À espera de milagre

Na reunião de segunda a Célia revelou que está à espera de um milagre. Bom, naturalmente que não o disse por estas palavras, mas subentende-se que está à espera de um. Isso veio a propósito da questão do cinema na Casa da Cultura. Sobre a questão da bilheteira electrónica a vereadora afirmou que “não tenho…

Vazio

O mínimo que se espera de quem está à frente de um pelouro, seja ele qual for, é que tenha um pouco de conhecimento daquilo que se passa dentro dos espaços que são por si geridos. Na última reunião a Alexandra colocou a questão relativa ao facto de a Casa da Cultura ter uma programação…

Fazer escolhas

Apesar de algumas vezes sentirmos vergonha alheia, não é sobre os gostos da presidente que vamos escrever. O assunto tem mesmo a ver com capacidade de decidir e de escolher. Qualquer bom gestor tem que tomar dezenas de decisões ao longo do ano. Umas são boas, outras nem tanto, mas em todas as situações há…

A lição

Ainda sobre aquilo que tem sido a recusa da Célia em dar a informação exacta sobre o que são os apoios às associações e colectividades, há alguém com quem ela poderia aprender, já que não é assim tão difícil de fazer. Quem olhou para as contas que a Junta apresenta por certo que reparou que…

Esconder-se ou esconder

Por vezes temos dificuldade em perceber se a Célia se esconde ou se pura e simplesmente esconde. Há uns meses foi decidido que ela deveria tornar publica uma lista onde constassem todos os apoios que são concedidos às associações. É verdade que no portal da câmara estão os 59 contratos-programa que já foram assinados, mas…

Um dia, quem sabe!

Na última reunião ficou-se a saber que este ano também não vai haver orçamento participativo. É uma daquelas iniciativas que iniciou, mas que o mandato da Cidália parece ter matado. A Célia justificou o facto de não haver este ano orçamento participativo com o facto de não terem ainda conseguido executar orçamentos anteriores. E aqui…

Ao serviço do partido

Estamos em pré-campanha e sabe-se que os partidos se desdobram em iniciativas para poderem fazer chegar a mensagem que querem transmitir. O que não esperávamos era que aos autarcas seja pedido que usem os dados que têm decorrentes do exercício das suas funções para os colocarem ao serviço do partido. Num email enviado ontem pela…

Jogo do empurra

Há dias assistiu-se a algo que não pensámos que fosse possível. A propósito da descarga da ETAR no rio, um dos vereadores insurgiu-se contra a forma como a Célia reagiu num texto no Facebook. Já se sabe que ela diz muito o que lhe vem à cabeça, quase parecendo que nem sempre as mede, e…

“Sprint screen”

Desde a última assembleia municipal que está pendente um assunto que envolve a bandeira do concelho e o pedido que foi feito por um atleta. A versão do atleta é a de que a pediu, mas não foi entregue. A Célia disse que nada lhe foi pedido. Disse que tinha os “sprint screens” das mensagens…

Só amanhã

Só amanhã vai a reunião de câmara, extraordinária, a aprovação do procedimento para a confecção e fornecimento de refeições para os lanches dos três agrupamentos do concelho. Com os três meses que demora a adjudicação num qualquer concurso público, fica por perceber como é que vai ser garantido que em Setembro as refeições estejam asseguradas…

Lapso

Na câmara parece que agora a incompetência passou a ter o nome de “lapso”. É o lapso que obriga a uma continuação da assembleia municipal e deverá ser o lapso que leva a que na agenda da reunião extraordinária de quinta esteja muito mais do que apenas a ordem de trabalhos. Pensamos que é a…

Extraordinário!

Há muito que se sabe que as reuniões extraordinárias são usadas para tudo e mais alguma coisa. A semana passada foi a última. Quando se olha para as ordens de trabalho dessas reuniões fica-se com a sensação de que não são assuntos que motivem uma reunião extraordinária. Ontem a Célia deu um contributo grande para…

E vai outra!

Foi já dito várias vezes pelos eleitos que um dos problemas que levam a que não consigam fazer as coisas mais rapidamente prende-se com o tempo médio que um concurso público leva até que possa ser feita a adjudicação. Há dias foi referido que a correr bem um concurso público não conseguirá permitir adjudicação em…

A carta

Escrever uma carta é simples, mesmo hoje em dia que se perdeu muito esse hábito. Há, no entanto, uma carta que anda desaparecida. Da carta educativa nunca mais houve notícias. Nada se sabe sobre o que está feito, sobre o que falta fazer e sobre uma data em que possa aparecer. Desde há anos que está para ser feita e dela depende a elaboração do PDM. A Célia, hoje com o pelouro, não disse ainda nada sobre o assunto, dois anos depois de ter sido eleita.

Esquecida

O melhor do mundo são as crianças e tudo o que possa ser feito em seu benefício é sempre pouco. Dos nossos autarcas esperamos isso mesmo, que tratem as crianças como aquilo que são, o melhor que existe. Mas depois há aquelas situações que, se não fossem trágicas, dariam para rir. Sabe-se que cabe à…