De poucochinho a nada

CuriosoCMMG1 Comentário


A câmara, há uma hora, anunciou as medidas que quer aprovar, apesar de nada estar previsto na ordem de trabalhos da reunião de amanhã. Dizem que querem fazer a “atribuição de uma verba até 75 mil euros para apoio ao Centro de Saúde da Marinha Grande com o objetivo de apoiar na aquisição de equipamentos; atribuição de um apoio extraordinário aos Bombeiros Voluntários do concelho até ao valor de 80 mil euros; isenção de 50% do valor das faturas de consumo de água de março e abril aos consumidores domésticos; isenção do pagamento dos serviços de água e taxas de publicidade, durante os meses de março e abril, a todas as empresas que comprovadamente não tenham despedido, nem terminado contratos de trabalho com os seus colaboradores; prorrogação por 2 meses do pagamento de rendas de habitação social, refeições escolares, contraordenações e coimas; disponibilização de uma verba extraordinária, até 50 mil euros, para as associações que suspenderam atividades de interesse municipal e que o requeiram; suspensão de taxas dos mercados municipais do concelho de abril até ao final de 2020“. Quando se analisam algumas das medidas que querem implementar, quando comparadas com as de outros concelhos, soam a nada! Metade do consumo de água para particulares, mas isentam na totalidade a água e publicidade das empresas! Qual a justiça desta medida? Querem prorrogar as coimas como se fosse sua iniciativa, mas os prazos foram suspensos por decisão do Governo. Suspendem as taxas municipais dos mercados, quando eles estão fechados e nenhuma lógica teria cobrar se eles não podem ser usados. De tudo o que anunciam que querem fazer, que fica muito aquém do que a oposição propôs, o que se consegue dali tirar é muito pouco senão quase nada.


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Um comentário em “De poucochinho a nada”

  1. Avatar

    A Cidália é uma inútil uma vergonha, utiliza esta situação para se autopromover estando-se nas tintas para o que possa suceder aos munícipes.

Leave a Reply