Dar voz

CuriosoCMMG16 Comentários


Há exemplos que vêm de outras autarquias que mostram o quão diferente é a forma como interagem com os munícipes quando comparado com o que acontece aqui no concelho. Em Pombal existem as festas do Bodo que têm lugar em Julho. A câmara, no site institucional, lançou um questionário online onde é facultado aos munícipes a possibilidade de escolherem quais os artistas que gostariam de ver actuar nas festas. Alertam para o facto de “O resultado da votação poderá ser diferente do da contratação, atendendo a que o processo de contratação, por parte do Município, está condicionado, entre outros fatores, à disponibilidade do artista/grupo”, mas mostram que estão preocupados com o que possa ser a vontade de quem ali vive. Ao contrário, aqui tentam, sempre que possível, cortar a voz aos munícipes. Com o actual executivo será impensável alguma vez se assistir a uma iniciativa do género, não vão ele sentir que estão a perder poder!


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

16 Comentário em “Dar voz”

  1. Avatar

    Não tenho dúvidas que o pessoal votava logo na banda kareta e seu palco camião, na Marlene Linda, no Quim das Vacas (rei da pimbalhada) e para fechar vinha o Rei, Quim dos Barreiros. Festa grande.

    1. Avatar

      E se fosse? Qual era o problema?
      Lá porque nem toda a gente gosta do mesmo não quer dizer que se tenha de impor a vontade de alguns a muitos outros. E é aqui que reside a questão.
      Porque é que devem ser duas ou três pessoas a escolher o que milhares podem ajudar a escolher?
      Mas este comentário bafiento deve ser de alguém que se deve julgar superior aos outros e dono(a) e senhor(a) das festas e acha que os outros não têm de opinar, como se fossem seres inferiores e de gosto duvidoso.
      Se tivesses ido ver, verificavas que há uma lista de vários artistas em quem podes votar, e não está lá nenhum dos que referes.
      O que causa urticária a esta gente é perder o poderzinnho de tudo decidir a seu belo prazer. Haja paciência! É de louvar a iniciativa da organização das Festas do Bodo, que se fazem há dezenas de anos. Aprendam.

  2. Avatar

    Mau é mau aqui ou na China. Só falam em copiar os outros. Será que procurar ser original é defeito.? Também querem colocar em auscultação publica se a democracia é para manter ou não? Assim não chega (m) a lado nenhum.

    1. Avatar

      Original????!!!!!!
      Desde quando é que as festas e a sua organização são originais????!!!!
      Ahahahahahahahahahaahhaahahahahah
      Pacóvios! Experimentem sair da Marinha e vejam um bocadinho do mundo!
      São ainda mais burros do que eu pensava.

      1
      1
    2. Avatar

      Sr Anónimo das 22:15 manter ou não a democracia?, mas qual democracia?, caso não saiba isso há muito que não existe, então na Marinha Grande com a poderosa (Cidália) já se foi à bué.

  3. Avatar

    Excelente iniciativa da câmara de Pombal! Parabéns ao Dr. Diogo Mateus por sair da caixa e auscultar a sua população. Chama-se a isto democracia participativa, e resulta de autarquias descomplexadas e transparentes, que estão em processo de modernização administrativa transversal, a pensar num futuro que se adivinha brilhante. Esta é apenas uma pequena amostra de como os municípios modernos se estão a abrir à participação da população na tomada de decisão daquilo que é importante para as suas vidas, seja grande ou pequena.
    Por aqui, nem artistas de festas, nem FEIS, nem nada. Tudo fechado! Ninguém daquele Executivo está interessado em saber a opinião e argumentos de cada cidadão que tenha algo a dizer.
    E assim é! Contra factos não há argumentos!

    1. Avatar

      A Cidalia acaba com tudo. Pensem comigo: acabou com a semana da educação, acabou com o Dia da Criança, acabou com a Bienal, acabou com o orçamento participativo. E nada fez de novo: limitou-se a concluir projectos deixados já em curso pelo Paulo Vicente. Esta é a realidade.

  4. Avatar

    Com a Cidalia, tudo acaba! Pensem comigo: acabou com a Semana da Educação e Juventude, acabou com o Dia Mundial da Criança, acabou com a Bienal de Artes, e agora acabou com o Orçamento Participativo. E nada começou, limitando-se a dar continuidade às obras iniciadas pelo Paulo Vicente. Meu Povo: é uma mulher assim que quereis para nos governar?

  5. Avatar

    Pombal? Quando as cidades perto , fazem publicidade ao fim de ano, nos centros, esta nem fala em Marinha, só arredores, quando esta cidade e mesmo assim com tudo isto de se afastarem sistematicamente, do centro , quem tiver um pouco de imaginação e tiver o sangue Marinhensr nas veias , vejam bem os eventos e sítios, parques , estádios que esta cidade tem e não utiliza,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address