O acordar

CuriosoAurélio, CMMG, MpM, PS7 Comentários


O Aurélio parece finalmente ter acordado. Tem-se assistido a mais intervenção nas rede sociais. A um ano das eleições, despertou. E o despertar não foi sem que tivesse já ecos daquilo que escreveu. Este fim-de-semana foi profícuo em reacções. A propósito do parque de estacionamento atrás da Mobil, o Aurélio queixou-se de nada ter sido feito em termos de manutenção e de não ter avançado mais o interface de transportes. A isso o PS respondeu que foi por culpa da CDU e MpM que se perderam apoios e que apenas obstaculizam. É verdade que, quando se tratou do projecto do interface, quer a CDU quer o MpM deixaram que tudo avançasse demasiado. Deveriam ter visto, aquando da analise dos projectos iniciais, que aquele local não era o correcto. Aí não se pode dizer outra coisa que não seja a de que erraram. Mas corrigiram o erro quando depois impediram que ali ficasse aquela obra. E o que aconteceu depois desse momento? Nada! O executivo permanente nada fez em relação à relocalização do interface de transportes, quiçá para que agora possa ser usado esse discurso de que a oposição são apenas um obstáculo. Mas esse discurso não cobre. Passaram já vários meses desde que a obra foi rejeitada, a única votação em que as coisas não correram como o executivo permanente queria. Desde então nada foi feito. O executivo permanente poderia ter posto o pé no acelerador de modo a que o projecto pensado para aquele local pudesse ser deslocalizado e colocado noutro local, mas nada foi feito. Não podem dizer que foi a oposição quem impediu que o projecto passasse para outro local se nada foi apresentado. O executivo permanente e o PS actuam como aquelas crianças a quem, se não se lhes fazem as vontades, amuam e nada fazem. Perdeu-se o dinheiro da Europa? Se calhar perdeu. Perdeu-se aí como se perdeu para a construção do mercado e, se se for a ver, será muito o dinheiro que o executivo perdeu por incapacidade de actuar de forma rápida na busca de soluções alternativas. Mas o discurso da vitimização é aquele em que são mais hábeis. E assim tem sido em tudo. As únicas coisas que têm tido lugar são aquelas que nem sequer são propriedade do município. Não há uma única infra-estrutura nova que tenha sido iniciada com este executivo, e nem se fale da piscina porque ainda só foi aprovado o concurso para elaboração do projecto. Não há mercado, não há ideias para o que fazer no que se comprou no centro tradicional porque, pura e simplesmente, não sabem tomar decisões e a única que foi tomada, do interface, foi mal tomada. Mas, no meio do que se pôde ler durante o fim-de-semana, o que não deixa de ser interessante é ver quem reagiu!


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

7 Comentário em “O acordar”

  1. Avatar

    É normal, andou a dormir todo este tempo e com a dinâmica que o PSD leva, e também com o PS a mostrar trabalho, o horizonte está sombrio para os lados do MPM. Uma morte anunciada.

    3
    2
  2. Avatar

    Os milhões de fundos comunitários do 2020 que o município perdeu pela falta de competência deste executivo deveriam ser divulgados pela oposição.
    Talvez o PS da Marinha Grande divulgue no seu Facebook os milhões perdidos pelo município numa das suas “36 obras” deste executivo desde 2018.

  3. Avatar

    Já agora, essa da dinamica do PSD é para rir. Ora conta lá quantas pessoas votaram nas eleiçoes para a concelhia da semana passada. Vai tomar conta da tua vida e deixa o PSD descansado !!!
    O PS por este caminho que leva vai na mesma senda do PSD

  4. Avatar

    Concordo plenamente quando diz que o MPM é uma força de bloqueio e mais, até lhe dou alguns exemplos, tem bloqueado a incompetência, o compadrio, o favorecimento politico, os tachos e muito mais, espero que continuem no bom caminho para acabar com os interesses instalados na Câmara da Marinha.

  5. Avatar

    A malta do MpM são uns puritanos. Basta ouvir o tom do Aurélio.
    É isso e a governação por Facebook.
    As novas modas modernas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address