Somos a favor

CuriosoLargo2 Comentários


Não pedimos para nascer e não nos querem deixar pedir para morrer. O direito à vida é protegido e a questão da despenalização da eutanásia não significa deixar de a proteger. É, acima de tudo, a possibilidade de dar a todos nós o direito de podermos ser ajudados a ter o fim que queremos, com a dignidade que queremos. Os que argumentam que há falhas no sistema de saúde, que não há dinheiro para medicamentos ou cuidados paliativos em número suficiente para acudir a todas as situações têm razão. Mas que tem uma coisa a ver com outra? Nada. Despenalizar-se a morte assistida não colide com o desejo dos que querem ficar vivos, ainda que em sofrimento. É uma opção de cada um. Até que ponto devem os defensores da manutenção da penalização impor aos que querem morrer com a dignidade que muitas vezes não tiveram em vida as suas opções? Será que os defensores da penalização podem ter o direito de impor a qualquer um de nós o seu desejo, o deles, de nos imporem mais sofrimento? Se qualquer cidadão pode tirar a sua própria vida quando tem condições físicas para o fazer, porque deve ser limitado a quem já não as tem, mas encontra-se lúcido para decidir, a possibilidade de ter ajuda para esse mesmo suicídio? Naturalmente que respeitamos todos aqueles são contra a não despenalização, mas seria bom que esses tivessem o mesmo tipo de respeito pelas opções dos que são a favor da não penalização. Afinal de contas, a eutanásia, se não penalizada, não irá permitir que a nossa vontade os faça morrer ao contrário da deles que nos obriga a ter que estar vivos quando um dia não o quisermos por sofrimento insuportável. É por isso que somos a favor da despenalização.


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

2 Comentário em “Somos a favor”

  1. Avatar

    Concordo plenamente com este post, pedir a despenalização não quer dizer que vai toda a gente morrer! Todos nós temos direito a morrer com dignidade e não estar a sofrer e a fazer sofrer as famílias quando poderemos usar uma morte assistida. Sou a favor da eutanásia em casos de sofrimento permanente. É uma situação deveras complicada de entender e difícil de perceber, espero que haja bom senso e seja feita o referendo para decidir a população portuguesa já demonstrou mais que uma vez que sabe distinguir o Bem do Mal!

  2. Avatar

    Concordando ou não com o post anterior, importante é refletir, se o momento é adequado para esta discussão?
    Este assunto fez parte de algum programa eleitoral dos que estão sentados na Assembleia? Se não fez, logo os portugueses no dia da eleição não votaram pensando nesse assunto, e se os agora eleitos nunca falaram sobre isso na campanha, não podem ou melhor não devem de votar essas matérias. Ao dia que estou a escrever, tudo isto já aconteceu e os cinco diplomas vão para a especialidade, vamos ver como irá ficar a lei, e vamos ver se não estaremos a dar um passo atrás nas gerações futuras. Não concordando ou discordando porque não a pena de morte para quem também mata, só pelo prazer de fazer mal, pela vontade de maltratar o seu semelhante, não concordando ou discordando, será que a nossa justiça não deveria de impor a pena de morte, estou a lembrar-me da hoana no Algarve, estou a lembrar-me das 3 mortes em arouca, estou a lembrar-me da Amieira e Osso da Baleia, estou apenas a pensar em crianças que são nas mãos dos adultos completamente aterrorizadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address