Calhou-nos a fava

CuriosoCovid9 Comentários


A partir de hoje, aqui ao lado, em Leiria, estão em vigor uma série de medidas impostas pela autarquia. O presidente da câmara fez mais um comunicado aos munícipes dando-lhes conta daquilo que estão a fazer. Por cá não há nada! A presidente remete-se ao silêncio e não toma qualquer medida. Nada se sabe do fundo que se destinava apoiar situações mais graves, não há qualquer medida que esteja a ser tomada. Para tudo na vida é preciso sorte e a nós, há três anos, calhou-nos a fava! Para que possamos comparar uma e outra situação, eis o que em Leiria vigora a partir de hoje, por comparação com o que aqui não existe:

  1. “Lançar campanha de sensibilização para a consciência individual, com o envolvimento de vários órgãos de Comunicação Social regionais, Juntas de Freguesia, líderes de opinião, com a instalação de outdoors / mupis, apelando ao espírito cívico e à adoção de comportamentos que protejam a saúde pública e o ambiente;
  2. Recomendar o uso de máscara comunitária em qualquer espaço aberto ou fechado, se na presença de pessoas estranhas ao núcleo familiar;
  3. Ações de proximidade e de sensibilização promovidas pelos Bombeiros Municipais de Leiria e dirigidas à população, aos comerciantes, à comunidade educativa e aos colaboradores das estruturas residenciais de Idosos;
  4. Apoiar as Corporações de Bombeiros e as Forças de Segurança do concelho, com o fornecimento de material de proteção Individual;
  5. Instalar dispensadores de álcool-gel de grande capacidade em diversos espaços públicos do concelho com forte afluência de público e reforço de dispensadores em equipamentos municipais.
  6. Abrir uma Área Dedicada às Doenças Respiratórias (ADR) Incluindo Covld-19, no Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa, com o objetivo de aliviar os centros de saúde e o Centro Hospitalar;
  7. Aquisição ao Politécnico de Leiria de testes de diagnóstico Covld-19 para apoio às populações mais vulneráveis, em especial IPSS e Lares de Idosos, para responder a situação de emergência;
  8. Criar estruturas de acolhimento provisório para pessoas com teste positivo à Covld-19, sem critérios de hospitalização e que não tenham condições na habitação para recuperação, nomeadamente falta de condições para isolamento e/ou de cuidadores;
  9. Comparticipar a administração da vacina da gripe nas farmácias, aos munícipes com mais de 65 anos, com o objetivo de descongestionar os centros de saúde, no âmbito do programa “Vacinação SNS Local”;
  10. Disponibilizar ou apoiar instituições / entidades, em especial estruturas residenciais de idosos, clubes desportivos e estabelecimentos de ensino, no fornecimento de testes rápidos à Covld-19, logo que validados pelas entidades competentes.
  11. Campanha de sensibilização ambiental “Não sejas PALU”, com o objetivo de apelar à consciencialização da Importância do compromisso de todos para a adoção de boas práticas de deposição;
  12. Colocação de contentores adicionais nos espaços públicos e reforço da fiscalização a todas as pessoas que depositem indevidamente o lixo fora dos contentores;
  13. Reforçar a lavagem e higienização de equipamentos de deposição de resíduos sólidos urbanos, tais como contentores semienterrados, ecopontos e papeleiras, articulando esta ação com a SUMA e Valorlis.
  14. Acompanhar e apoiar a realização da segunda fase do programa de testagem preventiva à Covld-19 nas estruturas residenciais de Idosos, em estreita articulação com a Segurança Social e a Autoridade de Saúde;
  15. Apolar o Banco Alimentar para reforço de géneros alimentares;
  16. Reativar a estrutura para acolhimento de pessoas sem-abrigo, caso seja necessário;
  17. Manter as reuniões mensais com as estruturas residenciais de idosos;
  18. Reforçar o stock de diversos equipamentos de proteção Individual das IPS5 e dos Lares de Idosos;
  19. Dinamizar ações de formação aos colaboradores das IPSS e Lares de Idosos;
  20. Operacionallzar uma equipa de resposta rápida, em caso de surto nalgum Lar de Idosos ou rutura de recursos humanos e apoiar famílias que se encontrem em confinamento, nomeadamente a nível alimentar e medicação.
  21. Organizar eventos apenas em equipamentos culturais do município ou outros, desde que em espaços limitados que permitam o controlo absoluto da lotação e dos acessos, com lugares marcados e respetiva higienlzação, respeitando, a todo o momento, as orientações da DGS;
  22. Instalar dispensadores de álcool-gel de grande capacidade nos estabelecimentos de ensino dos 2o e 3o ciclos, ensino secundário e centros escolares e reforço de desinfetante e EPI;
  23. Aumentar de 50 para 100 o número de bolsas de estudo para apolo a alunos do Ensino Superior residentes no concelho;
  24. Aumentar o valor de comparticipação da bolsa de estudo do Ensino Superior de €500,00 para €750,00;
  25. Apetrechar o Centro de Recursos para a Inovação das Aprendizagens – CRIA LEIRIA com material tecnológico para disponlbillzação aos estabelecimentos de ensino.
  26. Prorrogar a redução de taxa de utilização dos espaços desportivos até outubro de 2021;
  27. Estímulo ao projeto “Freguesias em Movimento”, em estreita articulação com as Juntas de Freguesia.
  28. Suspensão da Feira das Velharias até ao final do ano de 2020;
  29. Prorrogar o prazo da autorização especial e temporária de ocupação de espaço público com esplanadas abertas e Isenção de taxas até outubro de 2021;
  30. Autorização de soluções de cobertura nas esplanadas permitidas no âmbito do projeto “Reflorir Leiria”, mediante comunicação prévia para [email protected];
  31. Criar o programa LEIRIA CHRISTMAS MARKET, com o objetivo de dinamizar o comércio, Incentivando a procura e a retoma da economia local;
  32. Reforçar o Investimento na transformação digital e marketing dos estabelecimentos comerciais – workshops temáticos e ações formação;
  33. Prorrogar a gratuitidade da plataforma LEIRIA MARKET até outubro 2021 para comerciantes e prestadores de serviços sediados na Região de Leiria;
  34. Desenvolver projeto de redução do desperdício alimentar, canalizando os produtos frescos excedentes dos mercados municipais para IPSS e famílias com necessidades identificadas.”

Seguir
( 3 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

9 Comentário em “Calhou-nos a fava”

    1. Avatar

      Isso tudo com uma enorme diferença
      Lá governa um jovem dinâmico e competente que vê em cada munícipe um cidadão amigo
      AQUI governa uma velha professora primária reformada, incompetente, prepotente e que vê em cada munícipe um inimigo a abater
      🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬

      10
      1
      1. Avatar

        É assistir às reuniões para perceber que alega sempre que a culpa é dos outros, nunca dela! Os munícipes, os juristas, os doutores, a oposição, os camaradas, até os familiares! Nunca da professora!

  1. Avatar

    Agora já não custa nada. A professora primária reformada, pode aproveitar e fazer um “copy and past” e apresentar na próxima reunião um pacote idêntico. Ah, esqueci-me de um pequeno pormenor, ela não sabe o que é, nem como fazer um “copy and past”.

  2. Avatar

    Nunca a pequena distância que nos separa foi tão grande como agora.
    Se é certo que a presidente se deveria assumir como líder, o que acontece é que é, ela própria, a maior força de bloqueio dentro da câmara.

    1. Avatar

      Pois, além de nada fazer, ainda trava o pouco que os seus querem fazer… velhaca no pensamento e nas acções. Não a salvam os tantos beijos que deu a meu mundo para passar uma imagem de próxima do povo!

  3. Avatar

    Uma verdadeira lástima.. imagino as convulsões dentro do partido fruto dos caprichos da professora reformada! Imagino ela a dizer repetidamente aos acólitos: “Eu não saio! Eu não saio!”

  4. Avatar

    Quem governa as cidades é a mesma entidade, o poder central do PS.
    Diferença, uma é capital de distrito e a outra não, por isso uma tem de mostrar atividade e outra passar pelos pingos da chuva.
    Cada vez mais defendo uma política local! Feita por pessoas que defendem a cidade e não o seu partidos ou tenham ordens de estruturas que NADA percebem da realidade existente.

  5. Avatar

    Tenham paciência, para o ano que vem faz-se tudo o que deveria ter sido feito nos últimos 3 anos, ou então fica a promessa de fazer no próximo mandato, há quantos anos é assim? só espero, embora com pouca esperança, que haja alguém com “tomates” que consiga pôr esta corja de malfeitores da Câmara para fora

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address