Triste(s)

Não haverá quem não gostasse de ver o centro tradicional sempre activo, com gente nas ruas e muito movimento. Longe vão os tempos em que isso acontecia. Também não haverá quem não encoraje e incentive quem queira dinamizar aquela zona morta da terra. Mas surgem depois o exemplos que fazem repensar tudo. Meses já passaram…