Lido por aí CXLV

CuriosoCMMG2 Comentários


“Pinhal de Leiria.
Redes Sociais.

Gabriel Ramos Roldão
28 de junho
MEUS AMIGOS. Leiam por favor, com a atenção que merece este documento. Continuamos a lutar, mesmo em oposição à nossa disponibilidade física, na defesa do direito que assiste a todos os marinhenses e portugueses, de verem recuperado o “velho” Pinhal de Leiria. Depois de quase 700 anos ardeu quase totalmente – e todos sabem onde morou a incúria durante os longos últimos 28 anos – retirou-se a “carne” transformada em muitos milhões de Euros, o orçamento engordou, e agora, os autores deste “desacato” resguardam-se na espectativa de que este acto de gestão inconcebível, passe para o esquecimento generalizado! LEIAM com atenção o resultado da demanda de alguns em defesa do nosso património florestal, e facilmente descobrirão quem votou contra a recuperação do PINHAL DE LEIRIA. Leiam, simplesmente e não fiquem admirados de como vai a Administração Pública neste empobrecido país! Mas a proposta venceu!…
Sex, 26/06/2020 – 17:45

Grupo Parlamentar do PS foi o único voto contra.
Partilhar

Comentários:

Paulo Vicente
O meu amigo Gabriel Roldão continua a lutar contra moinhos de vento.
Lamentavelmente e tal como antes de Outubro de 2017, apesar de todas as promessas de todas as reuniões e compromissos institucionais, o Pinhal de Leiria(ou o “Pinhal do Rei” como alguns “monárquicos e paroquianos bacocos” lhe gostam de chamar), continua na mesma ou pior.
Como bem recordo as “lágrimas de crocodilo” então derramadas e as de alguns em épocas e circunstâncias oportunas !!!!
militância política não significa o uso de “óculos de Alcanena”…
… por aqui me fico…
😢😢😢😢😢😢

Gabriel Ramos Roldão
Meu caro Amigo, Sei que o meu tempo será breve! Mas até ao último segundo direi o que penso sobre a tragédia que destruiu a nossa memória. Vai ter que ser assim e nem as ameaças me vão amedrontando!!! Um abraço.

Paulo Vicente
Gabriel Ramos Roldão, força amigo

Gabriel Ramos Roldão
Por muito tempo que se passe, se sobreviver a esse tempo, terei que falar seriamente consigo sobre a difusão da sua opinião sobre o tema “PINHAL DO REI”. Sabe que, me parece importante, descobrir quem é bacoco e monárquico por falar dessa forma! Ou quem será ignorante por desconhecer alguns meandros da História de Portugal, particularmente da História dos “Pinhais do Termo de Leiria”, do “Pinhal do Rei”, do “Pinhal da Marinha”, do “Pinhal Nacional de Leiria” ou, por fim da “Mata Nacional de Leiria”! Nos veremos um dia… Resposta tardia, porque é Verão e não convém responder acaloradamente.

Paulo Vicente
Caro Amigo Gabriel Roldão, terei todo o gosto e muito prazer em aprender alguma coisa consigo sobre os meandros da história do “”velho Pinhal de Leiria”, sobretudo num tempo em que, infelizmente, já não temos pinhal nem rei.

Rui António
Se existe alguém neste Concelho que dispensa “acólitos” e advogados de defesa é o meu velho Amigo Paulo Vicente. Não me irei alongar muito, como seria a minha vontade, porque tive a sorte de ser bem educado e aprender a respeitar os mais velhos (verdadeiros repositórios de
experiências várias e acumulada sabedoria), como é o caso evidente do também meu velho Amigo Gabriel Roldão. Direi apenas que as palavras do PV, que pelos vistos tantas almas desinquietou, têm sido ampliadas quase ao absurdo. Por vezes na vida há quem opte pela subtileza inteligente de criticar livremente quem acha que deve criticar. Toda esta polémica completamente desnecessária (típica da esmagadora maioria dos Marinhenses que passam quase 20 anos a discutir a localização do seu mercado municipal, da sua Piscina Municipal entre outras coisas bastante relevantes) sem fazerem RIGOROSAMENTE NADA para resolver esses e outros importantes problemas e carências. Quanto ao Pinhal de Leiria, devem ser tomadas diligências definidas pelos profissionais do assunto. Fiquei, neste aspecto, particularmente irritado com a inédita sapiência vinda de um alto responsável pela manutenção do Pinhal Engº Octávio Ferreira, que somente após a aposentadoria resolve levantar a sua douta e entendida voz. Voz que permaneceu calada durante décadas (sempre devem ter existido hierarquias que se poderiam melindrar – o típico funcionário público – cumpridor e cobarde, que se transforma num autêntico perito na arte de reflorestação do Pinhal). Como o Senhor Gabriel Roldão bem sabe, foi há sete séculos que a sua plantação começou. Passaram portanto mais de setecentos anos. Agora em pleno sec. XXI, existem tantas opiniões quantas quisermos encontrar, mas o que é também uma evidência é que até agora nada, rigorosamente nada foi feito. Excluindo algumas tiradas intelectuais sempre ridículas, como qualquer ‘tirada’.Termino dizendo apenas ao Senhor Gabriel Roldão que todas e quaisquer palavras escritas no seu post pelo Paulo, não lhe foram dirigidas. Aliás basta ler com atenção e entender o óbvio.”


Seguir
( 2 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

2 Comentário em “Lido por aí CXLV”

  1. Avatar

    militância política não significa o uso de “óculos de Alcanena”…
    … por aqui me fico…

    Porque fica por aqui? Porque não diz que sabe?

    Por estes comentários até parece que o senhor faz uso desses mesmos óculos! Desculpe mas ficam-lhe mal estes comentários, .

    1
    2
  2. Avatar

    não é preciso dizer o que sabe… é que isto nem dizer nem desenhos…

    precisamos do poder local gerido por pessoal da terra e não por um governo central que manda e define directrizes do município!

Leave a Reply