CMMG

Com o executivo a ter uma execução orçamental miserável, há que gastar antes do final do ano para que se possa diminuir o saldo. O Caetano bem tenta dar a volta à baixa execução com o argumento de que os concursos estão lançados que nem isso colhe. A execução diz respeito às obras que foram efectivamente realizadas e não às que estão ainda no papel e quanto às realizadas o valor é francamente baixo. Pensamos mesmo que será o mais baixo de sempre. Para que o ano não transite com tanto dinheiro, para a próxima segunda foi agendada uma reunião extraordinária onde vão ser discutidos ‘‘ 31 pontos. A lógica da urgência como argumento para que as reuniões extraordinárias sejam convocadas cai uma vez mais por terra a não ser pelo facto de haver urgência de diminuir o saldo de caixa e dar uma ideia de que foi gasto muito. A inoperância dos serviços leva a que tenhamos mais uma reunião fora do calendário normal para decidir assuntos que deveriam estar incluídos nas ordens de trabalho normais.


Seguir
( 2 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

2 comentários

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário