Chover no molhado

CuriosoCMMG12 Comentários


Não nos tem apetecido escrever. Não se pode dizer que seja uma questão de falta de inspiração, mas é mais de cansaço. Cansaço de vermos que nada muda. Cansaço de vermos que os que nos governam se preocupam mais em aparecer em eventos do que dar resposta ao que realmente interessa. Cansaço de vermos que o representante da UNESCO é recebido por um mero adjunto entanto uma secretária de estado tem direito à presença de dois eleitos. Cansaço de vermos que continua a haver muitos munícipes que, quiçá dos óculos que usam, não conseguem ver que estamos estagnados. Têm sido muitos anos e meses a ver que nada muda e a percebermos que estamos mais mal governados do que alguma vez estivemos, acima de tudo porque não se sente que haja um poder local a funcionar. É como se estivéssemos em ponto morto, não andamos para lado nenhum. Não fosse os eventos que agora se repetem, como seja o caso do Espaço Cidadão na Vieira que tem direito a duas inaugurações, e não se daria por conta da existência de uma câmara a funcionar. Claro que há casos em que é bom sentir que o poder político existe sem que se note da sua presença, mas não é o caso. Não se nota porque nada fazem. E é por isso que temos sentido que cada palavra que escrevemos é como se estivéssemos a chover no molhado. Os eleitos com pelouros são a nulidade que se tem visto. Os da oposição criticam, mas não fazem mais do que isso, sem propostas concretas que possam mudar o rumo do concelho.


Seguir
( 2 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

12 Comentário em “Chover no molhado”

  1. Avatar

    Pessoal, vcs têm de virar a agulha. Se não se querem cansar apostem no que é importante. Vejam e analisem as propostas dos vereadores, os seus programas eleitorais e o que fizeram para impor as suas ideias. Especialmente o MPM. O alvo não pode ser só a Cidalia.
    Saiam da BOX.

    2
    1
      1. Avatar

        Claro que não há oposição.
        Se houvesse, os desmandos da Cidália seriam mais comedidos
        A culpa do estado a que chegámos é tanto do Executivo permanente como da Oposição.

  2. Avatar

    Caro Curioso:
    O Sr. representante da UNESCO e ex-Ministro da Cultura, foi recebido por um mero adjunto porque o carpinteiro estava de baixa médica, você também não perdoa nada.

    É público e notório que a Cidália não tem qualquer sentido de Estado e permanentemente nos envergonha com as suas ações e omissões.
    ….
    O facto de haver inaugurações em duplicado, como a ocorrida na Vieira, não é novidade. Não é a Cidália que se vangoloria de obras e ações de outros como se fossem suas ou deste incompetente Executivo?

  3. Avatar

    Continuo a estranhar que para alguns comentadores deste espaço o alvo a abater seja permanentemente o MPM, como se fosse exclusivo da responsabilidade deste movimento de cidadãos, toda a incapacidade e incompetência que os partidos ao longo destes 45 anos de democracia, nos têm contemplado na gestão da coisa publica. Meus caros só não vê quem não quer, na génese deste movimento está patente todo o descontentamento o inconformismo dos cidadãos que embora todos ou quase todos tenham as suas preferências partidárias, já não acreditam e não se revêm naquilo que os seus partidos têm para oferecer (nada ou quase nada, estão vazios, esgotados). Aos partidos deveriam ser sua obrigação contrariar a necessidade da origem destes movimentos, mas infelizmente quanto mais tempo passa, a realidade vai-nos demonstrando que mais sentido fazem o seu aparecimento. Na Marinha Grande parece que o MPM veio para ficar, o grande incómodo para os partidos é a constatação e consequente aceitação do crescendo que está a acontecer neste movimento, no espaço que até aqui eles dominavam.
    Por último, sejamos honestos, nas questões estruturantes e fraturantes do nosso concelho quem tem chamado a si a responsabilidade da verdadeira oposição?

  4. Avatar

    J.Gomes,
    És mesmo tal e qual um chorão do MpM!
    Estavas bem a fazer parte de um grupo de carpideiras.
    Cumprimentos

    2
    3
  5. Avatar

    Nélinha,
    contraria-me com factos para que eu volte a confiar no partido que influenciou as minhas convicções politicas desde Abril de 74 (olhe que fui militante da primeira J.S. criada na então nossa Vila) e que infelizmente, foi nos últimos anos na nossa cidade, tomado de assalto por pessoas fraquinhas, medíocres e incompetentes.
    Não és capaz de me contrariar pois não? Eu já calculava que não tens argumentos que te valham.
    Beijinhos.

  6. Avatar

    OH Nelinha, tanto tempo para me responderes, pensei que andasses a reunir argumentos para o desafio que te propus. Pela resposta, tenho que concluir que não encontraste nenhum.
    Beijinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address