CMMGJFMGPS

Tudo o que é usado pela câmara e gerido pelos eleitos é nosso, dos munícipes. São todos bens públicos que podem ser usados, dentro de algumas regras, por qualquer um. Era assim que pensávamos que todos viam o que é o tratamento a dar aos bens públicos. Pelo que lemos, o entendimento do PS não é assim! A Junta a Marinha utilizou o espaço da Resinagem e usaram o púlpito, colocando à frente um cartaz referente ao evento que estava a ter lugar. Nada mais normal! Mas o PS escreveu que “Podiam ter usado outro púlpito, até trazer um da própria Junta” e que “Quando vamos à Casa dos outros fica mal usar o que lá encontramos sem o devido respeito!“. Então mas aquele local, a Resinagem, não é casa de todos nós? Aquele espaço não é de todos os munícipes? Até o púlpito, não é ele nosso? O PS parece querer que aquele espaço seja só deles ou da presidente para ali receberem ministros, secretários ou mesmo para ali poderem ter lugar eventos do próprio partido! Mas houve mais uma afirmação que não deixa e ser divertida. Escreveram que “A partir do momento em que usam o que é propriedade da Câmara, não têm o direito de desrespeitar o símbolo máximo da Autarquia, o seu Brasão!”. E é aqui que a história fica divertida! Então não foi o executivo da Cidália quem fez desaparecer o brasão como sendo o símbolo que representa o concelho e o trocou por um déjà vu símbolo de alegados corações? Afinal isso não é também um desrespeito do símbolo máximo do concelho? Já sabíamos que a Cidália e o PS tratam a câmara como se fosse o seu quintal, mas serem picuinhas ao ponto de fazerem disso assunto com um mísero púlpito é mais do que ser-se comichoso, é ser-se mesquinho.


Seguir
( 5 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

14 comentários

  1. Sou militante do PS da Secção da Marinha Grande desde Setembro de 1974, não me revejo e tenho vergonha que o meu partido utilize este tipo de argumentação mesquinha, para justificar a sua inação e incompetência na Câmara Municipal.
    O PS deveria sim vir a terreiro e informar porque é que ainda não há proposta de orçamento para 2020, e não foi entregue á Assembleia Municipal até 31 de Outubro como determina a lei. A argumentação da Presidente e do Vice-Presidente, de que estão a cortar linhas é ridícula. Por isso o PS da Marinha Grande em vez de se preocupar com assuntos menores e sem qualquer sentido deveria fazer política mas política seria. Além do mais o artigo no Facebook do PS Marinha Grande deveria ser assinado para começarmos a “separar o trigo do joio”.

    • Sr Anónimo (19:37), não o conhecendo mas ao identificar-se como militante e militante desde setembro de 1974 e falando da forma que falou, merece desde já o meu respeito, pois se existissem pessoas como o senhor e dando ao PS o valor que merece no nosso concelho, certamente o mesmo partido, mas com outras pessoas, a politica seria mais séria e principalmente seria uma politica a pensar em todos os municipes. Desculpe a minha honestidade, mas o seu partido (a secção da Marinha Grande), bateu no fundo e com os dirigentes que tem dificilmente se levantará. Digo isto, não por ser ou não de outro partido, digo isto com sentimento marinhense, e vejo que quem está na CMMG (os eleitos) e quem dirige a dita secção, não tem como sentimento, o melhor para o concelho, mas sim a autopromoção, utilizando para isso, a arrogância, e a manifesta desvalorização pelos municipes. Atrevia-me a dizer que não deveria ser permitido que outros (tipo “Testas”), tivessem tanto poder na nossa autarquia, pois sabemos quais os seus objetivos.

  2. Preocupados com a suposta má utilização de um púlpito??!! Um púlpito???!!!! Sério????!!!!
    Que ridículo!!!!
    Este tipo de observações espelha bem o tipo de gente que está à frente da Câmara.

  3. Vergonha
    Vergonha
    Vergonha
    Gente muito baixo nível
    Tenho a rua num estado miserável e esta gente preocupa-se com um púlpito.
    Se calhar o ex-Padre confundiu o púlpito da Câmara com o púlpito da igreja onde dava os sermões, mas que sermões!!!!

  4. Indigno de um partido político tratar destes assuntos menores.
    Isto cheira-me a guerras entre duas “galinhas” Cidália contra Isabel. Parece que a Isabel está a fazer sombra á “rainha sol” Cidália.
    É o modus operandi da Cidália, vitimização. Já assim era na vida profissional.
    Essa mulher confunde ou esquece o lugar que ocupa.
    O sacristão de serviço, ex-padre, expõe o Partido Socialista a uma guerra de poleiro entre “comadres”.

    5
    1
  5. A Presidente da Junta, Isabel Freitas, cometeu um crime de lesa pátria, sacriluzou utilizando o trono que pertence á Presidente da Câmara, Cidália Ferreira.
    Não importa o sucesso da ação promovida pela Isabel, coisa que a Cidália jamais conseguiu, o que importa é denuncia deste abuso, este crime sem perdão.

    4
    1
  6. O púlpito é da Cidalia. Portanto a Cidalia tem razão. Se o púlpito fosse da Câmara, era outra coisa. Como é da Cidalia tem ela toda a razão para proibir o seu uso. A Isabel pediu autorização à Cidalia? A ambulância dos Bombeiros da Vieira também foi a Cidalia que pagou. Portanto é da Cidalia. Ela decidiu dar aos Bombeiros. Fez muito bem, é dela, dá a quem quer. A Resinagem é da Cidalia. Ela emprestou à Isabel, certo? Mas não emprestou o púlpito . Portanto a Isabel não o podia usar. O Nelson diz e muito bem: trouxesse o púlpito da Junta! Aliás acho que num Concelho onde está tudo feito, o uso do púlpito deve ser o assunto principal! Referendo já!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário