na antiga Ivima iria surgir uma creche porque “É um dos equipamentos que faz falta no concelho. Também pretende dar resposta a muitos pais que na Marinha Grande trabalham por turnos“. Desde então que não mais se soube o que se passa com a prometida creche.…

Veja mais

O ignóbil

O “tou cá eu” da política nacional, o Marinho, saiu-se com mais uma pérola. Depois de disparar para todos os lados quando andava ocupado a preparar a sua candidatura ao Parlamento Europeu, agora veio dizer que 4800 euros não permitem viver bem em Lisboa. Depois de não ter apresentado a declaração de rendimentos, de ter…

Veja mais

Coincidências

“Com o intuito de divulgar o design como importante factor de competitividade e de desenvolvimento económico, gerador de riqueza e valor acrescentado, o Design Center – Semana do Design da Marinha Grande apresenta-se como instrumento de promoção do empreendedorismo” é o que se pode ler na página de divulgação do evento. Quando tivemos conhecimento pela…

Veja mais

Férias como desculpa

Haverá muitos que não sabem da sua existência mas aqui na terra funciona uma “universidade sénior”. Vocacionada a dar mais conhecimentos àqueles que já muito sabem pelo que a vida os ensinou, esta “universidade” tem funcionado em instalações que não são suas. Claro que não se pode pedir que seja a câmara a dar instalações…

Veja mais

Início de aulas

Chegaram atrasados ao trabalho? Pois, não admira! É no que dá as apresentações serem marcadas para o dia em que os alunos deveriam ter já começado a ter aulas e a aprender. Também aqui se deixa tudo para o último dia. A semana passada, em quase todas as escolas, foram feitas as apresentações mas aqui…

Veja mais

Elefante de vidro

É normal falar-se em “elefante branco” quando alguém se quer referir a mamarrachos que ninguém sabe para o que servem. Nós próprios já usámos a expressão. Reconhecemos que, no que diz respeito à terra, o termo não está correcto. Deveremos usar a expressão “elefante de vidro“. Não porque esta seja uma terra vidreira mas porque…

Veja mais

Justificações para quê?

Já há dias falámos nos atrasos que existem sempre que se pensa nas obras que estão a cargo ou são supervisionadas pela câmara. A incapacidade de conseguirem cumprir os prazos deve ser algo que vêem como sendo algo normal. Obra atrás de obra os atrasos vão-se sucedendo o que faz crer que é algo para…

Veja mais

Profissionais da pobreza

Não somos particularmente fãs da Jonet. Qualquer pessoa que esta há muitos anos à frente de uma qualquer instituição começa a cometer erros ou ganhar habitos muito pouco próprios de quem deve manter-se impoluto. As últimas declarações da presidente do banco alimentar são polémicas e muito provavelmente não deveriam ter sido feitas. Há, no entanto,…

Veja mais

“Um dia”

Temos por principio duvidar de cada palavra que sai da boca de um político. Chamem-lhe cepticismo ou auto-preservação, a verdade é que fomos aprendendo com o tempo a por sempre tudo em causa. Neste caso temos que dar o braço a torcer porque o Álvaro surpreendeu-nos, fazendo-nos acreditar de novo no que dizem os políticos…

Veja mais

Nem dado!

Diz-se muitas vezes que há presentes envenenados mas há quem sinta que receber alguma coisa de alguém é sinal de inferioridade ou fraqueza. Há quem diga que é por estupidez! Quem hoje passar por S. Pedro e passar pela Praia das Paredes vai encontrar uma diferença abismal. Num lado nada foi feito, no outro tudo…

Veja mais

Herói da corrida

Como andamos entretidos com as questões da política, às vezes esquecemo-nos de dar atenção àqueles que, por mérito, deveriam ser destacados. Aqui na terra nada acontece. É como se estivessemos em ponto-morto. A sensação que fica é mesmo a de que os que mandam não gostam muito de se mexer para fazer a terra andar.…

Veja mais

Interesse público!?

Já está decidido que a Angolana, antiga fábrica de vidros e hoje local em ruínas, é “monumento de interesse público“. A classificação já é pública. Pelo que se pode ler, a câmara foi ouvida sobre esta classificação e sobre ela ter-se-á pronunciado. Isto significa que toda a zona envolvente passa a estar protegida e as…

Veja mais

Bombeiros inundados!

Não vivemos numa região onde as cheias sejam normais. Não significa que não haja quem sinta que está a viver numa zona de monções! Hoje choveu alguma coisa. Não se pode dizer que tenha sido muito mas foi o suficiente para muito dar que fazer! Sempre que chove um pouco mais quem tem que pedir…

Veja mais

Lixo

Desta vez não vamos colocar o debate entre os dois candidatos a primeiro-ministro por parte do PS porque não queremos baixar a qualidade do que aqui aparece ao ponto de poder ser classificado como lixo. O que por ambos foi dito é tão mau que não merece que seja reproduzido novamente. 00 Seguir ( 0…

Veja mais