CMMG

Saber separar o trigo do joio não está ao alcance de todos. Só quem conhece sabe fazê-lo. O mesmo acontece aqui no concelho. Só quem não sai consegue achar que está tudo bem. Alguns de nós são forçados a viajar um pouco por todo o lado e isso dá-nos uma perspectiva mais correcta daquilo que aqui temos e daquilo que os outros concelhos têm. Mesmo concelhos pobres, sem o orçamento e o saldo de caixa que aqui temos, conseguem dar melhores condições de vida a quem lá vive. Passeios arranjados, sanitários públicos em condições, jardins que dá gosto ver, informação sobre o tipo de árvores que existem, iluminação, passadeiras bem identificadas e iluminadas, anfiteatros ao ar livre com condições para que artistas possam lá ter os seus camarins, cinema ao ar livre, piscina(s), mercado… enfim, tudo aquilo que permitem quem lá vive dizer que tem gosto de lá habitar. Aqui nada disso existe, ainda assim os eleitos e seus seguidores teimam em dizer que está tudo bem. Possivelmente a senhora presidente conhece o caminho de casa para a câmara e vice-versa e nada mais. Só quem não conhece o mundo fora dos limites do concelho pode dizer que aqui tudo está bem, que se vive bem ou mesmo que estamos no bom caminho. Longe disso. E de quem é a culpa? Podem-se atribuir culpas aos serviços da câmara que são lentos, burocráticos e que em muitas coisas emperram o avanço do concelho; pode-se arranjar a desculpa da falta de pessoal ou à incapacidade de fazer mais contratações, mas não será tudo isso apenas desculpa para mascarar a incompetência dos eleitos? Não estiveram os outros concelhos sujeitos ás mesmas limitações? Não é compreensível que um concelho com a eficiência financeira que tanto apregoam esteja, quando comparado com outros concelhos bem mais pobres, muito aquém deles, seja em termos de infraestruturas seja em termos das coisas mais básicas para as quais quase nem é preciso dinheiro. Já para não falarmos em falta de competência, a falta de atenção e brio de quem nos governa é confrangedora e indesculpável. Como não ver o que está mal?Será aceitável a desculpa de que também eles gostavam de fazer tudo, quando nem um simples passeio, uma simples pedra conseguem arranjar em tempo? Será normal que o buraco, ontem tapado na passadeira junto à câmara, apenas o tenha sido porque a senhora presidente reparou nele numa das suas saídas do edifício da câmara? Que fazem os outros que por lá andam, além de gostarem de dormir até tarde? A conclusão a tirar de quem defende o executivo é a de que ou nunca saíram do concelho ou, com toda a consideração por quem não vê, são cegos. Não pode haver outra explicação. Ou há?


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

6 comentários

  1. Se o buraco da passadeira foi tapado porque a presidente reparou nele, pena que não vá mais vezes à biblioteca municipal, poderia ser que reparasse no exterior das janelas da mesma. Eu não sei como é que ela não tem um pingo de vergonha em apresentar aos residentes, mas em especial a quem nos visita, imagem tão confrangedora, para tamanha eficiência financeira que apregoa. Se isto não é pura incompetência dela e de quem a aconselha, eu não sei que outra razão pode justificar tamanha incúria.

    • Biblioteca que poderia ser um espaço agradável, está vergonhoso, obrigado por relembrar. Muita humidade e falta de insonorização. Muitos outros concelhos e até mesmo vilas, estão bem melhores, muito melhores condições para os seus habitantes. Com pouco, muito é feito, no concelho da MG, com muito (no banco, chamada…eficiência), nada se faz.
      Termino dizendo, que na Vieira o Sr Álvaro Cardoso está a fazer um trabalho meritório, como há muito não se via, os meus parabéns. Apetece dizer ….. Álvaro á CMMG, e que corra com todos os boys.

        • Sr Anónimo (20:54), que a Vieira é um caso á parte, é verdade, agora nem todos os Presidente(s) da JF são do agrado da população. Alguns presidentes apenas ganharam as eleições, apenas, e só por causa da cor politica. Trabalho, verdadeiro trabalho, apenas estou recordado do Paulo Vicente e agora, mais do que nunca, do Alvaro. Muitos que por lá passaram e que repetiram mandatos apenas beneficiaram da cor politica, porque nada fizeram de jeito, a não ser que gastar dinheiro, seja trabalho bem feito. A Vieira também é muito parecida com a Marinha, quem é da cor “Rosa”, está sujeito a ganhar, ganhar não pela qualidade, mas sim, pela tradição. Parabéns ao Presidente da JFVL, está a fazer um trabalho digno, merecedor ser o candidato à CMMG. Não o será porque “deus nosso senhor” não o permitirá.

      • E de perguntar o que andam a fazer os 300 quadros bem pagos que enchem aqueles gabinete s? Tomar conta e trabalhar para o concelho
        que hes paga o salário não e de certeza

  2. É realmente de bradar aos céus!
    E na Moita? A junta é a vergonha desta freguesia, não fazem nada, só fim de mês esperando o fim do mandato. Os fregueses deixaram de frequentar os serviços, contam-se pelos dedos os frequentadores e porquê? Sim porquê? Bocas pequenas dão respostas.
    Qualquer pergunta ao presidente tem sempre a mesma resposta: não sei. Só entende de ovelhas, das suas ovelhas.
    Salvem-nos!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário