CMMG

Muitas são as vezes em que se ouvem os eleitos dizer que não os deixam governar ou acusarem a oposição de ter sido obstáculo a isto ou aquilo. Fomos dar uma vista de olhos às deliberações que foram tomadas este mandato e os números são reveladores. Com exclusão da questão do Interface em que todos, com excepção dos que têm pelouros, votaram contra, a Alexandra e a Lara votaram uma vez contra uma decisão relativa a um pedido de indemnização; a Lara e o Zé Luís votaram contra a 4ª modificação de documentos previsionais para 2019 e a Alexandra e o Botas votaram contra a deliberação relativa ao Judo Clube. Quanto a votos contra ficamos por aqui! Mais uma vez com exclusão da questão do Interface, todas as deliberações, mesmo as que tiveram votos contra, passaram. Significa isto que não tem fundamento factual a afirmação de que a oposição tem bloqueado a governação. os números falam por si.


Seguir
( 8 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

20 comentários

  1. Claro que a oposição nada tem contra a falta de capacidade de executar um orçamento aprovado. 20%??? onde é possivel uma coisa destas!!! Simples, muita fota, muito show off, e principalmente, enorme arrogância pelo poder democrático. Assim não, ganhar mensalmente (e bem), para nada fazer. Oposição questione o executivo, para a falta de execução orçamental? Os municipes precisam de ouvir em reunião de câmara o que faltou ao executivo, o porque de não executado o orçamento proposto por eles. Oposição, força. Estamos fartos de tamanha e enorme falata de capacidade.

    3
    1
    • Caro Anónimo. Sim, tem razão, esquecemos desse, mas como fomos às actas que estão publicadas e essa é uma das muitas que falta publicar, passou-nos. Que outras deliberações nos esquecemos? De qualquer modo, quando eventualmente todas as actas forem públicas voltaremos ao tema.

    • Chumbou, e bem!
      Foi dada voz aos marinhenses!
      Afinal de contas os votantes na oposição, são mais do que os do PS. Assim sendo… para uma má medida, o chumbo.
      E diga-se em abono da verdade, que essa reorganização como lhe chamam, mais não era do que uma premiação a mais uns incompetentes socialistas. Jobs for the boys!
      Não insultem os Marinhenses!!!

  2. Realmente é preocupante os resultados de execução orçamental da Câmara Municipal e nem tudo serve para desculpa para não se fazer ou para demorar a fazer. Mas para mim o que me interessa a execução anual se o que importa é a avaliação no fim de 4 anos. Se até 2021 A Câmara resolver o mercado, finalizar o processo da creche social, fazer avanços positivos em relação à piscina municipal, acabar as obras no Centro de Saúde e transferir a Conservatoria para o espaço do Atrium não se pode dizer que foi um mandato negativo. As críticas têm razão de existir mas a nossa capacidade de tornar tudo deprimente e de ofender as pessoas por pura azia de perderem eleições não nos dá mais razão mas pelo contrário transformam as pessoas em mártires e acabam por ter o efeito contrário. Tudo o que é em exagero torna se ridículo e reforça a pessoa do ofendido.

    1
    3
    • Meu caro. Está anestesiado, ou é de horizontes curtos e pouca ambição!?
      4 anos!
      São 4 anos, em que não falta dinheiro!
      São 25 milhões de euros em salários aos funcionários da câmara. 25 milhões!!!
      Obra?????????
      Zero!!!… É obra, ser-se tão mau!
      Cidade adiada, por gente sem visão.
      Mártires, somos todos nós!

      • Caro anónimo. Porque acha que a sua ideia é a verdadeira e não a minha?
        Porque acha que quem não concorda com as suas ideias são os anestesiados e com pouco ambição?
        Porque acha que por haver dinheiro nas contas da autarquia é sinônimo de obras de relevância ao fim de 2 anos de mandato.
        Onde foi buscar esses 25 milhões em salários para funcionários da Câmara que recebem em consonância com a lei e de acordo com a função que ocupam.
        Zero de obras ….!!!!!!
        Então as obras no centro de saúde não são obras de relevo? Para si já vi que não.
        O protocolo com o Ministério da Justiça para a transferência dos serviços da conservatória passarem para o edifício do Atrium também não é uma obra de relevo? Para si já vi que não mas olhe para muitos deficientes motores a apreciação deverá ser diferente.
        A conclusão da creche social também não é uma obra de relevo? Para si já vi que não mas olhe para muitas famílias que trabalham por turnos e têm filhos de tenra idade e que têm dificuldades em arranjar sítio para os deixarem a apreciação deverá ser diferente.
        Já não vou falar do mercado pois quem colocou as pessoas em tendas medievais teve o seu julgamento em 2009 para aprenderem que na política não vale tudo.
        Também não vou falar na piscina municipal que poderia estar feita se não colocassem o projeto na gaveta em 2005 com o pretexto de terem encontrado a Câmara em falência técnica e que agora por milagre até tem dinheiro a mais. Mas como disse já foram julgados e por vezes não vale bater mais pois os marinhenses não estão a dormir e souberam na altura certa dar a resposta adequada.
        Não falou na adutora dos altos picotes que vem melhorar significativamente a distribuição de água para a cidade da Marinha Grande.
        Todas estas obras discutem se à décadas mas agora é que estão em fase de conclusão e isso não são obras de relevo. Para si já vi que não mas estou convencido que para uma boa parte da população a apreciação deverá ser diferente até mesmo pelos ultimos resultados eleitorais não me parece que estejam tão decepcionados assim como quer dar a entender.

      • Caro Anónimo. Permita-nos uma questão. Obras no Atrium onde estão? Obras no Centro de Saúde estão em curso, sendo que a câmara está a comparticipar uma obra que é do Governo. Creche onde está? Mercado e piscina onde estão? Adutora já passaram dois anos desde que este executivo começou e ainda não se vê nada a não ser a promessa de que vai começar a obra. Mas, de tudo o que refere, onde está a estratégia para o concelho para os próximos anos? É que do que refere são tudo obras que outros começaram, não deram inicio, mas que, pelo decurso sí tempo, alguma vez teriam que sair do papel. Que obras foram iniciadas por este executivo que sejam estruturantes e estejam no terreno? Onde estão as obras do orçamento participativo?

      • Caro Curioso
        Permita me que lhe diga que esta visão míope de analisar as obras em curso é à medida dos interesses ideológicos de cada um.
        Começamos pelas obras no Atrium para a conservatória.
        Nunca estivemos tão perto de resolver um problema com + de 30 !!!!!!!! anos.
        Não vê obra porque a Câmara não pode fazer obras sem projeto e sem aprovação em reunião de Câmara e Assembleia Municipal. O projeto é da responsabilidade do Min. Justiça e como houve alterações para melhor aproveitamento do espaço ainda não foi possível começar a obra. Se eu quiser fazer uma casa preciso de um projeto e se quiser alterar por chegar à conclusão que ficava melhor de outra maneira tenho que me sujeitar ao tempo necessário para alterar o projeto. Certo?
        Centro de Saúde e a obra que é da responsabilidade do Governo.
        Mas o dinheiro que entra na Autarquia também não é do Estado?
        E para os utentes o que lhes interessa se é a Câmara ou o Governo ou o Sandokan a fazer a obra?
        O que fica registado é que foi neste mandato que se resolveu o problema das obras de beneficência no centro de saúde.
        Tentar desvalorizar a obra por não saber quem é o pai da criança é típico de uma sociedade conservadora.
        Creche social e como o nome indica é para receber crianças e se alertam para alguma anomalia de obra que ponha em causa a segurança das crianças estou de acordo que se faça todos os procedimentos normais para garantir que não aconteça nenhuma tragédia. Ainda me lembro do telhado de vidro da piscina da Marinha Grande que caiu poucos meses após a sua remodelação com direito a lápide de referência ao sr. Presidente João Barros Duarte. Quando fazemos à pressa para inaugurar antes de eleições é o que dá.
        Mercado e piscina pergunte à CDU porque não deu andamento aos projetos que estavam em fase de conclusão em 2005.
        Depois de destruírem os projetos e de manipular a opinião das pessoas queriam que fossem os outros a resolver a porcaria que fizeram. Isso é que era bom.
        Adutora em 2 anos?
        Meu caro quantos 2 anos quer dos outros mandatos e que também estava no papel pronto para avançar.
        Ainda bem que finalizam os projetos que transitam de um mandato para o outro pois o trabalho na Câmara tem que ser contínuo independentemente da cor política que lidera.
        Se este executivo concluir estas obras já fez mais que muitos outros que cheios de ideias e estratégias não passam de FLOPS com um único objetivo de colocar a sua vaidade pessoal acima dos interesses dos marinhense.
        O orçamento participativo é a oportunidade de a sociedade civil poder participar mais ativamente num orçamento autárquico.
        O valor máximo de participação é de projetos até 100.000€ em benfeitorias para uma zona ou lugar do Concelho.
        Estou convencido que alguns já foram realizados e no que respeita ao patinodromo que inicialmente era uma simples pista para a prática da modalidade foi aproveitada pela Câmara e englobada num projeto maior e incluído na zona desportiva mas com mais capacidade e de custo superior aos 100.000€.
        Eu prefiro que até 2021 finalizem o que não foi concluído nos outros mandatos do que estratégias bonitas de ler mas que nunca saiem do papel. Só serve para enganar os tolos na altura das eleições.

        1
        2
      • Caro Voltaire. O dinheiro que entra na autarquia é dos munícipes e deve servir para executar obras que são da responsabilidade da autarquia e não ser usado para ajudar a incapacidade do Governo em fazer aquilo que lhe compete. Não se questiona que a obra seja necessária, mas melhor seria que o executivo tivesse pressionado para que o dinheiro que vai ser usado não fosse o que poderá fazer falta para outras coisas apenas porque se está a fazer um favor ao Governo, à semelhança do que aconteceu com a questão das matas. Quanto ao Atrium, como diria o cego, veremos como corre, mas, mais uma vez, estamos a falar de uma substituição às obrigações do Governo. Não se faz o que é competência do executivo camarário para se usarem recursos e meios naquilo que não é sua competência apenas porque temos um Governo que não faz o que é sua obrigação. Quanto ao mercado, esse é um assunto com barbas e que remota à recusa dos executivos PS em usarem o espaço que foi criado para o efeito. Foi num executivo PS que o Atrium foi construído para alojar o mercado e foi com executivo PS que foi recusada a utilização desse espaço para esse fim. Dizem as más línguas que terá sido um destacado militante PS quem chamou a ASAE para fechar o velho mercado! A creche anda enrolada nas mãos da presidente desde há anos, vindo já de executivos anteriores. Continua enrolado sem fim à vista. Em relação ao OP estão 3 por executar e, por mão deste executivo, foi terminada a iniciativa. Que melhor forma de retirar a voz aos munícipes, não acha?
        A diferença entre o caro Voltaire e nós é que nós gostaríamos que o executivo não fosse um mero executor das obras que outros executivos PS deixaram por fazer e fizesse algo de raiz. Feitas as contas percebe-se que o que está por fazer tem o cunho da mão fechada num circulo! Nós preferíamos que a câmara, nos dois anos que passaram, tivesse já executado o que havia para executar e avançasse com coisas novas, mas sabemos que ideias novas ou projectos para o concelho não existem daí que quem defende o executivo tenha que se contentar e achar que já não é mau que façam o que outros executivos deixaram pendurado. Andamos sempre atrás do tempo.

    • Oh caro Voltaire, acha que essas obras todas vão ser executadas? Nem projetos de arquitetura existem, nem sequer concursos públicos para os adjudicar… conte os prazos para essas fases todas facilmente concluirá que a Cidália o tem enganado, como aliás vem enganando todos os marinhenses.
      Quanto á creche da IVIMA nem vale a pena falar, dada a incúria e incompetência do Caetano e da Cidália que nunca pegaram a sério no problema, que têm fácil resolução.

      • Eu sei que muitos já prometeram ir a pé até Fátima caso as obras não se concretizem mas pelo que vou me informando os prazos para conclusão estão contemplados nos próximos 2 anos a não ser que a oposição como tem sido apanágio bloqueie e crie dificuldades para que as obras não se façam.
        Para mim um mandato tem 4 anos e no fim são julgados em urna pelo seu trabalho.
        Aos outros compete lhes fazer tricas e calhandrices para boicotar e alterar o sentido de voto. Uns fazem outros falam falam falam falam ….. e não dizem nada.

      • Caro Voltaire. Ajude-nos a perceber… que bloqueios têm sido criados? É que, tal como já escrevemos, tudo (com duas excepções que apenas uma tem a ver com uma obra) tem sido aprovado!

  3. Das obras consideradas estruturantes para o concelho e que estão há muitos anos por fazer, não vi aqui referido o alargamento da zona industrial e a criação de novas zonas industriais, a indústria é a imagem de marca da Marinha Grande e o seu maior activo, contudo esta Câmara e as anteriores não lhe deram a devida importância, há empresas a sair do concelho por falta de lotes dedicados à industria, a chamada zona industrial da Marinha Pequena não tem saneamento, passeios ou iluminação pública, enfim isto é mau demais para ser verdade e ainda há pessoas que vem aqui elogiar os feitos da Câmara ?…

    • Bem dito. A Cidalia está mais preocupada em colocar placas com o seu nome no que é comprado com o dinheiro de todos. Até um simples quadro comprado pela Câmara ao Emanuel Gameiro tem o nome da Cidalia. Agora foi a ambulância dos Bombeiros da Vieira. Como disse a Alexandra, até os convites para eventos da Câmara não são feitos pela Câmara! É a Cidalia quem convida, não é a Câmara. Não sei como a Célia e o Caetano aceitam isto. Tudo feito à imagem e semelhança da Cidalia! Com cheirinho a Salazar…
      Triste gente esta tão mesquinha e com mentalidade tão provinciana.

      • Não seria interessante substituir a marca do papel higiénico usado nos WC públicos da Renova por papel higiénico Cidália?
        Assim, naqueles momentos de alívio, lembrar-nos-íamos de quem tem feito no concelho igual ao que se faz no local.

  4. Quem acreditar em algumas informações aqui descritas neste post, resolver a situação da Creche, Piscinas, Cartório, etc. Deve viver em outra cidade. Só pode! Porque quem reside aqui ninguém acredita, sei que ainda falta algum tempo para as autárquicas, tem de se começar a fazer campanha, mas por favor não mintam mais tenham piedade. Este executivo Municipal não vale nada, não fez nada, nem vai fazer! Deixem de ser ridículos, metem pena de tanta asneira que têm feito. Só prestam para aparecer na TV e em fotos de resto, valem zero.

    4
    2

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário