A carta

CuriosoMercado, MpM12 Comentários


O MpM decidiu fazer uma carta aberta à Ministra da Saúde a convidá-la a vir aqui ao concelho conhecer o mercado das barracas. Entre muitas outras coisas, dizem que a visita se poderá destinar a “certificar-se in loco, CONVIDAMOS a Sra. Ministra a VISITÁ-LO, e, se for esse o entendimento de Sua Excelência, proceder à sua reabertura”. Desde logo é estranho que o Aurélio venha desautorizar a Delegada de Saúde, admitindo que a Ministra possa vir suplantar a decisão médica. Uma coisa é uma autoridade de saúde, outra é uma entidade política. Aceitarem que uma decisão politica ultrapasse uma decisão técnica de uma autoridade de saúde é estranho! Percebe-se que o objectivo da carta aberta é o mesmo de todas as demais, marcar posição política e tentar, por essa via, encurralar o executivo permanente. Claro que se percebe que ninguém está à espera que possa sair dali algum resultado prático ou que a Ministra sequer vá ler a carta. Em vez da carta aberta, parece-nos que teria sido mais oportuno fazer agendar na próxima reunião o assunto de modo a que o executivo, na sua totalidade, fosse forçado a tomar uma decisão quanto ao que fazer, quando a discutir de forma definitiva a localização, mas sem que deixasse margem para mais perda de tempo. Como se sabe, a elaboração da agenda é uma prorrogativa da presidente, mas qualquer eleito pode pedir a inclusão de um assunto para que seja discutido e deliberado. Neste mandato nenhum elemento da oposição usou dessa faculdade, deixando que seja a presidente a por apenas aquilo que quer. Poderá dizer-se que é cabe à presidente decidir isso e que a oposição não deve interferir, mas se assim fosse, para quê a previsão da faculdade da oposição poder fazer incluir assuntos para serem obrigatoriamente discutidos e votados? É nesta parte que nos parece que a oposição tem sido apenas um ‘Largo das Calhandrices’ com assento na mesa da vereação. Fazem criticas, até podem fazer propostas, mas impôr que assuntos sejam discutidos e deliberados nem pensar! Na prática, não fazem muito mais do que o que fazemos, com a diferença que nós não fomos eleitos nem somos pagos para estar sentados a uma mesa a fazer criticas ao executivo permanente, mas sem sem a imposição de medidas concretas. A diferença é que eles podem impor medidas, nós não!


Seguir
( 2 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

12 Comentário em “A carta”

  1. Avatar

    Caro Sr. Macaco Curioso,
    Este MpM com as iniciativas do seu encarregado-mor está a destruir-se! Mais vale isso do que destruírem ainda mais a Marinha Grande.
    Pobres criaturas estas que temos que aturar.
    Cumprimentos

    6
    1
  2. Avatar

    Quando é que distribuem as máscaras, para silenciarem o assunto do mercado? Queremos um tema novo, para ajudar a passar o tempo…

  3. Avatar

    O tipo de escrita não deixa duvida a origem.
    Bruno Constâncio, honre o nome que tem, deixe as provocações e as afirmações sem sentido. O seu pai chegou onde chegou por competência e sem nunca provocar ninguém. Você, com estas coisas (entre as quais querer ser cozinheiro), comporta-se como a ovelha negra da família, envergonha e desonra os Constâncios.

    2
    5
    1. Avatar

      Oh homem, você sonha com os Constâncios!
      Deixe lá os homens em paz.. Um já está nos 70s e o outro tem mulher e 3 filhos…
      Quanto ao Aurélio, quis dividir protagonismo com o Pedrosa, a ver qual o mais ridículo: se a carta do Pedrosa ao Secretário Estado Saúde, se a do Aurélio a Ministra.
      Fazem uma bela parelha, os 2. De inúteis, palermas e egocêntricos. Tudo aquilo que a Marinha Grande dispensa.

    2. Avatar

      A CMMG deve ser uma fábrica de chupetas, tantos que andam à procura de mama. Já agora alguém sabe quem será o candidato pelo ?

  4. Avatar

    Saiba o Curioso que por mais que a Oposição agende e delibere não resolve. Sabe porquê? Porque qualquer deliberação tem que ter seguimento, para o que a Oposição não tem competência, por não ter pelouros. E a Cidalia nunca dará seguimento a nada que venha da Oposição. Arranjará sempre mil e um fundamentos. Ela já disse mais do que uma vez que está ali para ser Presidente e não empregada da Oposição.

    1
    1
    1. Curioso

      Caro Anónimo. Até pode ser que seja como diz, mas sem que se tente não se sabe se será como diz ou não. Aliás, já ouvimos a Cidália afirmar várias vezes que a eles cabe executar as deliberações pelo que seria interessante ver se depois iria dar o dito pelo não dito. Acima de tudo, não podemos limitar a presumir algo quando em causa está o interesse do concelho.

  5. Avatar

    Meus caros leitores, se eu fosse vereador como é o caso do Aurélio, pintava a minha cara de preto com vergonha desta carta.
    Afinal só veio provar o que se diz na praça publica, o MPM, não tem ideias nas reuniões de câmara e não se dá ao respeito.
    São afinal um grupo de pessoas que tudo querem bloquear. Muito sinceramente o que vai trazer de novo esta carta aberta para a população da Marinha, a não ser arrancar uns risos em Lisboa. Que falta de jeito. A falar em falta de jeito deixem o Bruno tranquilo, mais do mesmo não.

    1. Avatar

      Tanta conversa com o Bruno…
      Já dizia o outro: se um Constâncio incomoda muita gente, dois Constâncios incomodam muito mais..
      O homem é fraco ou querem-no já queimar exactamente pelo contrário?

  6. Avatar

    Este Aurélio é um trauliteiro compulsivo, fala… fala… e nada… reage apenas para a propaganda, no local próprio crítica mas na hora de agir com energia e consequente, acobarda-se.
    Já diz o velho ditado, dos fracos não reza a história.

Leave a Reply