Concerto sem consento

Está a começar o concerto que se pode dizer que marca a forma como tem sido gerida a cultura aqui na terra: apenas para alguns. Ainda ontem nos foram ‘oferecidos’ bilhetes que estavam disponíveis para quem fosse ‘amigo’. Não podemos dizer que somos fãs do Abrunhosa ou que ele é o cantor de eleição, mas…

Veja mais

As confusões

Ontem recebemos uma reclamação, por escrito, por alegadamente estarmos a fazer recolha de dados pessoais para envio de emails. Fomos questionados de que forma obtivemos consentimento para utilizar os dados. No caso tratava-se de um endereço de email de um funcionário da câmara, email de trabalho (@cm-mgrande.pt). Independentemente da resposta que demos, há algo que…

Veja mais

Lido por aí LXXXVII

«PCP saúda a jornada heróica do 18 de Janeiro de 1934 Na semana em que celebramos o 83º aniversário da jornada heróica do 18 de Janeiro de 1934, a Comissão Concelhia da Marinha Grande do Partido Comunista Português (PCP), saúda o contributo abnegado e combativo dos muitos filhos desta terra que participaram naquela greve insurreccional.…

Veja mais

Lido por aí LXXXVI

«(…) fui completamente apanhado em contra pé com esta situação. Quando recebi o convite por parte da autarquia, por telefonema, não me apercebi que o Sindicato Vidreiro não estava integrado nesta actividade. Agora é tarde e já dei a minha palavra. Aliás, independentemente de quem convida nunca deixei de dar o meu contributo em prol…

Veja mais

Amianto na escola

«Da análise à informação constante no Relatório verifica-se que relativamente aos Blocos A2, A3 e A5, locais de recolha das amostras para a determinação da qualidade do ar (espaços intervencionados ou em fase de intervenção), efetuadas nos dias 22 e 28 de dezembro de 2016 e 9 de janeiro de 2017, constata-se que os valores…

Veja mais

Empurrar para a frente!

«Nos 3 anos de mandato afirmei sempre que a atribuição deste subsídio deixa de fora, injustamente, os funcionários da Câmara que não são sócios da Casa de Pessoal. Propus sempre que fosse alterado o protocolo de forma a que o jantar de Natal e o cabaz fosse extensivo a todos os funcionários da Câmara. Mais um…

Veja mais

Lido por aí LXXXV

«VIVA O 18 DE JANEIRO DE 1934 Quando li no Jornal da Marinha Grande da passada semana que a Câmara Municipal tinha convidado Carlos Silva – Secretário Geral da UGT para fazer parte da mesa num colóquio de debate sobre o 18 de Janeiro de 1934, fiquei estupefacto. As pessoas que assim decidiram sabiam bem…

Veja mais

18 só em Janeiro

18 de Janeiro de 34 é uma data marcante para a terra e para a luta operária. Todos os anos se comemora o dia e todos os anos sentimos que há aproveitamento político do dia. Se por um lado a câmara chama o ‘seu’ dirigente sindical para uma conferência, do lado do sindicato há sempre…

Veja mais

Por lá e cá

Está um frio de rachar e, segundo as previsões, vai piorar. É nestas alturas que nos lembramos daqueles que, por dificuldades da vida, não têm condições para poderem fazer frente ao frio. A câmara deu a conhecer quais as medidas que devem ser tomadas para prevenir os efeitos negativos do frio e para que todos…

Veja mais

As comemorações

Todos os anos as comemorações do aniversário do 18 de Janeiro são organizadas pelo sindicato dos vidreiros. O ano passado houve polémica por ter sido agendado para a mesma hora a romagem e a sessão solene nos passos do concelho. Este ano não há sessão solene! Não se percebe muito bem o porquê de num…

Veja mais

Chefes de gabinete

A imagem é da apresentação do candidato pelo PS este fim-de-semana nas Caldas. Perguntarão: que interessa isso aqui para a terra? A resposta é simples: nada! Bom, não interessa quem é o candidato, mas tem interesse o que o envolve. Ainda não há qualquer notícia sobre quem irá ser o candidato pelo PS aqui na…

Veja mais

Mais perigo?

Hoje somos notícia num jornal nacional, uma vez mais, pelas más razões. Já há dias tínhamos recebido a informação de que estava a ser retirado o telhado, que já há anos foi considerado como tendo produtos cancerígenos, durante o período lectivo. A preocupação de alguns pais tem a ver com a exposição a que as…

Veja mais

Perigos

Hoje houve mais um acidente. Nada de anormal nem que seja algo que possam ser atribuídas culpas senão a quem anda na estrada e, por uma ou outra razão, não cumpre as regras. Este acidente fez-nos, no entanto, lembrar o que assistimos sempre que vamos na estrada aqui na terra. Referimo-nos em especial às marcações…

Veja mais

Lido por aí LXXXIV

«Mas eu explico (numa opinião que apenas a mim vincula): 1. As actividades económicas não industriais já dispõem de instrumentos regulamentares que prevêem a atribuição de benefícios fiscais camarários, bastando tanto o reconhecimento da sua utilidade pública municipal! Exemplo disso mesmo foi a aprovação de isenção de taxas de licenças a uma UNIDADE DE CUIDADOS…

Veja mais

Comunicado PS

«MARINHA GRANDE SEM APOIO AO INVESTIMENTO INDUSTRIAL 1. O Partido Socialista da Marinha Grande saúda e felicita todos os Empresários e Investidores marinhenses que até ao momento já conseguiram aprovar um total de mais de 37 milhões de euros de investimento financiado pelo Quadro Comunitário Portugal 2020, com 132 projectos aprovados! A vossa iniciativa, capacidade de empreendedora e de…

Veja mais

Lido por aí LXXXIII

«A Município Marinha Grande continua a ser um Concelho Exportador e recupera o fôlego, depois do abrandamento em 2014, fruto seguramente da quebra sentida na indústria automóvel durante esse período! Com esta capacidade de geração de riqueza da nossa Indústria torna-se ainda mais incompreensível que a maioria da Oposição na Câmara tenha ontem mesmo reprovado…

Veja mais

Sem solução

Há dias a Cidália afirmou que a lei era para ser cumprida e que os apoios às colectividades eram para ser entregues antes dos eventos. Nada mais correcto. Disse também, por causa dos apoios que foram entregues às colectividades e que agora correm o risco de terem que ser devolvidos por, segundo a Alexandra, existir…

Veja mais

Lido por aí LXXXII

«Quem governa a Junta e a Câmara deve garantir que as prioridades são cumpridas. No caso da Moita, devem-se estabelecer compromissos anuais com a Câmara de transferências de verbas adicionais, refletidos nos Orçamentos da Junta da Moita, para assegurar investimentos e atividades, quer sejam eles executados com meios técnicos da Câmara ou adjudicados a terceiros.…

Veja mais

Chumbado

Desde que foi criado o programa de apoio à actividade industrial que a sua existência não foi pacifica. O facto de deixar de fora alguns sectores de actividade levou a que houvesse sempre quem estivesse contra. Hoje foi a votação o programa de apoio ao investimento que, uma vez mais, iria ser uma cópia do…

Veja mais

Lido por aí LXXXI

«Este será ano de eleições autárquicas. Presumivelmente lá para Setembro as diversas forças políticas serão colocadas à apreciação e decisão dos eleitores. Este é pois um ano em que o PS, enquanto poder, sempre nos habituou a um sem número de iniciativas de última hora que visam mostrar que se faz obra. Estou convicto que…

Veja mais

Não gostamos!

Não gostamos quando os eleitos acham que os eleitores são idiotas e quando acham que qualquer desculpa que tentam arranjar é engolida como se fosse uma verdade insofismável. Errar todos erram e é mais bonito assumir o erro do que tentarem dar a volta ao assunto, arranjando forma de nunca serem eles os culpados. A…

Veja mais

Pirueta

É normal esperar-se que os políticos dêem piruetas como se fossem exímios bailarinos. Claro que há os que têm jeito para a ‘dança’ e outros nem tanto. Hoje pode ler-se um texto do Vicente onde se vê tentar fazer uma pirueta que apenas convence aqueles que não sabem. A propósito da FEIS, refere ele que…

Veja mais

Lido por aí LXXX

“De que vale os cofres da autarquia estarem cheios de euros quando existe um tão vasto número de ações por concretizar, ações essas que em muito contribuiriam para afirmar a Marinha Grande como um Grande Concelho onde vale a pena viver?” Autor: Cesário Silva, JMG 00 Seguir ( 0 Seguidores ) X Seguir E-mail : * Seguir Deixar…

Veja mais

Estranho!

Há dias lemos um longo diálogo entre uma pessoa defensora de um dos movimentos independentes aqui da terra e duas pessoas aparentemente de opiniões diversas (não se tratando de figuras públicas, ocultámos os nomes). Do diálogo que se pôde ler – e dizemos ‘pôde’ porque já foi apagado, apesar da conversa ter terminado com a…

Veja mais

Sem agenda!

Há dias pudemos consultar a agenda cultural para este mês. Pudemos até ver que está anunciado um espectáculo que tem no anúncio a indicação de que está esgotado! Claro que fizemos isso porque fomos ao site da câmara e lá está o link para que se possa consultar. Quem não tem acesso à internet ou…

Veja mais

Coisa estranha

Com a morte de Soares, a primeira morte de um Presidente desde que vivemos em democracia, criou-se uma situação insólita. Goste-se ou não, é incontornável que foi uma das figuras que marcou o século vinte. Apesar das intervenções que teve em alguns assuntos nos últimos anos de vida poderem ter sido menos felizes, ele fica…

Veja mais

Cadeiras vazias

Todos os anos há uma ‘gala’ na colectividade da Ordem onde todos têm feito questão de marcar presença. Referimo-nos, naturalmente, aos eleitos e aos partidos / movimentos. É como que a abertura do ano em termos políticos, aproveitando para se mostrarem e serem vistos. Este ano não foi assim! Encontrámos lá os eleitos com excepção…

Veja mais

Morreu

Morreu um grande Português Ontem 7 de Janeiro de 2017 tivemos conhecimento do falecimento de Mário Soares. Homem de grandes lutas e de grandes ideais marcou com o seu comportamento a nossa vida nos últimos 40 anos. Que repouse em paz. Ernesto Silva 00 Seguir ( 0 Seguidores ) X Seguir E-mail : * Seguir…

Veja mais

A arder

Ontem foi a assembleia da cooperativa. Como se esperava o ambiente esteve, além de tenso, quente. Com uma quantidade de associados pouco normal, a eleição da lista concorrente, liderada pelo Barreiros deverá ir conduzir os destinos daquele espaço nos próximos tempos. O objectivo do PCP de manter o controle daquele espaço é, no entanto, um…

Veja mais

Dia de Reis

Não podíamos deixar passar o dia sem desejar um Feliz Dia de Reis, ainda mais quando se sabe que pelos lados do PS lhes falta a estrela que os guie até ao ‘salvador’ que possa evitar que caiam em eterna perdição. Por falar em ‘salvador’, quando é que o PCP anuncia quem irá ser o seu…

Veja mais

Preocupada!

Nos últimos meses do ano a Cidália anunciou que até ao último dia iria dar a conhecer quem iria ser o candidato pelo seu partido. Sabe-se que a nível nacional havia essa data indicativa para que fornecessem os nomes daqueles que poderão vir a ser os cabeças de lista, mas a dirigente local do partido…

Veja mais

Pré-Campanha

Como é normal, no início do ano os eleitos reúnem com quem deles depende para delinearem os planos para o ano. Já na terça houve reunião para poderem ser apresentados os votos de bom ano e hoje houve uma nova reunião. Seria de esperar que a Cidália, junto da divisão que está sob a sua…

Veja mais

É amanhã!

No final do ano era notícia o facto de o autarca de Ourém poder perder o mandato por ter sido declarado insolvente. Pelo que pudemos à data ler, o motivo que leva a que isso possa acontecer é, para além de imposição legal- «Na Lei Eleitoral dos Órgãos das Autarquias Locais, no artigo 6º, referente…

Veja mais

Trovões

Quando no verão o Vicente anunciou o asfaltamento das ruas do concelho estava já quase completa uma rua que, pelo que nos tem vindo a ser transmitido, se transformou num autentico tormento para quem ali vive. Referimo-nos à Rua da Panificadora. Quando ali passamos nota-se que o barulho que o carro faz ao passar por…

Veja mais

Zero

A imagem provavelmente nada diz a quem não está habituado a consultar o site onde estão os projectos aprovados no âmbito do programa Centro 2020. Quando foi iniciado este programa de apoios comunitários quem manda na câmara fartou-se de falar no assunto. Parecia que ali estava a salvação da terra. Em certa medida estavam correctos.…

Veja mais

Pequena diferença!

No verão o Vicente anunciou que ia pavimentar a Marinha, com um investimento avultado e muitos quilómetros de asfalto a serem espalhados. Pouco depois começamos a ver se espalhada uma fina camada de alcatrão em algumas ruas. Não podemos dizer que somos entendidos na matéria, mas o bom senso sempre nos disse que o que…

Veja mais

Algo estranho!

A Agenda Cultura para o mês de Janeiro foi feita nos últimos dias de Dezembro. Parte-se do princípio que a Agenda serve para dar conhecimento dos que vai acontecer no mês seguinte aos munícipes que não têm acesso à internet ou que não têm como se deslocar com facilidade ao centro. Quão estranho é o…

Veja mais

12 anos depois

O assunto do Bairro do Camarnal foi finalmente resolvido no final do ano. Há anos que o assunto se vinha a arrastar, uns porque não queriam assumir os erros da governação do próprio partido, outros porque não queriam assumir os erros dos outros, mas sempre numa perspectiva de empurrar os assunto para os que se…

Veja mais

Costas voltadas

Já na semana passada se notou que a Elvira assumiu uma posição diferente daquela que tinha sido assumida pelo vereador eleito pelo movimento independente pelo qual ambos fora eleitos. A divergência de opiniões é salutar em qualquer partido ou movimento que vivam em democracia mas hoje pode ler-se um texto por ela assinado onde vem…

Veja mais

Ano novo, vida velha

Não, não vamos falar sobre a forma como decorreram os festejos da passagem de ano. Desde há muito que aqui não há nada e não seria de esperar que a passagem do ano pudesse ser assinalada de uma forma diferente. O que houve no concelho foi na Vieira e S. Pedro, por iniciativa dos locais…

Veja mais

Boa notícia!

O ano não termina sem que possamos dar uma boa notícia. Sabe-se que a câmara atribui apoios às colectividades para os diversos eventos que vão sendo realizados. Espectáculos, concursos ou provas desportivas têm sido, apesar de tarde, contempladas pela câmara. Nunca, até agora, as conhecidas ‘festas’ das colectividades tinham sido merecedoras de apoios. Não temos…

Veja mais

Para rir!

Ontem estavam para ser aprovadas propostas do executivo que iam no sentido de alguns clubes terem que devolver dinheiro porque não apresentaram documentos justificativos das despesas. Só quem não passou por uma colectividade pode achar que de tudo é possível obter documento. Ninguém passa passa recibo de um prémio que recebe de uma rifa premiada…

Veja mais

Passou, mas…

Como, se previa, ontem o orçamento passou na assembleia, mas com algumas surpresas. Depois de uma troca de ‘galhardetes’, com o Pedrosa a comparar a Elvira à ‘Oliva Patroa’ que lhe mereceu resposta à letra, passaram à votação. E aqui surgem as surpresas! O MpM votou contra, alinhando-se assim à posição que foi tomada pelo…

Veja mais

Balanço

Cá estamos próximos do fim de mais um ano e, como é normal, há que fazer o balanço do que aconteceu. Houve coisas boas, mas também as houve más. Fazer uma retrospectiva levar-nos-ia a ter que republicar tudo o que foi escrito porque é impossível sumariar num texto curto tudo o que aconteceu. Foi um…

Veja mais

Procura-se

Passou o Natal e lemos dos eleitos os votos de boas festas. Sentidas ou não, foram expressadas. Nada lemos do vereador que parece andar desaparecido. Desde há muitas semanas que o vereador deixou de dar ‘confiança aos pobres’, como o povo costuma dizer. Nem uma palavra sua tem sido lida ou ouvida. Nada se sabe…

Veja mais

Onde pára a ‘StreetArt’?

“De 4 de agosto a 30 de setembro, decorre o período de “open call” do projeto Marinha Grande Street Art, que tem como propósito a introdução da arte contemporânea em espaços públicos” era o que se podia ler quando há uns meses a iniciativa foi lançada. Passados tantos meses sem qualquer informação, andámos a tentar…

Veja mais

O buraco

A única decisão que se pode dizer que teria impacto e que poderia salvar o ano de mandato do Vicente era a compra da FEIS. Já se sabe que ali está um buraco e de algum modo chegámos a pensar que o futuro poderia estar acautelado. Hoje pode ler-se a afirmação do Vicente de que…

Veja mais

Em jeito de balanço (outra vez).

Sou dum tempo em que tudo se discutia publicamente e dávamos a cara pelas nossas opiniões (certas ou erradas). Apesar de vivermos em liberdade há uns “longos” 42 anos ainda nos vamos refugiando em pseudónimos para emitir opiniões e denunciando aquilo que o merece ser. Claro que ninguém a isso é obrigado (podemos-nos calar como…

Veja mais