Discussão para quando?

O Constâncio tem tentado tudo para por o tema do mercado na ordem do dia. De falta de perseverança não pode ser acusado. Ontem o Órfão veio dar uma ajuda e parece ser claro que nem um nem outro desistem da ideia do mercado no Atrium. Temos estado a acompanhar um blogger que parece interessado…

Será o adeus?

Ontem podia ler-se que o Logrado poderá estar a um passo de dizer adeus à política. Temos alguma dificuldade em acreditar que o faça até porque, goste-se ou não da sua forma de agir e a sua forma de estar na política, há que reconhecer que tem ideias que, aproveitadas, poderiam traduzir-se numa mais-valia para…

Lido por aí XII

“Pois. Chegar não chegam, mas moem. E toda a gente sabe quem é o macaco. Com tantos telhados de vidro. Tantos e alguns tão graves. E vai zurzindo diariamente contra tudo e contra todos. Insinuando, ofendendo, caluniando e continua de costa direita e cara levantada, até alguém um dia se passar e resolver as coisas,…

Lido por aí XI

“A PROPÓSITO DE UM “ARTIGO” PUBLICADO NO JORNAL DA MARINHA GRANDE. Caro Artur Oliveira. Ao ler o que publicou no Jornal da Marinha Grande e que aqui é replicado, confesso que, perante tanta ignorância, má fé e graves insinuações, nem sei por onde começar. Mas vou fazer uma terceira tentativa, porque já estivemos em dois…

Silêncio

Poderão acusar-nos de ingenuidade mas hoje pensámos que iríamos ouvir na reunião de câmara alguma coisa sobre o ‘lindo serviço’ que foi feito nas ruas do centro tradicional no passado fim-de-semana. Nem uma palavra! Todos os vereadores se remeteram ao silêncio. Se por um lado era previsível que os vereadores do PCP nada dissessem, já…

Andorinhas

Hoje a reunião de câmara estava repleta de andorinhas. Bom, dito assim não está correcto! A reunião teve a presença de muitos habitantes da Rua das Andorinhas que foram reclamar obras há muito prometidas. Este facto não seria muito relevante não fosse o Santos ter assumido que votaria a rectificação ao orçamento depois do Vicente…

Lido por aí X

“O mercado municipal é outra dor. Uma das críticas que ouço com algum desgosto é que a câmara gastou ali perto de dois milhões de euros. Não gastou. A câmara comprou aquele espaço e tinha um terreno disponível na Vieira. E quando fez o contrato ainda estava em vigor o contrato de permuta do bem presente pelo bem futuro. Fizemos concurso…

Esquecemos

Temos que nos penitenciar por um esquecimento que não é aceitável. Deixámos passar o prazo de apresentação das propostas para o orçamento participativo e não apresentamos a que queríamos. Na página do orçamento é dito que “o Orçamento Participativo é um processo que envolve os cidadãos na tomada de decisões sobre investimentos públicos municipais. Com este processo…

Como será?

Como será a sensação de estar a ser feita a apresentação de uma iniciativa virada para a indústria onde só estão jornalistas e funcionários da câmara? Uma nota de imprensa era capaz de fazer o mesmo efeito e podia permitir que as 35 horas fossem ocupadas de outro modo! Assim de repente vem-nos à mente…

Tiro no pé

Quando há uns meses teve início o PEM, na ânsia de não perder o protagonismo, o Vicente fez questão de afirmar publicamente, para quem quis ouvir, que aquele programa era da sua responsabilidade e que estava sob o seu controle. Entendeu-se que o tenha feito uma vez que era a única forma que tinha de…

O alvo

Quando agora se fala na câmara ou no presidente não conseguimos deixar de ficar com a imagem de alguém que tenta desviar-se de todas as facas que lhe vão sendo atiradas. Claro que ele não fez como os ratos e não abandonou o barco quando a câmara começou a afundar, ainda nas mãos do ex-presidente,…

Lido por aí IX

Ontem a deputada pelo PSD na AR veio cá visitar o centro de saúde. Hoje pode ler-se uma frase, da deputada que com ela veio, com a qual temos muita dificuldade em discordar: “falta muita iniciativa neste município onde os problemas se arrastam e se tornam crónicos, em forte contraste com municípios como Pombal e Batalha,…

Lido por aí VIII

“O novo Mercado Municipal da Marinha Grande está concluído há vários meses, mas continua sem funcionar, devido a um braço-de-ferro que opõe vendedores e autarquia. Os donos das bancas recusam comprar os novos espaços e já recorreram ao Tribunal. A Câmara Municipal adiou mais uma vez a realização da hasta pública para venda dos lugares, mas…

Lido por aí VII

“Esta é uma história que, se não fosse tão ridícula, poderia ser catalogada de tragicomédia. Mas, bem vistas as coisas, talvez seja ambas em simultâneo… e o mais triste de tudo, é que quem sai altamente lesado com tudo isto, somos nós, os marinhenses. Porque achei que também eu não deveria ficar indiferente perante esta trapalhada,…

Descarrilou?

Depois de vermos a ‘arte’ que está espalhada pelas ruas do centro tradicional, lembrámos que o caminho que os políticos seguem nem sempre é feito por carris, fugindo às vezes do que parecia ser o trajecto mais indicado. A este respeito lembrámos do percurso que tem sido feito pelo actual presidente. De certo modo sente-se…