A publicidade boa, a má e a verdade

EvaristoCMMG7 Comentários


Temos aqui mencionado várias vezes que a única competência deste executivo é a publicidade, e um pouco por todo o lado os munícipes o têm vindo a notar e a referir igualmente. Vão abrindo os olhos porque está provado que nada do que eles dizem bate certo com o que fazem. Não estamos aqui apenas para apontar defeitos, e por isso decidimos avaliar não a forma mas o conteúdo desta publicidade, e aí sim, temos a competência deste executivo a nu! De tudo se faz alarido: das obras inacabadas, de decisões quase administrativas, de trabalho de outras instituições como se de iniciativa própria se tratasse, porque na verdade o executivo nada faz que não uma gestão desenrascada do concelho. Não há estratégia, não há Norte, nã há propósito no que se faz e nem a humildade de querer fazer sequer em cooperação com quem possa saber, não se defende o concelho junto do Governo em nenhuma matéria, enfim, aqui e ali lançam-se palavras ao vento, na esperança que todos os marinhenses, vieirenses e moitenses sejam fracos de raciocínio e se deixem enganar por publicidade falaciosa. E é este o propósito deste post: lembrar os marinhenses que nas entrelinhas se revela o caracter deste executivo: ditatorial e autista. Nas redes sociais, nomeadamente no Facebook, quantos munícipes viram respondidas as suas questões no plano concreto? Quantos esclarecimentos coerentes, e legítimos, foram prestados? Numa viagem rápida entre publicações e comentários é um choque constatar a forma como são tratados todos aqueles que ousam fazer perguntas, ou lançar criticas, e aqueles que no fundo merecem respeito por parte de quem teve o seu voto de confiança para estar ao leme do concelho. Ao estilo de uma alta nobreza, ora se ignora peremptoriamente, ora se impõe à população que agradeça e vergue perante “o esforço” que a autarquia faz em todas as banalidades de gestão, uma gestão que se candidataram a fazer, lembramo-nos todos.  Quando uma rede social  institucional se dirige, em nome do executivo, a um munícipe com expressões como “dispensam-se teorias da conspiração”, ou ” mas onde é que leu isso”, “não é bem assim”, e a nossa recente favorita para uma autarquia que não sabe fazer um único investimento proveitoso: “se fosse isso já não seria barato”. Afinal, basta estarmos atentos para saber que para este executivo tudo “é um esforço que a larga maioria dos municípios não faz”.


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

7 Comentário em “A publicidade boa, a má e a verdade”

  1. Avatar

    Contrataram um adjunto que veio apenas com a missão da PUBLICIDADE, para tal gastaram uns milhares em outdoors para publicitarem as obras, algumas inacabadas. Exemplo, Rua dos Oleiros, levou uma intervenção de uns, talvez, cem metros, o restante ficou…, como pode ser observado, mas em próxima AM. o Senhor dos dois metros i´ra dizer que o executivo reparou a referida rua, o que é mentira, apenas 100 metros, deixando o resto uma vergonha.

  2. Avatar

    Tudo verdade! Mais um post com uma grande lucidez…Este executivo é só show off e propaganda enganosa. Obra? Só mesmo a que vem de trás e que foi só carregar no botão. Coisas novas? Nada.. Era preciso trabalhar e ter competência, algo que a presidente e vereadores do PS cá do burgo, não têm…

  3. Avatar

    Este executivo político, que de político nada tem, não quer atrair pessoas competentes, pois essas tornam-nos inseguros. O requisito básico é “parecer” interessado pela “causa” do partido e não pela comunidade. São tantos os tachos escancarados que se estorvam e repetem naquela casa, dedicados aos acéfalos sem pensamento crítico, que se tornou ridículo. Dito por uma socialista indignada, vale o que vale..

  4. Avatar

    Em tão poucas palavras, uma verdade absoluta: “ditatorial e autista”. Parabéns pelo post, muito lúcido

  5. Avatar

    “Ditatorial e autista “ definição perfeita de Cidalia Ferreira. Por medo e incompetência. Assim não vamos lá. Fraca… fraquinha.

  6. Avatar

    A culpa, é da oposição!
    Há muito que deveriam ter denunciado e recusado, a participar deste exercício medíocre.
    O arranjo de uma rua, é uma obra de dia-a-dia! Obra que um simples técnico administrativamente deveria mandar executar, sem propaganda ou show-off. Aqui se vê a inutilidade dos milhões pagos em salários, a pessoas que não acrescentam nada!
    Alexandra e Aurélio, deveriam abdicar de continuar neste pobre circo, a bem da sua credibilidade.
    Tenham-nos no sítio. Caso contrário, não m lá.
    Dos fracos, não reza a história…

  7. Avatar

    Pobre aurelio que luta pela sobrevivência, lá tem tempo para pensar nisso. Sabe que os dias estão a terminar. É o adiar de uma morte anunciada e o fim de um sonho. Toda gente lhe diz que a política de terra queimada foi um erro.
    Agora resta o silêncio como recurso.

Leave a Reply