O Covid e as reuniões

CuriosoCMMG6 Comentários


Os números do Covid não param de aumentar e a tendência é que aumentem ainda mais. Hoje voltámos às seis centenas e as escolas ainda não abriram! Os número de hoje levam-nos ao que foi a justificação da Cidália para que continue a fazer as reuniões por videoconferência. Desculpou-se com o facto de a Ana se recusar a estar presente para fazer o que é mais fácil. Mesmo a possibilidade dos munícipes intervirem nas reuniões anda a ser testada há semanas. É mais ou menos como quem quer arranjar uma desculpa quando não quer, na realidade, fazer nada. Claro que não resta outra alternativa senão acatar uma vez que é ela quem decide. Mas não deixa de ser interessante ouvir-se a presidente falar nos perigos de contágio, de que a partir do dia 15 vamos estar num nível mais elevado e que para Dezembro é que vão ser elas e que, como tal, não há porque fazer reuniões presenciais, mas ao mesmo tempo vão abrir a Casa da Cultura! Claro que nada há contra a abertura daquele espaço, mas o que espanta é a falta de coerência! Se por um lado alerta para os perigos que para aí vêm, por outro abre um espaço onde as pessoas irão estar muito mais em risco do que estariam na sala do Edifício da Resinagem! Os senhores eleitos não se podem expor, mas não há problema se na Casa da Cultura surgir um foco! É uma dualidade de critérios que não se compreende. Bom, se calhar até compreende. É mais fácil não ter que responder a reuniões ou escudar-se com o envio das respostas por email, sabendo que aos munícipes não pode fazer isso.


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

6 Comentário em “O Covid e as reuniões”

  1. Avatar

    Justiça seja feita ás vereadoras da CDU que desde a 1ª hora exigem reuniões presenciais. Na última reunião de Câmara a Alexandra Dengucho foi bastante contundente quanto a isto. Até perguntou se a Cidália se sentia bem em saber que milhares de munícipes vão trabalhar e a Cidália não marca reuniões presenciais com sete “gatos pingados” na imensa sala da Resinagem.
    A Cidália, uma vez mais, no seu pior.

  2. Avatar

    Enquanto esta gente tiver salários garantidos, nada a fazer. ESTÃO HÁ 6 MESES DE FERIAS!!! COM TUDO PAGO A 100%.
    Na função pública, não há layoff, não há cortes… Foda-se ! Uns com tudo, outros sem nada!
    Tivessem de se sujeitar como os PORTUGUESES que não são funcionários públicos se têm de sujeitar para receber salário..
    Esta gente, NÃO TEM NOÇÃO!!! RUA!!! BASTA !

  3. Avatar

    É que os municipes são uns vírus que é preciso afastar das reuniões de câmara. Quem é que gosta que lhe peçam contas na praça pública?
    Tudo isto é ridiculo. É possível ter público na resinagem, é possível colocar o público a intervir em segurança, é possível transmitir som e imagem para a resinagem e voltar a teansmitir tudo para o exterior, baratinho. Basta querem.

    1. Avatar

      É possível, mas não dá jeito a um ano das eleições… todas as promessas não cumpridas e a (des)culpa é a oposição que não deixou! A Cidália, num encolher de ombros, tenta afagar as costas alheias, mas até o covid não deixou! Bolas

  4. Avatar

    O covid é o bode expiatório perfeito para a reeleição da Cidália, salvo se o partido não lhe pregar uma partida a meio do mandato… Merecem-se todos naquele covil.. Bendita a hora que deixei de ser militante, tal intriguice e bajulice para agradar ao poleiro e ficar na fotografia. Não querem servir a marinha, apenas protagonismo social e bajulação. Isso é provado pela inércia e marasmo da câmara ao munícipe. Somos uns tolos porque acreditámos que ela poderia fazer a diferença.

  5. Avatar

    Anónimo das 17:53: se acreditava que a Cidália podia fazer a diferença, é porque a conhecia muito mal e esteve desatento ao que foi a total incompetência e inércia dela enquanto vereadora com pelouros durante 7 anos ! O que fez ela na cultura desporto turismo educação durante 7 anos? NADA!

Leave a Reply