O rescaldo

As Festas acabaram e é o momento de fazer as contas. Não nos referimos ainda ao dinheiro gasto. Esse sabe-se que deverá ficar acima dos sessenta mil euros. Para já tem-se lido que tudo correu bem, que foi um sucesso e tudo o mais de bom que se pode escrever. Não podemos negar que foi…

Justiça e sangue

Em matérias de justiça sabe-se que às vezes é necessário fazer sangue! Pelo que se sabe, o Álvaro estará muito próximo de partir tudo dentro da câmara. Se o não fizer, ficará por perceber, mais uma vez, quem é que lá dentro manda. Na base do problema está o facto de do chefe de divisão…

Está explicado!

Quem o disse foi o Álvaro há dias numa reunião de câmara. Depois do que lemos ficamos na dúvida se a câmara é uma entidade que gere o concelho ou, pelas palavras do seu presidente, um lar da terceira idade. É capaz de ficar por aqui explicado o porquê de tanta coisa funcionar mal. 00…

Fila para férias

Abriram as inscrições para a colónia de férias. Graças a isso o centro não esteve deserto durante a noite. Pelo que conseguimos saber, os pais das crianças começaram a formar fila a partir da meia noite e ali ficaram até que conseguissem fazer a inscrição. Quem ali passou por certo que ficou na dúvida se…

Borracha nos erros

Quem não se recorda da borracha milagrosa que apagava lápis e tinta? Quem a usava tinha a garantia e ficar com o problema resolvido. Mesmo depois dos erros cometidos, a borracha vinha e resolvia o assunto. Isto vem a propósito das Festas da Cidade e dos problemas que surgiram. Ficaria mal se não reconhecêssemos que…

A resposta

Depois do que escrevemos, sabendo nós que o email que enviámos foi identificado como sendo o nosso, não esperávamos que viesse uma resposta da câmara. Ontem às 21:09 recebemos a resposta com o seguinte teor: “Em resposta ao seu e-mail, informamos que caso se trate de venda de produtos que não colidam com os produtos…

Bandeira… verde

A época balnear começou e com ela começam os hastear de bandeira azul. Por cá bandeira azul é algo que, mais uma vez, não vamos ver. Há veraneantes que planeiam as férias tendo em conta as praias que têm bandeira azul e esses serão os que vão, uma vez mais, tirar as praias do concelho…

Nem uma iniciativa!

Passámos o dia na esperança de podermos ser surpreendidos com alguma iniciativa que pudesse ter lugar que, apesar de não agendada, desse às crianças o sentimento de que o dia deles era assinalado. Nada. Já lá vai o tempo em que qualquer um de nós era criança mas não nos custa imaginar o que passará…

A 4 dias e… nada!

Como é evidente, depois do texto que escrevemos no final da semana passada, não estávamos à espera que a câmara desse resposta. Se o fizerem deverá ser para dizerem que têm alguém que responde, como já antes aconteceu, enquanto outros ficam por lá perdidos. O problema é que, a 4 dias do início das festas,…

Natal no verão

Em 2012 o Dia da Criança não foi comemorado. O dia passou sem que as crianças tivessem tido direito a festejar o dia que lhes é dedicado. Hoje acontece o mesmo. Por decisão dos que mandam, o Dia da Criança passa a ser no fim de semana. Em 21012, quando a Cidália dizia que entendia…

Doce, só o açúcar

Ontem, na reunião de câmara, o Vítor informou que não havia qualquer proibição em relação à possibilidade de comerciantes que vendessem coisas doces, tais como farturas ou pipocas, se instalarem durante as festas. Não que duvidemos do que ele tenha dito mas quisemos tirar a limpo o que tinha sido afirmado. Ouvimos quem se queixasse…

Olho fechado

A partir de ontem, o olhar deixa de ser novo para ser fechado! A câmara fechou a porta à possibilidade da associação ficar com o dinheiro que havia recebido no tempo da Cidália. O facto de terem sido entregues documentos sem que justificassem as despesas que disseram que haviam feito levou a que ontem o…

Transparência

Há quem diga que a única coisa transparente que existe é o vidro. Outras há que são quase transparentes e muitas há que deveriam ser mas não são. Há também coisas que se fazem que, podendo ser evitadas, não se entendem. Quando foi o evento do Design um dos patrocinadores foi uma conhecida empresa que…

Volte face

Pior do que reconhecer um erro, é persistir nele. Hoje na reunião ficou-se a perceber que o erro foi reconhecido, foi corrigido e passou a ser permitido que os comerciantes que tenham actividade de venda de fartura, churros ou pipocas passam a poder fazer parte das Festas da Cidade. O Vítor prestou essa informação e…

Basta querer

Durante anos a fio temos ouvido o mesmo discurso dos que mandam. A falta de meios, falta de dinheiro, falta de pessoas, falta disto e mais daquilo tem sido a justificação para que a tenha tenha chegado ao marasmo de que ainda não saiu. Temos vindo a acompanhar as iniciativas que têm vindo a ser…

Vendedores, não!

As festas da cidade continuam a dar assunto, nem sempre pelas melhores razões. Se o ano passado não havia grandes motivos para se poder criticar, até porque era a primeira vez e havia que dar o desconto de erros que são normais para quem inicia algo, este ano parecem não deixar de surgir informações que…