Culpa solteira

Hoje, a propósito do que aconteceu em S. Pedro e que envolveu a Alexandra e uma série de textos que se puderam ler no Facebook, o Álvaro afirma que “a culpa não pode morrer solteira”. De uma forma mais ou menos clara, o Álvaro diz que irá pedir responsabilidades à Alexandra pelo que aconteceu em…

Expediente

Todos sabem que a utilização das redes sociais são um dos factores que conduz a uma menor produtividade. O tempo que se perde nesses locais faz com que diminua, de forma acentuada, o trabalho que se deveria realizar. Claro que quando se trata dos particulares, isso diz-lhes apenas a eles respeito. Coisa diferente é quando…

Contra a maré

Há uns meses o Álvaro colocou como seu adjunto alguém que não era conhecido nas lides políticas. Sabia-se que era alguém que não tinha “tento na língua” e que, de vez em quando, falava com o coração e não tanto com a cabeça. Hoje lemos uma frase onde ele afirma que “De que vale remar…

Voltar ao passado!

Quando hoje algum munícipe quiser saber o que foi decidido pela câmara vai pensar que está a recuar no tempo! A razão não tem a ver com o facto de essa consulta poder fazer alguém sentir-se mais novo mas tão somente o facto de estarmos como já estivemos há uns meses. Apesar de terem já…

Interdito

Há uns meses os equipamentos para as crianças num dos parques estavam impróprios para utilização. Demoraram meses até serem substituídos. Como não houve manutenção, a câmara teve necessidade de gastar mais dinheiro para proceder à substituição. Pelo que agora se vê, não deverão ter aprendido com os erros e há mais equipamentos a necessitar de…

As diferenças

Quando se passa pelo parque pode ver-se uma árvore que de noite quase faz lembrar o Natal. É de mais uma iniciativa dos voluntários do movimento de luta contra o cancro. Quando ontem à noite vimos a árvore não conseguimos deixar de nos recordar do que foi colocado no Natal em frente à câmara e…

A falta de acção

Quando hoje se lê o jornal fica-se com a ideia de que alguma coisa vai acontecer na câmara. Fica-se com a ideia de que a vereadora, mesmo agora no calor do verão, está rodeada de veneno e que em breve irá acontecer algo que a faça perder o pelouro. Quando, na reunião da concelhia do…

Tiro em si próprio

Depois de lermos o que o Álvaro escreveu na sua página do Facebook sobre a Feira de Artesanato do passado fim-de-semana, não conseguimos deixar de ficar com a ideia de que ele deu um tiro nele próprio! Na ânsia de se antecipar, poderá ter perdido toda a razão ao “atracar” uma suposta notícia que iria…

Mais problemas!

Segundo ano de orçamento participativo, problemas iguais! Esta será a conclusão a tirar do que está a acontecer. Voltámos a inscrever-nos como sendo um habitante cá da terra, com dados de alguém que aqui não vive ou trabalha. Nenhum problema tivemos. Foi exactamente como o ano passado. Tentámos submeter uma proposta mas não conseguimos encontrar…

“Sede vacante”

De acordo com as regras da igreja católica, sempre que um lugar que deveria estar com um membro da igreja está vazio, o nome que se dá é de “sede vacante”. Lembrámos disto depois de termos conhecimento que algo semelhante está a acontecer na câmara. Por razões que para aqui não são chamadas, o Álvaro…

Ilegalidade

Uma vez mais assiste-se a uma “batalha” nas redes sociais entre o Aurélio e o Álvaro. Na última reunião, a propósito do concurso para a direcção da DCD, o Aurélio votou a favor a abertura do concurso mas fez uma declaração de voto onde se mostrou contra a forma como ele tinha sido aberto. No…

Sim mas não!

Desde que este mandato começou que temos notado que tem existido uma forma de agir por parte de alguns autarcas que não se compreende. Bem sabemos que o regimento permite que assim seja mas não tem lógica que um qualquer vereador vote num sentido um qualquer assunto mas faça uma declaração de voto que diz…

Repreender

Com os ânimos ao rubro entre o Álvaro e o Aurélio, prevê-se que amanhã os problemas surjam logo quando a reunião começar. Na última reunião, sem público, a forma como os vereadores se sentaram não foi com a preocupação de poderem estar virados para a plateia. Como não estava lá ninguém a assistir, não houve…

As estradas

Em Agosto do ano passado, a propósito de uma questão que lhe foi colocada sobre o estado da estrada de S. Pedro, o Álvaro afirmou que aquela estrada não era da câmara, que nada seria feito para reparar os problemas existentes porque ele não sentia muito o problema porque cumpre os limites de velocidade. Não…

“Interesses corruptos”

Numa altura em que a corrupção parece já não ser algo que o país não tem (como uma certa procuradora do tempo do Sócrates afirmava), frases como esta começam a ser normais. Quando isto é afirmado por um candidato a candidato presidencial, a frase ganha uma relevância diferente. A frase não é do Morais mas…

Ausentes

Este fim-de-semana foi aberto o passeio pedestre na Vieira. Onze quilómetros durante os quais pudemos ver muito do que já nem nos lembrávamos. É algo que faltava e que, esperamos, se alastre aos restantes pontos da mata. Quando lemos que iria haver este passeio pensámos que ele faria parte daquela ideia que a Alexandra há…

Corta-fitas

Durante muito anos fomos habituados a ver alguns políticos de tesoura na mão a cortar as fitas das muitas inaugurações que faziam. Um dos exemplos mais recentes vinha da Madeira. Os partidos mais à esquerda sempre criticaram essa forma de agir. O tempo que os políticos perdem a cortar fitas é tempo em que poderiam…

Vontade de fugir

Quem vive aqui há muitos anos não pode deixar de se recordar do estado em que as instalações da vidreira estavam antes de serem mandadas reparar. O estado era degradante. Hoje o estado começa a ser semelhante! Não nos referimos à fachada. Essa está em boas condições e dá para encher o olho. Referimos mesmo…

De popó para casa!

Já há muito que nos apercebemos que há uma coisa estranha na câmara. Dirão alguns que andamos distraídos por acharmos que há apenas uma! Terão razão mas esta tem a ver, mais uma vez, com a utilização que se faz dos meios que a câmara tem. Os eleitos têm direito a receber ajudas de custo…

Excepto familiares

A época balnear começou e com ela vai começar o tormento de conseguir estacionar. Todos gostamos de levar o carro quase até à areia mas entende-se que não possa ser assim. Nos locais de difícil passagem é normal que não se possa estacionar. Claro que há os que conseguem ter um tratamento diferente do que…

Dêem-lhes corda

Depois do que tem sido escrito nos últimos dias pelo Aurélio e pelo Álvaro, temos alguma curiosidade em saber como estará o ambiente na reunião extraordinária que agora está a ter lugar. Estarão a conseguir fingir que não leram ou escreveram tudo o que todos nós lemos ou terão levado consigo corda para poderem “amarrar…

De pisar a esmagar

Não contente, o Álvaro volta à carga. Desta vez limitamos a transcrever! “A DEMAGOGIA DO MpM. O MpM faz-se uma vez mais porta-voz do seu Presidente, o Vereador Aurélio Ferreira, o que se compreende-se porque o MpM É apenas e só o Vereador Aurélio Ferreira. 1. Uma vez mais, o Vereador Aurélio Ferreira, não sabendo…

Cilindrar

Quando ontem vimos entrar na Assembleia Municipal o empresário que quase viu ser rejeitado o seu pedido de licenciamento por o Aurélio e o Vítor terem achado que o regime novo que está em vigor não se aplicava, começámos a prever que as coisas iriam aquecer. Assim foi. De todas as bancadas saíram ataques ao…

Praias inacessíveis

Somos um concelho com muitas praias. Que nos lembremos, são oito as praias identificadas no concelho, com muito areal a unir todas elas. De todas a Vieira é a única à qual foi atribuída a classificação de “praia acessível”. Ontem o Álvaro anunciou tal facto e deu a conhecer que tudo estão a fazer para…

Antecâmara

Quando recebemos a foto com o anúncio do aluguer de barcos fomos confirmar a informação que nos tinha sido enviada. Asneira nossa! Demos cabo do carro no qual nos deslocámos. Não violámos nenhuma regra de trânsito, ninguém nos bateu nem batemos em ninguém. Foi mesmo apenas o estado da estrada por onde passámos que fez…

Alugam-se barcos

A câmara tem parados quase oito milhões de euros. Gastou cem mil numas festas e diz que está a fazer um bom trabalho. Nem todos os munícipes estão de acordo. Num dos largos aqui da terra há quem tenha decidido alugar barcos! A ideia não é má tendo em conta que se trata de um…

Casamento e divórcio

As coligações partidárias são como alguns casamentos: não duram para sempre. O casamento que aqui foi celebrado depois das eleições tem tido os seus altos e baixos mas tem conseguido manter-se, ainda que de uma forma frágil. Com o divórcio sempre a uma distância curta, os protagonistas deste casamento têm conseguido dar uma aparência de…

O trono

Uma semana depois das Festas, o Vítor deverá estar ainda a saborear o doce sabor da vitória. É indiscutível que se gastou muito dinheiro em apenas três dias mas se tivermos em conta que a câmara tem cerca de oito milhões de euros parados, o que são cem mil! Do outro lado estão aqueles que…

O dinheiro da câmara

No final de Maio este era o valor que a câmara tinha disponível. Uns dirão que é fruto de uma gestão criteriosa, outros que se trata de uma politica destinada a amealhar no início do mandato para depois gastar mais próximo das eleições. Seja qual for o argumento que se use para justificar a existência…

O custo das Festas

Foi com uma nota destas que as Festas da Cidade foram pagas. Num número que se aproxima dos cem mil euros, isso foi quanto tivemos todos que desembolsar para que as festas tivessem lugar. Dinheiro que é de todos nós mas que trouxe para alguns um benefício acrescido e que leva a questionar o que…

Mercado no centro

Hoje é notícia o facto do Álvaro ter afirmado a um jornal que “A localização do Mercado deverá ser a mais próxima possível do centro tradicional, constituindo-se como um elemento chave para a revitalização do ‘coração’ da cidade”. Já aqui tínhamos falado na intenção de aproveitar as instalações da velha Stephens para poder ajudar a…

O rescaldo

As Festas acabaram e é o momento de fazer as contas. Não nos referimos ainda ao dinheiro gasto. Esse sabe-se que deverá ficar acima dos sessenta mil euros. Para já tem-se lido que tudo correu bem, que foi um sucesso e tudo o mais de bom que se pode escrever. Não podemos negar que foi…

Justiça e sangue

Em matérias de justiça sabe-se que às vezes é necessário fazer sangue! Pelo que se sabe, o Álvaro estará muito próximo de partir tudo dentro da câmara. Se o não fizer, ficará por perceber, mais uma vez, quem é que lá dentro manda. Na base do problema está o facto de do chefe de divisão…

Está explicado!

Quem o disse foi o Álvaro há dias numa reunião de câmara. Depois do que lemos ficamos na dúvida se a câmara é uma entidade que gere o concelho ou, pelas palavras do seu presidente, um lar da terceira idade. É capaz de ficar por aqui explicado o porquê de tanta coisa funcionar mal. 00…

Fila para férias

Abriram as inscrições para a colónia de férias. Graças a isso o centro não esteve deserto durante a noite. Pelo que conseguimos saber, os pais das crianças começaram a formar fila a partir da meia noite e ali ficaram até que conseguissem fazer a inscrição. Quem ali passou por certo que ficou na dúvida se…

Borracha nos erros

Quem não se recorda da borracha milagrosa que apagava lápis e tinta? Quem a usava tinha a garantia e ficar com o problema resolvido. Mesmo depois dos erros cometidos, a borracha vinha e resolvia o assunto. Isto vem a propósito das Festas da Cidade e dos problemas que surgiram. Ficaria mal se não reconhecêssemos que…

A resposta

Depois do que escrevemos, sabendo nós que o email que enviámos foi identificado como sendo o nosso, não esperávamos que viesse uma resposta da câmara. Ontem às 21:09 recebemos a resposta com o seguinte teor: “Em resposta ao seu e-mail, informamos que caso se trate de venda de produtos que não colidam com os produtos…

Bandeira… verde

A época balnear começou e com ela começam os hastear de bandeira azul. Por cá bandeira azul é algo que, mais uma vez, não vamos ver. Há veraneantes que planeiam as férias tendo em conta as praias que têm bandeira azul e esses serão os que vão, uma vez mais, tirar as praias do concelho…

Nem uma iniciativa!

Passámos o dia na esperança de podermos ser surpreendidos com alguma iniciativa que pudesse ter lugar que, apesar de não agendada, desse às crianças o sentimento de que o dia deles era assinalado. Nada. Já lá vai o tempo em que qualquer um de nós era criança mas não nos custa imaginar o que passará…