Mente controlada

Quem conhece os personagens da Alice no País das Maravilhas conhece aquele que cria aparelhos para controlar a mente dos outros. Coisas da ficção. Mas se lá se trata de ficção, por cá as coisas não são muito diferentes. Claro que não há cá nenhum louco de chapéu que ache que controla mentes mas parece…

Tira-teimas

A semana passada tivemos conhecimento de que estão marcadas as festas da cidade para este ano. Recebemos algumas mensagens afirmando que o que tínhamos escrito não correspondia à verdade. De entre elas estavam algumas que afirmavam que o Álvaro negava que alguma coisa estivesse agendada e que não era do seu conhecimento. Para que dúvidas…

Os patrocínios

Há umas semanas teve-se conhecimento quanto custou a semana do design. De uma forma que não se conseguiu perceber, nenhuma receita apareceu nas rúbricas. Apesar de aparecer na página da internet do evento que havia quatro patrocinadores, nenhuma referência apareceu em relação ao que foram as suas contribuições. Na reunião desta semana soube-se que um…

Luta na câmara

Aquilo a que ontem se assistiu era mais ou menos previsível. Desde a entrada do novo adjunto do Álvaro que se notou que o PCP não ficou muito contente com a escolha. Ontem, depois do Álvaro ter dito o que disse, o Vítor não se ficou por meias palavras e acusou, sem nunca dizer o…

24 dias para resolver

Não se pense que o Natal está de volta. Longe disso. A imagem diz apenas respeito ao papel que o Álvaro desempenhou no ano passado. Já se sabe que a câmara comprou um piano. 20.325,00 euros (mais IVA) foi quanto custou. Se foi uma compra bem feita ou não, o tempo o dirá apesar de…

Álvaro bravo!

A reunião de hoje foi, além de quente, muito provavelmente a última com uma coligação a funcionar. Começou por ser o Álvaro a falar, o que não é normal. O facto da queixa que foi apresentada pelo PCP ter sido arquivada (que escrevemos há dias), e não ter sido dado conhecimento, foi o mote para…

Perigo de queda

Como se previa, a reunião de hoje está inversamente proporcional ao tempo que faz cá fora. Lá está um calor imenso. Tudo isso porque a Resinagem está a dar que falar. A coligação está presa por um fio e a notícia que hoje saiu num dos jornais de Leiria, com as declarações do Filipe, em…

Afinal há dinheiro!

Alguns lembrar-se-ão quando, no mandato anterior, não houve dinheiro para organizar qualquer coisa simples para as crianças no dia que a elas é dedicado. A justificação foi a de que não havia dinheiro! As lamurias de que não há dinheiro continuam mas, ainda assim, há dinheiro para outras coisas. Há uns tempos o Assis afirmou…

Explicações de Lego

Ontem ouvimos a explicação de um deputado do PCP que se socorreu dos legos para questionar a ministra das finanças. Foi, sem dúvida, uma forma diferente, mas original, de ilustrar o que pretendia. Hoje vai haver reunião da câmara e lembrámo-nos que o Vítor poderia pegar na ideia do seu camarada de partido para explicar…

Onde está o botão?

Hoje saiu num jornal de Leiria uma foto de uma reunião de câmara de lá. Nela pode ver-se todos com computadores postáteis à frente. É assim já em muitos locais, com as câmaras a porem a informática ao serviço deles próprios e dos munícipes. Não pudémos deixar de sorrir ao imaginar como seria se aqui…

Música, a que preço?

Uma terra com actividade cultural intensa não pode passar sem ter os instrumentos essenciais que permitam por em andamento os espectáculos que tem agendados. Nada de enganos! Não nos referíamos à nossa. Actividade cultural intensa é nas outras. Cá vamos tendo algumas coisas pontuais. A casa da cultura foi emprestada para as marionetas e teve,…

Regras de protocolo

Ainda a propósito do que aconteceu no Domingo, com o Álvaro a fazer-se representar pelo novo adjunto, fomos dar uma vista de olhos às regras de protocolo nacionais. De acordo com essas regras, um Presidente de Câmara tem o mesmo estatuto protocolar de um Ministro. De acordo com elas, o Primeiro-Ministro pode fazer-se representar, em…

A representação

Não deverá haver quem não tenha momentos em que se sinta em baixo. Cada um tem os seus motivos. Uns podemos adivinhar, outros dizem respeito a cada um. No Domingo acreditamos que o Vicente terá sido uma das pessoas que se sentiu em baixo. Tudo isso porque nas comemorações do 18 de Janeiro o Álvaro…

18 de Janeiro

Comemora-se amanhã mais um aniversário da revolta operária de 1934. Apesar de não ser um assunto que se estude nas escolas, não nos parece que seja um eu deva entrar no esquecimento. Representa muito do que o povo Marinhense já foi. Sabe-se que a câmara contribui sempre com dinheiro para a organização e parece-nos que…

As fontes

Há coisas que se entendem, outras há que são de difícil compreensão. Ontem foi noticiada uma eminente ruptura da coligação que governa a terra. Já há muito que se sabia de alguns problemas e é normal que a oposição possa querer usar alguma coisa de que tenha conhecimento para tentar desestabilizar. Quando isso vem nos…

A que título?

Nem sempre se consegue entrender a forma como os nossos políticos agem! Claro que isso não é novidade! Lemos uma reclamação da direcção de uma colectividade queixando-se de não ter contado com a presença do Álvaro no almoço de aniversário. Entende-se que ele possa não conseguir estar em todo o lado e deveria ter enviado…

Porta a flutuar

Uma das coisas que não é dificil de fazer é manter uma porta de madeira à tona. Há até um filme que termina assim! Por cá também tem sido mais ou menos fácil manter a porta a flutuar. Com os atrasos que tem havido para que se decidisse alguma coisa, a porta tem conseguido manter-se…

Quanto tempo?

A coligação entre PS / PCP dura já há mais de um ano. Apesar de terem defendido ideias diferentes durante a campanha, após a coligação tem-se notado existir uma identidade de ideias e procedimentos entre todos. A coligação é, ainda assim, contrária a tudo o que seria esperado. O PS e PCP pouco ou nada…

Presumir para decidir

Quando temos conhecimento das decisões que são tomadas pelos que mandam na câmara, a ideia que temos é a de que estão seguros do que fazem. Pensamos sempre que o que decidem é assente em convicções seguras do que estão a fazer. Não é assim! Na reunião que foi feita mesmo ao encerrar do ano…

De fome a fartura

Não, o Vítor não está assim tão disforme nem tão gordo. Apesar de ter inchado um pouco desde que é vereador, ainda não se nota diferença no seu aspecto. Mantém as mesmas sapatilhas de sempre e a mesma aparência. A imagem tem a ver com um dito popular que diz que não há fome que…

O sorteio das nomeações

Quando o Álvaro iniciou este mandato decidiu reconduzir a Tereza e nomeou o Amândio. Nem um palavra disse quanto às razões das nomeações. Escudando-se sempre no argumento de que as nomeações são matéria da sua competência, nunca explicou o porquê de ter colocado ao seu lado quem colocou. Se em relação à Tereza se sabe…

Desculpas? Para quê?

Alguns saberão a que diz respeito o texto da imagem. Quem tiver a agenda cultural de Dezembro verá que está lá isto. Perguntarão alguns porque é que isto aqui aparece? Simples! Era uma das programações culturais para o mês que passou. Seria uma sessão de cinema para os mais pequenitos. O problema foi que a…

Mudam-se os tempos…

“Li atentamente a vossa entrevista ao Dr. Aurélio Ferreira… como tenho lido as notícias e estado atento às movimentações políticas (partidárias e cívicas) com vista às próximas autárquicas. É publicamente conhecida a minha proximidade ideológica e partidária ao PS, nacional e local. A seu tempo, considerei que as eleições autárquicas de 2005 tinham sido decididas…

Competência exclusiva

No final do ano foi escolhida a palavra que os portugueses acham que melhor caracterizou o ano: corrupção. Por cá não nos parece qque o termo tenha aplicação. Ontem ficámos a saber que o que é de maior agrado do Álvaro é o seguinte: “competência exclusiva”. Sabe-se que há assuntos e competências que não podem…

Os apoios e a falta deles

Apesar dos muitos erros que vão sendo cometidos pelos membros do executivo camarário, não consideramos que algum deles faça as coisas por maldade ou com intenção clara de prejudicar. Tendo esse pressuposto em mente, a questão, mal explicada, de alguns apoios que não são atribuídos sempre nos fez alguma confusão. Quando se trata da utilização de…

Cuspir no prato

Há uns dias lemos uma publicação de indignação por a um “sem abrigo” ter sido aplicada uma coima (com despesas) de 112,50€ por estar a arrumar carros junto de um supermercado. Quando lemos o texto pensámos que seria por questões de dinheiro que ele tinha sido escrito. Mas que importa a um “sem abrigo” que…

Só porque sim!

Quando olhamos para as decisões que são tomadas pela câmara esperamos sempre encontrar um fundamento. Justificar o porquê de ser decidida alguma coisa é a única forma que os munícipes têm para poderem saber qual a razão que sustenta essa decisão. Tínhamos assistido à reunião de câmara que deliberou atribuir apoios a alguns clubes. Apesar de…

Má gestão dos cemitérios

Continuamos a ser uma terra que tem uma atenção especial com os seus mortos. Ainda que para muitos possa ser um assunto irrelevante, não o deveria ser para quem manda. Não, não vamos voltar a falar no jazigo que, um ano depois, está ainda sem solução. Esse será um assunto que irá ser arrastado até…

TUMG levada ao colo

 Quem procurar um pouco encontra isto: “As empresas locais, tanto nas relações com os sócios como com terceiros, estão sujeitas às regras gerais da concorrência, nacionais e comunitárias, e devem adotar mecanismos de contratação transparentes e não discriminatórios, assegurando igualdade de oportunidades aos interessados, nos termos legalmente previstos“. Este texto é tirado de uma das…

Sem programação

No final do ano, a câmara deu um novo visual ao site institucional. Tivemos a esperança que a falta de informação actualizada fosse algo que tivesse apenas a ver com a mudança de visual e que em poucas horas tudo seria ultrapassado. Não foi! Mas esta falta de informação levou-nos a tentarmos ir saber o…

As contas

O ano começa e com ele deveria começar uma nova vida. Para alguns assim será mas não acreditamos que alguma coisa mude no que diz respeito a quem manda. Não sabemos como foi a passagem de ano dos que mandam porque, como nada foi organizado por eles, também não tivemos interesse em sabê-lo. Sabemos que…