Borracha nos erros

Quem não se recorda da borracha milagrosa que apagava lápis e tinta? Quem a usava tinha a garantia e ficar com o problema resolvido. Mesmo depois dos erros cometidos, a borracha vinha e resolvia o assunto. Isto vem a propósito das Festas da Cidade e dos problemas que surgiram. Ficaria mal se não reconhecêssemos que…

A resposta

Depois do que escrevemos, sabendo nós que o email que enviámos foi identificado como sendo o nosso, não esperávamos que viesse uma resposta da câmara. Ontem às 21:09 recebemos a resposta com o seguinte teor: “Em resposta ao seu e-mail, informamos que caso se trate de venda de produtos que não colidam com os produtos…

Bandeira… verde

A época balnear começou e com ela começam os hastear de bandeira azul. Por cá bandeira azul é algo que, mais uma vez, não vamos ver. Há veraneantes que planeiam as férias tendo em conta as praias que têm bandeira azul e esses serão os que vão, uma vez mais, tirar as praias do concelho…

Nem uma iniciativa!

Passámos o dia na esperança de podermos ser surpreendidos com alguma iniciativa que pudesse ter lugar que, apesar de não agendada, desse às crianças o sentimento de que o dia deles era assinalado. Nada. Já lá vai o tempo em que qualquer um de nós era criança mas não nos custa imaginar o que passará…

A 4 dias e… nada!

Como é evidente, depois do texto que escrevemos no final da semana passada, não estávamos à espera que a câmara desse resposta. Se o fizerem deverá ser para dizerem que têm alguém que responde, como já antes aconteceu, enquanto outros ficam por lá perdidos. O problema é que, a 4 dias do início das festas,…

Natal no verão

Em 2012 o Dia da Criança não foi comemorado. O dia passou sem que as crianças tivessem tido direito a festejar o dia que lhes é dedicado. Hoje acontece o mesmo. Por decisão dos que mandam, o Dia da Criança passa a ser no fim de semana. Em 21012, quando a Cidália dizia que entendia…

Doce, só o açúcar

Ontem, na reunião de câmara, o Vítor informou que não havia qualquer proibição em relação à possibilidade de comerciantes que vendessem coisas doces, tais como farturas ou pipocas, se instalarem durante as festas. Não que duvidemos do que ele tenha dito mas quisemos tirar a limpo o que tinha sido afirmado. Ouvimos quem se queixasse…

Olho fechado

A partir de ontem, o olhar deixa de ser novo para ser fechado! A câmara fechou a porta à possibilidade da associação ficar com o dinheiro que havia recebido no tempo da Cidália. O facto de terem sido entregues documentos sem que justificassem as despesas que disseram que haviam feito levou a que ontem o…

Transparência

Há quem diga que a única coisa transparente que existe é o vidro. Outras há que são quase transparentes e muitas há que deveriam ser mas não são. Há também coisas que se fazem que, podendo ser evitadas, não se entendem. Quando foi o evento do Design um dos patrocinadores foi uma conhecida empresa que…

Um à-parte

Passamos os dias, com as informações que nos vão chegando e com as que procuramos obter, à procura do que vai mal nesta terra, na esperança de que os que mandam possam perder dois minutos a ler e a tomarem conhecimento do que muitas vezes lhes passa ao lado. Esquecemos às vezes que também eles…

Volte face

Pior do que reconhecer um erro, é persistir nele. Hoje na reunião ficou-se a perceber que o erro foi reconhecido, foi corrigido e passou a ser permitido que os comerciantes que tenham actividade de venda de fartura, churros ou pipocas passam a poder fazer parte das Festas da Cidade. O Vítor prestou essa informação e…

Reunião fotográfica

Quando pensamos nas reuniões de câmara, a ideia que fica é que são momentos sérios durante os quais são discutidos assuntos importantes para a terra. Hoje a reunião teve a particularidade de ser o momento em que se pousou para a fotografia. Numa autêntica sessão fotográfica, digna de um momento de campanha eleitoral, um dos…

Basta querer

Durante anos a fio temos ouvido o mesmo discurso dos que mandam. A falta de meios, falta de dinheiro, falta de pessoas, falta disto e mais daquilo tem sido a justificação para que a tenha tenha chegado ao marasmo de que ainda não saiu. Temos vindo a acompanhar as iniciativas que têm vindo a ser…

Vendedores, não!

As festas da cidade continuam a dar assunto, nem sempre pelas melhores razões. Se o ano passado não havia grandes motivos para se poder criticar, até porque era a primeira vez e havia que dar o desconto de erros que são normais para quem inicia algo, este ano parecem não deixar de surgir informações que…

Abaixo os pinheiros

O MpM da Vieira está a divulgar um abaixo assinado que entregou na AF, no final do ano passado, para que fossem cortados os pinheiros que estão no Largo da República. Tendo aquele movimento conseguido eleger membros da lista, não deixa de ser estranho que tenha recorrido ao abaixo-assinado para tentar chegar onde acha que…

Opções estranhas

Sem que o assunto do ex-primeiro ministro seja algo que interesse, não deixa de ser um que tráz ainda à memória o que aqui aconteceu. Referimos à suspeitas de que algo não estaria bem quando a obra da Resinagem foi adjudicada. As suspeitas resultavam do modo como tudo aconteceu mas também pelo facto da entidade…

Ser Presidente cansa!

Quem tinha esperança de poder receber alguma informação do Álvaro esta quinta-feira, na reunião de câmara, pode tirar o cavalinho da chuva. Por essas alturas ele andará ocupadíssimo para os lados de Cabo Verde a fazer aquilo que o Logrado dizia que iria fazer quando foi o tempo de campanha. Juntamente com outros nove presidentes…

Ainda as festas

As Festas da Cidade parecem estar, este ano, envoltas sob um manto de problemas. A forma como tudo foi negociado leva a que haja associações que possam não poder participar. Sabe-se que as associações e colectividades poderão participar sem pagar nada (ao contrário dos que quiserem participar e não sejam associações ou colectividades, que terão…

Caça ao coelho

Amanhã o Coelho estará em Leiria, ao principio da noite, para participar nas comemorações do dia da cidade. Não gostamos de estar mal acompanhados e, como tal, não o iremos ver. Por certo que ele irá descrever o país como um quase paraíso, onde os problemas foram ultrapassados e tudo mais que nos tem vindo…