Planeamento… onde?

Segunda vai haver mais uma reunião extraordinária para mais uma modificação ao orçamento. É já a sétima. Apesar de irmos com um andamento mais lento do que o ano passado, continuamos na mesma senda de fazer modificações por tudo e por nada, tudo porque o orçamento aprovado não é aquilo que deveria ser e não…

Copiem

Hoje é feriado aqui ao lado, em Leiria. A autarquia aproveita o dia para fazer uma sessão solene onde aproveita para atribuir medalhas a pessoas que se destacaram. É assim que acontece em muitos concelhos do pais, aproveitam o feriado municipal para homenagear aqueles que merecem ser homenageados, sem que o façam em iniciativas avulsas.…

O tal sítio

Para ajudarmos a senhora vereadora a saber o que se passa antes dela própria saber, mudámos (ainda que temporariamente) o nome para aquele que ela conhece. Assim poderá familiarizar-se e começar a saber a tempo o que se passa nos assuntos que estão relacionados com o seu pelouro.

A montagem

Nem tudo corre mal, mas há coisas que são estranhas. Desde o início da semana que se vê serem colocadas as estruturas que irão ser a base das festas da cidade. Hoje já se consegue ver quase tudo. É bom sinal. A empresa está a dar resposta atempada ao que lhe foi solicitado e, quanto…

Relíquia

Um freguês da Vieira enviou-nos uma foto de uma relíquia que está a morrer há anos na rua do campismo. Que bem que fica. Não haverá uma alma caridosa que se lembre de mandar retirar aquele mono? No mandato anterior iniciaram um procedimento para que os carros velhos fossem retirados da via pública. Talvez seja o momento de iniciarem novo procedimento, isto se não for muito trabalho!

E cá?!

«Esta é uma marca identitária do nosso concelho. Não é normal termos a presença de uma atividade industrial durante mais de 400 anos num concelho a funcionar de forma ininterrupta. E foi isso que aconteceu com a indústria do vidro, desde a origem na Quinta do Côvo, em 1528, até finais da década de 90″,…

Balões

Quando assistimos às reuniões sentimos que estamos sempre à espera que algo rebente de vez. É como se estivéssemos a assistir a alguém que está a ser alimentado a balões de oxigénio, mas que a qualquer momento eles rebentam, pondo fim a tudo. Um dos momentos ‘altos’ da reunião de ontem não merece muitos comentários já que as imagens falam por si.

Fraccionamento

Mais do que um comentário hoje foi feito no “tal sitio”, chamaram a atenção para algo que não conhecíamos. Fomos indagar e parece-nos que, contrariamente ao que poderá parecer, não deverá haver chatices. Há uma lei de 2011 que diz a certo momento que “É proibido o fraccionamento da despesa através da prática de várias…

Sozinha

Ontem a Cidália deixou, mais uma vez, que se ficasse a conhecer aquilo que gostaria. Há muito que se percebe que não lida muito bem com as criticas que lhe são feitas, mesmo quando vindas da oposição. Num desses momentos, ontem afirmou que não precisa que a oposição a critique, querendo que seja apenas nas…

Sem coerência

Hoje assistiu-se ao que de pior pode existir na democracia. Na discussão do último assunto que estava inscrito na ordem de trabalhos, a oposição bateu o pé e votou contra o que estava par ser votado. A Cidália insistiu em levar o assunto a votos e a proposta foi chumbada. Os eleitos votaram. Voltando um…

Agarrada aos formalismos

A ignorância é algo extraordinário! Hoje a reunião está a ser interessante porque está a permitir que se perceba como funciona a mente de quem dirige os destinos da autarquia. A falta de coragem politica para decidir fora do que são os ditames de quem escreve os pareceres é assustadora. Nem se percebe o que…

“O tal sitio”

Foi interessante ouvir a Célia referir-se a este espaço como “o tal sitio” depois de a Alexandra ter referido que teve conhecimento do que se passou com o concurso das festas por aquilo que escrevemos. A Célia parece ter alergia a poder dizer o nome do “tal sitio” apesar de saber que logo pela manhã…

Desmazelo

Ontem a rotunda encheu-se daqueles que gostaram de que o campeonato de futebol tivesse sido vencido por quem foi. Era previsível que a enchente ocorresse e que ficassem os vestígios de quem por ali esteve. Quem parece que não conseguiu prever o que iria acontecer foi a câmara que não teve o cuidado de ontem…

Alguém sabia?

Alguém sabia que isto iria acontecer? Alguém leu em algum lugar os motivos da homenagem ou a decisão que foi tomada? Alguém sabe quem foi convidado ou se alguém poderia estar presente, caso quisesse? Tal como na Casa da Cultura, a câmara gere estes assuntos como se se tratasse de um clube restrito para membros…