CMMG

Na reunião de segunda, o momento alto foi quando se falou da viagem a Cabo Verde. Ficou claro que a Cidália não conhece o que é ter que prestar contas. Nem adianta falar no modo como não soube conter-se e distratou uma munícipe, seja a senhora quem for e tenha feito o que possa ter feito. A verdade é que no momento em que a presidente não presta contas do que faz permite que qualquer munícipe possa questionar o que é feito. Não é compreensível alguém que gere um município se recuse a dizer aquilo que faz e se escude no facto de a questionarem, como se fosse algo que não lhe pode ser pedido. Pois bem, não só pode ser pedido como nem sequer deveria ter que o ser. Deveria ser a presidente a dizer, ponto por ponto, aquilo que andou a fazer e, se gastou dinheiro seu numa viagem de representação do município é mau sinal! É sinal que não prestou contas nem mesmo aos serviços da câmara. Quando algo assim acontece abre-se a porta a que as dúvidas que poderiam ser evitadas surjam. Afinal, vai ou não prestar contas do que andou a fazer?


Seguir
( 2 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

15 comentários

  1. Coitada da Cidália, fartasse de trabalhar e ainda por cima tem de prestar conta das viagens que faz “á pala” da Câmara!
    Francamente Sr.Aurelio, a senhora Cidália até gastou chamadas do seu telefone, pagou as vestes com que se apresentou aos cabo verdianos, a cabeleireira etc… etc…
    Pela mostra do que se passa nas reuniões é mesmo deprimente a Cidália bateu mesmo no fundo, baixo nível… enfim vergonha de todos nós 😢😢😢😢🥵🥵🥵🥵🥵

  2. Sr. Anónimo das 5:17 eu sou munícipe e como muitos outros munícipes, a bem da transparência governativa, eu exijo por parte da presidente do meu município no mínimo ( se é que ela o sabe fazer) pelo menos um relatório dessa tão produtiva viagem, para os interesses no meu conselho.
    P.S. (de Post Scriptum). Se ela não tem competência para fazer um relatório, que peça ao seu assessor, talvez ele tenha.

  3. Tive o (Des)prazer de asistir online a esta reunião, e chego à conclusão que estamos no caminho errado, precisa-se de gente capaz, capaz até para dirigir uma simples reunião camarária, uma vergonha sra Presidente(a). Não interessa o que a Sra do público fez ou deixou de fazer, agora a Sra na sua posição tem , repito, tem de respeitar tudo e todos, SEMPRE.

  4. A senhora presidente tem que perceber que a camara não é a casa dela, tem que prestar contas aos municipes que pagam o seu ordenado, isto de dizer que naquela casa manda o orgão é mais devagar.

    Quanto às faltas de educação ela que se veja ao espelho, falar assim para uma municipe, seja ela quem for, numa reunião de câmara é vergonhoso

  5. Mais uma louca desencabrestada e assanhada pelo MpM, para atazanar a
    presidente do município!
    Quando é que está pouca vergonha vai terminar?

    1
    2
  6. Cara Justina,
    Tem toda a razão, concordo plenamente consigo, só uma louca de dirige à nossa presidente daquela forma! Nem parece da Marinha Grande. Nós somos todas respeitadoras e gostamos de ser tratadas do mesmo modo. É gentalha assim que dá mau nome aos munícipes. Pulso forte D. Cidália que essa aparvalhada não merece residir nesta cidade.
    Um grande beijinho

    1
    2
  7. Eu não percebo qual é a inverdade das palavras da senhora. Então mas o dinheiro que pagou esta viagem não é nosso? Do contribuinte?
    O que está em causa é se se justifica o gasto ( e não estou a falar de chamadas do telemóvel, que até me faz rir este argumento).
    Que benefício trouxe à Marinha Grande esta visita? E já agora, custa alguma coisa responder aos vereadores e dizer o que é que foi lá fazer? Eu acredito que não foi passear!
    Quem é que desrespeita o órgão, afinal?

  8. Ultima Hora o MpM enviou um pedido de informação sobre quantas vezes a Presidente vai à casa de banho e quantos metros de papel higiénico gasta por mês pois é uma informação muito importante na despesa do orçamento da autarquia e dos contribuintes.
    Estima se até que poderemos estar a falar numa verba que pode pôr em causa a construção do Outlet na FEIS ou mesmo com a requalificação de todo o espaço junto da estação de caminhos ferro inviabilizando o novo Interface nessa zona e assim não podermos receber convenientemente os charters de comboios que viessem diretamente da China ou da India visitar o mercado medieval da Marinha Grande.
    Aguardamos pelas reuniões extraordinárias que serão relatadas pelo Rádio Clube Marinhense com diretos apartir da fabrica da Renova que começa a ficar preocupada com uma eventual queda acentuada nas vendas anuais.

  9. Voltaire por falar em papel higiénico, é mesmo uma vergonha a cortininha do wc da Câmara. Um bocado de plástico???? Há dinheiro para viagens a Cabo Verde mas não há para colocar uma simples cortina num WC da Câmara???

  10. E, Voltaire, também lhe digo que a Rádio Clube Marinhense pode bem relatar tudo e mais alguma coisa. Com o dinheiro que a Câmara dá ao Tozé, este bem que pode até oferecer o tal papel higiénico à Sra Presidente… Tem ideia dos milhares de euros ano que o Tozé recebe de todos nós?

  11. Oh Dr. Voltaire você está tal qual o Bruno Constâncio os vossos comentários e posts são muito lambe botas, têm de definir e combinar pois a Cidália e o Nelson só têm lugar para um.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário