CMMG

Amanhã vai haver mais uma reunião de câmara extraordinária. Não se percebem bem os motivos de se realizar a reunião quando na próxima segunda haverá reunião ordinária, mas é algo a que já estamos acostumados. O que irá ser discutido é pouco relevante tirando a intenção de rejeitar mais transferência de competências, desta vez na cogestão de áreas protegidas. Mas há um assunto que, não sendo susceptível de ser ou não aprovado, merecia que fosse dado a conhecer aos munícipes. Trata-se do relatório de inspecção que foi efectuada aos anos 2013 a 2016, ou seja ao anterior executivo da Cidália. Ali há mais do que um puxão de orelhas que é dado à gestão do município e existe alguma curiosidade em saber se os erros não se mantêm, pelo menos em relação a um dos puxões. Refere o relatório que “Os convites, no ajuste direto, regime normal, foram, em regra, dirigidos a uma única entidade e sem que essa escolha tivesse sido fundamentada, o que põe em causa os princípios da concorrência e da transparência, bem como o princípio da utilização racional das dotações aprovadas, que exige a justificação das despesas quanto à sua economia, eficiência e eficácia”. Ou seja, aquilo que foi a prática naqueles anos foi o de convidarem apenas uma entidade, sem que houvesse consulta de mercado. Temos imensa curiosidade em saber como tem sido, em especial naquelas adjudicações que são feitas a algumas entidades. Um dos reparos que é feito pelo inspector é o de que “Não existe uma definição clara da política e estratégia de compras, nem um documento com os procedimentos a adotar pelos serviços, designadamente, ao nível do planeamento anual das compras”. Também aqui seria importante que se soubesse se houve já correcção deste aspecto importante. Um outro reparo parece ser algo que, pelo que se tem ouvido nas reuniões, continua a não ser corrigido. É referido que existe uma “Deficiente identificação dos intervenientes nos procedimentos administrativos” e “Falta de definição por escrito dos procedimentos a adotar na organização dos processos que não se encontram numerados e as suas folhas rubricadas”. Como se trata de mais uma reunião à porta fechada, os munícipes não vão poder saber se, em relação a estas e outras questões que são referidas no relatório, há já ou não correcção.


Seguir
( 4 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

16 comentários

  1. Estas reuniões até dão jeito, mais uns trocos a serem distribuídos por alguém que pouco tem feito pelo município. Pela eleição de dia 6, o município tem o que merece. A oposição nada faz, não se impõe, algumas vezes opta pela abstenção, em vez do voto contra, e assim o executivo vai gerindo a seu belo prazer. Gostava muito de ter acesso a esses tais relatórios.

  2. O Relatório data de Dezembro de 2017, foi homologado em Julho de 2018, enviado à Câmara e publicado, logo de seguida, no site da Inspeção Geral de Finanças – Autoridade de Auditoria.
    É interessante ler as propostas no ponto 4 página 25 em que ordena a remessa ao Presidente da Câmara Municipal para conhecimento imediato aos restantes membros da Câmara Municipal e remessa à Assembleia Municipal e, ainda, informar a Inspeção Geral de Finanças do cumprimento das recomendações formuladas no relatório.
    Embora o relatório não mencione qualquer ilegalidade cometida pela Câmara entre 2013 e 2017, seria interessante a Presidente explicar porque é que só agora o relatório é dado conhecimento, com mais de um ano de atraso e já do conhecimento publico, e se foram ou não cumpridas as recomendações da Inspeção.

    • Caro Anónimo. Pela informação existente, o relatório foi enviado para um endereço de email incorrecto, tendo sido os serviços da câmara a solicitar o reenvio para o endereço certo.

      • Conversa, acha possível isso?
        A Inspeção não sabe o endereço certo da Câmara?
        Então para que endereço foi enviado pela Inspeção o relatório preliminar para que a Câmara se pronunciasse em contraditório? A Câmara respondeu em 15.11.2017, conforme consta da documentação do relatório publicado no site da Inspeção.
        Como é possível tanta mentira?
        O Relatório já é publico há mais de um ano e só a interessada – Câmara, é que não sabia?

  3. Amanhã também vai ser discutida uma nova orgânica da câmara, a última não tem um ano e já necessita de reforma.
    Será por isso ou há necessidade de se acautelarem mais uns lugares para umas girls and boys?
    Diz-se que de 6 divisões passarão a 11. Mais 5 Jobs for de boys, só não há é trabalhadores porque chefes haverá com fartura.
    E viva a festa.

    • Caro Anónimo. O que está previsto é criar uma estrutura hierarquizada, constituída por unidades orgânicas flexíveis; onze unidades orgânicas flexíveis; três cargos de direcção intermédia de 3.º grau, designados como chefes de unidade, hierarquicamente dependentes do chefe de divisão respectivo; quatro subunidades orgânicas e não prever a existência de equipas de projecto na estrutura orgânica municipal.

  4. Serão de fora porque os da casa estão em debandada.
    É o assalto aos lugares por parte dos boys
    Espera-se que a oposição não deixe passar isto porque quem, no futuro, pegar na câmara terá de levar com os estes incompetentes do PS.

  5. Não são de fora não. Antes fossem.
    Dizem que a Cidália já os convidou a todos e todas, mesmo sem ter a reestruturação aprovada. Se a chumbarem a culpa vai ser da oposição, porque ela fez o que tinha de fazer. E leva o assunto a uma reunião extraordinária para que ninguém saiba o que se vai passar e o que vai dizer, inclusivamente a maioria dos funcionários que estão fartos de tanto desnorte e injustiça. Porque motivo um documento tão importante como este para a câmara e o município é discutido à porta fechada?
    Os escolhidos a dedo pela sua total dedicação à presidente estavam a ficar desanimados (mal ela sabe o que realmente dizem dela). Nada como um bom lugar de chefe de divisão para arrebitar e para estimular a bajulação.
    É a total rabaldaria! Mais um golpe mortal para a câmara.
    Coisas encomendadas e feitas sem a seriedade e profundidade necessária. Divisões criadas à medida de pessoas, à lá carte. Pessoas convidadas sem o mínimo perfil, apenas e só por capricho de uma senhora que têm demonstrado uma total incapacidade para gerir uma autarquia.
    Meus senhores, sejam sérios.
    Tenham vergonha na cara.
    Não lhe ponham um travão que vão ver como é que a câmara e o município vão estar daqui a dois anos. Um farrapo!

    • A oposição se é que tem esperança de algum dia liderar a Câmara só tem de impedir este desvario da presidente votando claramente contra esta reestruturação que só serve para pagar favores de bajulação

  6. Deus me livre!!!! Mas alguém quer ser chefe com este executivo?! E ser associado a tamanha incompetência e ignorância? Devem estar mesmo desesperados!!!! Ou então é como o outro. Mais incompetente, menos incompetente, quem é que vai notar a diferença? O que importa é ser chefe e ganhar mais 700€ por mês. O resto não importa nada. Vai-se fazendo, com muito show off e muitas palmadinhas nas costas, ou como se diz na minha terra, muita parra e pouca uva.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário