Irresponsabilidade

CuriosoCMMG, Covid14 Comentários


O concelho começa a sentir os efeitos da pandemia com o primeiro óbito resultante do mesmo foco de contagio que legou ao encerramento da câmara e a colocação de funcionários e vereadores em quarentena. Não é nada que não fosse esperado e seria necessário que fossem tomadas medidas para impedir que os potenciais focos de contagio não causassem mais danos. No entanto quem manda parece virar a cara para o lado e continua a autorizar, e divulgar, ajuntamentos. Referimos a mais um espectáculo do “verão cultural” que tem lugar em S. Pedro. É evidente que a vida não pode parar nem o país, mas coisas que poderiam ser evitadas. Ainda que seja com cumprimentos das regras da DGS e da delegação de saúde, é sabido que as regras têm vindo a alterar à medida que a gravidade das situações tem vindo a aumentar. Agora até já falam em poder ser obrigatório o uso de máscaras na rua quando antes nem as aconselhavam! Mas é com todas estas alterações e todo este desconhecimento do que realmente deve ser feito que deveria levar a autarquia a tomar medidas preventivas e não apenas correr atrás do prejuízo. A realização dos espectáculos em S. Pedro não podem deixar de ser vistos como um potencial foco de contágio, mesmo que as pessoas que assistem estejam apenas confinadas ao local onde estão as estacas. Será que justifica que se corram riscos numa altura em que os números de contágio são os mais altos desde há muito tempo? Será que a câmara tem necessidade de autorizar este tipo de ajuntamentos? Parece-nos que este tipo de permissões só podem ser atribuídas a irresponsabilidade de quem manda.


Seguir
( 4 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

14 Comentário em “Irresponsabilidade”

      1. Avatar

        como é uma publicação a bater nas festividades regulares de s.pedro…parecia mesmo que estava dentro da linha dos últimos editoriais do semanário que referi.

        1. Curioso

          Caro Pedro. Não é a bater nas festividades de S Pedro. É apenas um texto de preocupação pelo estado em que o concelho está a ficar. Não nos parece que assistir a um espectáculo justifique que se possa por todo um conjunto de pessoas em risco, ainda mais quando se trata de ‘artistas’ que nem do concelho são.

  1. Avatar

    Vamos a factos:

    Temos 1900 pessoas na praia de São Pedro de Moel e 5800 na praia da vieira, sem uso de máscara;
    Temos dezenas de comércios abertos por onde passam milhares de pessoas por dia;
    Temos hotéis por onde passam centenas de visitantes;
    Temos transportes colectivos por onde passam centenas se não milhares de pessoas por dia;
    Temos empresas a laborar com dezenas e algumas com centenas de pessoas;
    Temos 50 pessoas a assistir presencialmente e quase 10000 a assistir online aos concertos em São Pedro de Moel. Presencialmente com cumprimento de normas apertadas;
    Será que o ‘problema’ são os concertos ou será que há falta de reconhecimento que a cultura tem valor e é necessária para o desenvolvimento e para a saúde mental de um ser humano que pretenda evoluir?
    Ou na realidade será que alguém queria um tacho e não lho deram por perceberem que nada têm na realidade a acrescentar e que não passam de um parasita?

    Ganha vergonha em publicar este tipo de ficção digna de um puro esquizofrénico.

    1. Curioso

      Caro Antônio. O problema é tudo o que escreveu. Umas coisas não dependem de autorização da câmara, outras sim. Hoje, quando vemos passar na zona covid do hospital os infectados, não nos ocorreu perguntar-lhes o que pensam sobre a cultura. Estavam mais preocupados em sobreviver.

  2. Avatar

    A cultura tem tanto direito a subsistir como um restaurante, um hotel ou um supermercado. Se não concorda proponha um abaixo assinado para modificação do artigo n°58 da Constituição da República Portuguesa.

  3. Avatar

    Bravo António! Tudo porque o diretor do único semanário da marinha não ganhou o seu guito à conta das festas programadas para S. Pedro…

  4. Avatar

    Os CTT continuam abertos… será que o pasquim não aponta o dedo ao risco acrescido ao ambiente fechado e pouco ventilado do edifício com alta frequência de utentes diários??

    3
    1
  5. Avatar

    O Director do jornal está chateado. Não foi chamado para mamar mais uns euros em S Pedro…
    Mas a Cidália resolve já o assunto. Compra mais uma 1as páginas de publicidade enganosa e ele continua a dizer bem dela e mal dos outros. Á conta da Câmara já ele mamou mais de 70 mil euros.

  6. Avatar

    Jornal? Com 16 páginas, das quais só 4 ou 5 tem informação, parte dela tirada das redes sociais ou de comunicados?
    Digamos que folheto e fraquinho.
    O jornal do Lidl tem mais notícias.

  7. Avatar

    É verdade.. à conta do lema da câmara “faça compras no concelho”, o JMG arrecada toda a receita possível da autarquia como ninguém porque não tem concorrência… cá dentro! Vergonhoso

    1. Avatar

      Pois.. Só há vícios do diretor porque há dinheiro dos contribuintes para esbanjar!!

Deixar uma resposta