O questionário

Sobre a consulta que foi feita sobre a localização do mercado, ela foi feita por uma empresa especializada em consultas de mercado e, sem que isso tenha sido publicitado, sabe-se que foi feita com base na consulta a 400 pessoas das freguesias da Marinha e da Moita. É provável que tenha sido excluída a freguesia…

Cada cavadela…

Já duas vezes escrevemos sobre o facto de não termos encontrado o formulário para darmos um contributo para o Regulamento que o Logrado quer que seja aprovado. Como escrevemos, poderia ser falha nossa não o termos conseguido encontrar. Há pouco um comentário chamou a atenção para o local onde o documento está. Está meio ‘escondido’,…

“Fantochada”

Há dias queixámo-nos pelo facto de termos querida apresentar uma proposta para o regulamento que está em fase de recolha de contributos por parte dos munícipes. Até ao momento não conseguimos encontrar o formulário que permite que o façamos. Esta incapacidade de encontrar o dito formulário, que, pelo que sabemos, não é sentido apenas por…

Vida própria

Não é a primeira vez que damos protagonismo a esta placa. Ela teima em ter vida própria e mandar os condutores irem para onde ela acha que devem ir e não para o caminho correcto. A primeira vez que ela foi aqui colocada foi-nos dito que tinha a ver com o ângulo da fotografia. Desta…

Saiu o resultado

Quiseram um estudo, têm já o resultado. Há uns meses os vereadores decidiram mandar fazer um estudo para que fosse apurado qual o melhor local para o mercado. Não foi um estudo económica, baseando-se apenas no que os utilizadores pensam e querem. O resultado é o que se esperava: querem o mercado onde está. O…

Ainda as marchas

Já se sabe que vai haver alguma polémica em relação à realização das próximas marchas. Já o dissemos antes e reafirmamos, para que não haja dúvidas sobre o que pensamos: achamos que elas devem realizar-se numa qualquer avenida da cidade. Dito isto, o assunto vai a reunião de câmara. Da parte das associações – e…

Algo estranho

A foto foi tirada pelo Vicente no final do ano. Diz respeito à obra que está a ser feita no parque. Pelo que já várias vezes foi afirmado, aquela obra irá ser entregue a uma única associação. Naturalmente que acreditamos que quando isso acontecer não vá ser pacífico. Mas, além da questão do que ali…

Índice de transparência

Quando há dias saíram os resultados referentes à comunicação da câmara, avaliados no índice de transparência, pensámos que a câmara viesse com alguma explicação para termos descidos vários lugares. Até ao momento nem uma linha conseguimos ler sobre o assunto. Entende-se que assim seja! Seria difícil explicar a classificação que foi atribuída. Já hoje andámos…

Onde está?

A semana passada foi aprovado o inicio do procedimento tendente a que possa vir a ser aprovado um Regulamento de Incentivos ao Emprego e Empreendedorismo. Está publicitado no site da câmara, e bem, o inicio desse procedimento. Lá pode ler-se que “os contributos de quaisquer interessados podem ser apresentados, através de formulário próprio disponível no sitio…

Última hora

Acabámos de ter conhecimento da data em que o canil municipal vai ser aberto ao ‘público’ (o correcto seria dizer que vai ser aberto aos animais, mas não fica bem). A informação ainda não saiu oficialmente para a comunicação social, mas conseguimos saber que a data da abertura da obra que anda há muitos e…

Tráfego civil

Há anos que se fala na necessidade de abrir a Base Aérea de Monte Real ao tráfego civil. Na última reunião de câmara foi levada uma petição, já apoiada por outros municípios, que visa pressionar os políticos a tomarem uma decisão. Sabe-se que no Castro tem estado a fazer alguma ‘chantagem’ (no bom sentido do…

Desbocados

Ao longo destes anos de governação camarária muitas coisas têm acontecido. A maior parte delas tem sido no sentido de nada ser dado a conhecer. Muitos dos que nos lêem fazem-no por isso mesmo, porque aqui se lê o que noutros locais não se sabe. Nos jornais, porque estão condicionados pelo que a câmara lhes…

Estragar o que está feito

Marchas. Há quem goste, há quem não lhes dê atenção. São uma realidade que existe desde há muitos anos noutras cidades e que, desde há uns anos, aqui começou a existir. Não faz parte da cultura aqui da terra. Claro que este argumento pouco valor tem quando se gastam muitos milhares em instalações para gaiteiros,…