Assim, sim!

Somos às vezes criticados por apenas apontarmos para o que está mal. A razão é simples: poucas são as coisas boas que acontecem. Desta vez temos que dar conta de algo que nos surpreendeu, pela positiva. Dez é um número como qualquer outro mas neste caso representa o número de minutos que a nova directora…

Presumir para decidir

Quando temos conhecimento das decisões que são tomadas pelos que mandam na câmara, a ideia que temos é a de que estão seguros do que fazem. Pensamos sempre que o que decidem é assente em convicções seguras do que estão a fazer. Não é assim! Na reunião que foi feita mesmo ao encerrar do ano…

De fome a fartura

Não, o Vítor não está assim tão disforme nem tão gordo. Apesar de ter inchado um pouco desde que é vereador, ainda não se nota diferença no seu aspecto. Mantém as mesmas sapatilhas de sempre e a mesma aparência. A imagem tem a ver com um dito popular que diz que não há fome que…

Incontactável

A semana passada lemos num dos jornais um texto que fez referência ao papel dos inpedendentes na politica local. Quando eles apareceram, desde o tempo do Artur, que tentaram mostrar-se mais próximos dos munícipes. Esse foi, aliás, um dos argumentos que foi usado nas diferentes acções de campanha que tiveram lugar. Não nos pronunciando sobre…

Servir de bandeja

Todos sabem que “não é com vinagre que se apanham moscas”. A mudança de postura do Logrado assenta nessa ideia. Se até há pouco não conseguíamos entender a razão da mudança, tivemos informação que vem, de algum modo, explicar a razão da alteração se comportamento. O Logrado percebeu que não seria mantendo uma posição de…

O sorteio das nomeações

Quando o Álvaro iniciou este mandato decidiu reconduzir a Tereza e nomeou o Amândio. Nem um palavra disse quanto às razões das nomeações. Escudando-se sempre no argumento de que as nomeações são matéria da sua competência, nunca explicou o porquê de ter colocado ao seu lado quem colocou. Se em relação à Tereza se sabe…

Desculpas? Para quê?

Alguns saberão a que diz respeito o texto da imagem. Quem tiver a agenda cultural de Dezembro verá que está lá isto. Perguntarão alguns porque é que isto aqui aparece? Simples! Era uma das programações culturais para o mês que passou. Seria uma sessão de cinema para os mais pequenitos. O problema foi que a…

Mudam-se os tempos…

“Li atentamente a vossa entrevista ao Dr. Aurélio Ferreira… como tenho lido as notícias e estado atento às movimentações políticas (partidárias e cívicas) com vista às próximas autárquicas. É publicamente conhecida a minha proximidade ideológica e partidária ao PS, nacional e local. A seu tempo, considerei que as eleições autárquicas de 2005 tinham sido decididas…

Competência exclusiva

No final do ano foi escolhida a palavra que os portugueses acham que melhor caracterizou o ano: corrupção. Por cá não nos parece qque o termo tenha aplicação. Ontem ficámos a saber que o que é de maior agrado do Álvaro é o seguinte: “competência exclusiva”. Sabe-se que há assuntos e competências que não podem…

“Je suis Charlie”

Um dia depois do atentado que está a movimentar o mundo ocidental, é-nos deixada, às 16:42, uma mensagem privada a propósito do post “Os apoios e a falta deles” com o seguinte teor: “Anónimo??? pensas que destabilizas quem tem luz própria… perdes do teu parco tempo. Alimenta-te de “comida” saúdavel. Que te faça crescer enquanto…

Os apoios e a falta deles

Apesar dos muitos erros que vão sendo cometidos pelos membros do executivo camarário, não consideramos que algum deles faça as coisas por maldade ou com intenção clara de prejudicar. Tendo esse pressuposto em mente, a questão, mal explicada, de alguns apoios que não são atribuídos sempre nos fez alguma confusão. Quando se trata da utilização de…

Cuspir no prato

Há uns dias lemos uma publicação de indignação por a um “sem abrigo” ter sido aplicada uma coima (com despesas) de 112,50€ por estar a arrumar carros junto de um supermercado. Quando lemos o texto pensámos que seria por questões de dinheiro que ele tinha sido escrito. Mas que importa a um “sem abrigo” que…