Dizer ‘presente’

Curioso25 Abril, PSD27 Comentários


Daqui a dias esta imagem não se vai repetir. A câmara decidiu não fazer a celebração do 25 de Abril nos moldes a que nos habituámos. É a decisão sensata de modo a evitar que haja aglomerados de munícipes em frente à câmara. Mas vai haver festejos dentro daquilo que é possível haver. Vai também haver a sessão solene na Assembleia Municipal. Não são ainda conhecidos os detalhes, mas não temos dúvidas que serão respeitadas as regras que agora temos que respeitar quanto ao afastamento a que estamos obrigados. Espera-se que ali possam estar apenas os deputados, com respeito pelas distâncias entre si. Mas nem todos estarão! O PSD anunciou que não vai lá por os pés. O argumento é o de que ali costumam estar velhos e que isso é perigoso para eles. A actual direcção do PSD local deve ter-se esquecido que são esses velhos, que agora querem proteger, que foram sacrificados quando, no seu governo, não tinham dinheiro para medicamentos ou que viram as suas pensões serem vandalizadas. São esses velhos que permitiram que hoje estejamos a poder escrever sem que tenhamos o receio da PIDE nos bater à porta. São esses velhos que merecem o respeito que só a celebração do dia lhes pode dar. Não esperamos que os mais novos, como os que dirigem o partido, possam perceber a importância de se poder não deixar de celebrar o dia, ainda que com riscos calculados. Os munícipes merecem, ao contrário do que o PSD defende, que os politicos mostrem que não esqueceram o dia e que, ainda que com riscos calculados, possam dar o sinal de que os sacrifícios que a liberdade acarreta não são apenas suportados pelo povo que habitualmente dá o corpo às balas. O PSD não vai estar presente e não nos parece que iremos sentir falta. A liberdade não é um dado adquirido, tem que se conquistar e o facto de os politicos irem estar na mesma sala não dá qualquer sinal para a população senão a de que não esqueceram o quanto essa liberdade custou a conquistar, liberdade que agora que estamos confinados a casa não podemos deixar que alguns a queiram fazer esquecer aos poucos. Um dia vai-se a comemoração para no outro se ir a lembrança. Cabe aos politicos assegurar que nenhuma destas tentativas de esquecimento possa vingar. No dia da sessão não iremos estar presentes, por razões óbvias, mas iremos estar a prestar homenagem a todos aqueles que, eleitos por todos nós, estão lá a representar-nos.


Seguir
( 7 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

27 Comentário em “Dizer ‘presente’”

  1. Avatar

    Grupos de risco Sr. curioso, proteger é respeitar, e não o tom depreciativo que quer manipular. Também o Trump e o Bolsonaro tiveram esse discurso facilitador.
    Se tivesse um familiar que cuidar certamente não falava assim.
    Quanto à PIDE que fala, também o PSD foi perseguido e teve presos políticos e lutou pela democracia.
    Neste aspecto não aceitamos lições de democracia de ninguém muito menos do curioso que neste espaço muitas vezes bloqueia pessoas de forma ditatorial. Pessoas que postam opiniões mas que o curioso coloca o lápis Azul. Aprenda a respeitar as opiniões dos outros, se quer decisões politicamente correctas e fretes não conte connosco, porque muitos dos presentes que vão participar, não será por convicção mas porque fica bem. Por isso é que o país não e a Marinha não evolui, o medo de tomar as atitudes certas, que aqui no largo tanto apelam. Mas o curioso quer certamente o evento que é para no dia seguinte vir criticar a roupa da srª. presidente que é um tema muito interessante.
    Saudações democráticas

    1. Curioso

      Caro Cravo Vermelho. As prisões politicas terminaram com o 25 de Abril e o PSD foi fundado apenas depois pelo que é um tanto ou quanto ter havido presos politicos do PSD!

  2. Avatar

    Sr. curioso não seja ditador e tenha a coragem de publicar aqui todos os post que lhe são enviados

    1. Curioso

      Caro Anónimo. Os posts são feitos por nós e não nos são enviados. Se algum texto o é, como já aconteceu, é feita a respectiva menção e não há textos por publicar.

    1. Curioso

      Caro Anónimo. Como já explicámos mais do que uma vez, devido a alguns comentadores terem um vocabulário muito limitado que os leva a não conhecerem palavras que facilmente podem ser usadas sem que tenham necessidade de recorrer a palavrões ou expressões objectivamente ofensivas e que nada contribuem para uma discussão salutar dos temas, implementámos há muito um filtro que elimina todos os comentários que contenham essas palavras. Por esse motivo, comentários que tenham palavras objectivamente ofensivas não são publicados. Creia que se um comentário não é aprovado, é porque o seu autor não percebe o que são as regras de convivência, de escrever sem insultar e, como tal, ninguém perde nada com o facto de ele não ser publicado.

  3. Avatar

    Enquanto os políticos se considerarem uma casta superior, e tentarem a cada momento ter excepções para tudo, nunca irão ter o respeito do povo e este vai-se afastando deles naturalmente perdendo-lhe o respeito.
    Parabéns PSD pela atitude pedagógica e responsável.
    E já agora Sr. Curioso continue a lamber as botas ao sistema existente, quanto pior melhor, assim terá sempre matéria para escrever.

    1. Curioso

      Caro Pedro Dionisio. Não percebemos o que é que a decisão do PSD tem de pedagógico. Todos nós sabemos que devemos ficar em casa. Quanto a isso não há muito a ensinar. Mas todos nós necessitamos de sair à rua para compras. Que melhor pedagogia poderá existir do que os nossos politicos mostrarem que é possivel sair à rua de uma forma responsável e ensinarem, pela forma como estamos seguros que iremos assistir, como se pode conseguir estar num espaço com o distanciamento necessário, ensinando aqueles que hoje se metem colados a nós nas filas dos supermercados como se deve estar em público. Isto sim é pedagógico e não dizer simplesmente fiquem em casa, porque isso é simples de fazer, e quando saírem à rua desenrasquem-se.

  4. Avatar

    Caro curioso, não faz sentido o que acaba de dizer, vai contra tudo o que tem escrito aqui sobre a atitude dos políticos,
    Agora já podem dar exemplos? Acha que alguém lhes dá credibilidade? Agora para si já são credíveis? Granda lata da sua parte, a única coisa que ficamos a saber foi a sua forma parcial e desrespeituosa como manipula informação, mentindo e manipulando coisas que não são verdade. E ficamos todos a saber a dama que defende e de quem está ao serviço.

    1. Curioso

      Caro Pedro Dionísio. Alguma vez escrevemos que os políticos não devem dar o exemplo? Se críticas fazemos é por eles não serem exemplares. Que escrevemos que fosse mentira?
      Não temos agenda. Apenas queremos o melhor para o concelho.

    1. Curioso

      Caro Pedro Dionísio. A resposta não é essa. Se afirmou que mentimos, diga quando o fizemos. É que fazer afirmações para o ar é o mesmo que fazem muitos políticos que, quando confrontados com factos, metem a viola no saco.

    1. Curioso

      Caro Anónimo. Tal como com o Covid, só o tempo poderá fazer passar a pandemia que está em curso.

  5. Avatar

    Só mesmo um cego, é que não percebe que a democracia está na falência, assim como o país…
    Não pela sua essência, mas pelas figuras e agremiações que dela se apoderaram.
    Uns supostos democratas, que a coberto do sistema que criaram, dele se alimentam e com ele manobram e controlam o povo. São migalhas senhor!
    Esta é uma ditadura encapotada. Uma democracia, sem verdadeira vontade de mudança. Espelha isso, os mesmos actores de há 46 anos para cá. Ideologias patéticas e bolorentas, completamente desligadas da realidade.
    A tão propalada liberdade, dá-me a liberdade de dizer que isto também não presta, e esta gente não vale nada!
    Ou os “democratas“ não aceitam esta minha liberdade de pensamento?!

    3
    1
  6. Avatar

    Gostei anónimo das 10.51, parece que o 25 de Abril foi bom para a nossa suposta liberdade, no entanto em termos financeiros e empregos ainda foi melhor para muita gente, especialmente aqui na marinha. Por isso o desespero por manter
    os tachos com refúgios patéticos ao passado. Parabéns pelo excelente comentário.

    1
    1
  7. Avatar

    Tenho 29 anos.
    Formação superior.
    Emprego próprio.
    Viajei por meio mundo.
    Não tenho partidos, nem voto mais!

    Este vosso saudosismo pelo 25 de abril é deprimente, 46 anos depois continuamos tão básicos, anestesiados e conformados como naquele tempo, e com tão pouco, quando deveríamos ser e ter, tão mais em tudo!
    Não convém, como é óbvio, ser crítico ou inconformado, querer mais… É-se fascista, dizem logo.
    Percebe-se a vossa necessidade de auto-sobrevivência. Há 46 anos que o fazem, controlado e ditando as regras do “sistema”.
    Eu percebo-vos!
    Portugal é tão mais que um 25 de Abril… São 900 anos de história!
    E tantos dias, tão mais importantes que esse.
    Quando chegámos, o país já existia, e cá se manterá, depois de irmos embora…
    Esta necessidade hipócrita de reconhecimento e protagonismo, ir para a varanda… Patético. É tão de gente fraca!
    Fracos reis, fazem fraca a forte gente…

    Liberdade, é todos os dias. Ontem, hoje e sempre!

    5
    1
  8. Avatar

    Saudosismo pelo 25 de Abril????
    Caro jovem de 29 anos formação superior e viajado. O 25 de Abril, contrariamente ao que quer fazer crer, trouxe-nos TUDO! Liberdade, um SNS para todos, um salário mínimo nacional, um subsídio de férias e de Natal, escolaridade obrigatória, e tantas outras coisas que, do alto dos seus 29 anos, se calhar, não consegue valorizar porque tudo isto ( e muito mais) lhe foi servido de bandeja!
    Se atingimos a perfeição? Claro que não! Não há regimes perfeitos! Mas acredite, temos, sim senhor, que o assinalar e comemorar! Com varanda ou sem varanda! Com estas ou outras figuras, 25 de Abril sempre fascismo nunca mais!

    1
    2
  9. Avatar

    A malta quer ir para a varanda da Cambra, e aparecer nas fotografias da praxe.
    Fazer de conta, que são os donos disto tudo… E o povinho cá em baixo, a olhar para os “eleitos”
    O discurso deprimente, o fogo de artifício…
    Acho que este ano fico mesmo em casa. É sempre a mesma coisa…

  10. Avatar

    Por isto se comprova que formação superior não é comprovativo de qualidade. Ou a formação não prestou ou o ser “superior ” não presta.

  11. Avatar

    Anónimo das 16.05, não tente mudar cabeças quadradas e balofas, para este senhores quem tem opiniões diferentes é logo
    um betinho, menino do papá ou é anti-democrático, não mudam, acham que por não se fazer uma comemoração, que nada acrescenta de novo apesar de devermos respeitar, que a liberdade logo foge. Entende porque o país não evolui. Em vez de se tentarem adaptar, querem impor as receitas do passado. Mas assim afastam as pessoas e os eleitores, depois ficam admirados quando as pessoas se radicalizam. Gostam da democracia mas não entendem a sua dinâmica.
    É por tudo isto que pessoas como voçé são importantes para mudar estas mentalidades conformadas e com receio do risco
    e da mudança. Força ai!

  12. Avatar

    Mais uma vez o PSD, contra tudo e contra todos veio dizer sem receios e tomar a iniciativa de dizer que a forma de comemorar o 25 de Abril já não é adequada, algo tem que de ser mudado. Parece que agora já não está sozinho o + Concelho e o MPM também já não vão participar nas festividades e o PS vai porque porque… . Parece que o curioso que manda arrumar a viola, desta vez vai ter que morder a língua.

    1. Curioso

      Caro Anónimo. Podemos discordar do que outros defendem sem ter que ir presos por isso. Só por isso achamos que o dia deve ser celebrado pelos que nós elegemos, já que nós não podemos fazê-lo. Liberdade que se conquistou e da qual não devemos nem podemos abdicar. Os eleitos foram-no para nos representar e não apenas para dizerem meia dúzia de coisas que acham ser correctas, apesar de não pedirem aos que os elegeram opinião. Sabe, eles foram eleitos para nos representar naquilo que é o seu programa e nos actos oficiais e não tanto para gerirem uma agenda pessoal.

  13. Avatar

    Li todos os comentários, concordo com uns, discordo com outros, mas foi isto que o 25 de abril nos deu, a liberdade, reforço, a liberdade, porque outra como dizem, também nos deu, mas infelizmente nos dias de hje os politicos estão a retirar-nos a democracia. O grande (mau) exemplo vai do parlamente, casa de deveria de ser por excelência, a csa da democracia, mas infelizmente alguém não a vive e não a transmite.. Mas o mais importante e importa na minha opinião, é referir o post inicial sobre a celebração do 25 de abril em cerimónia na CMMG. Se o executivo permanente não reune com a restante vereação, porque vai então estar reunida agora em cerimónia, existe neste acontecimento muita incoenrência, mas disso já estamos habituados. E como é dito, os municipes merecem sim, mas o respeito das pessoas que têm o dever de dar o exemplo, neste caso do executivo permanente e restante vereação. Mais ainda, devem dar o exemplo e respeitar, como todos os municipes respeitam o estado de emergência nacional decretado. A única coisa de boa que vejo é não ver as vaidades que sempre aconteceram na varanda. Todos merecemos mais da parte de que nos governa, quer seja no parlamento, onde reside uma figura, completamente fora do nosso contexto nacional, e merecemos muito mais por parte da CMMG. Grande exemplo do papa Francisco, que celebrou o acontecimento mais importante dos cristãos, sozinho, dando com aquele exemplo, um poder, que nenhuma ato com milhões de pessoas conseguiria dar. sempre a tempo de aprender, e principalmente a tempo de respeitar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address