CMMG

Temos que reconhecer que gostamos quando sentimos que os elementos do executivo, na sua sabedoria infinita e portadores de todos os conhecimentos, são enganados. É uma daquelas coisas que nos sabe a ginjas porque mostra que não são os donos da verdade como tentam parecer ser. Quando hoje vimos o “assistente virtual” que a câmara criou tudo aquilo nos pareceu ser já familiar. Puxamos um pouquinho pela cabeça e chegámos lá. Achámos estranho terem conseguido em tão pouco tempo ter posto a funcionar o ‘robot’ e isso motivou ainda mais a curiosidade. E foi aí que percebemos que foram enganados. O Testa conseguiu convencer a Cidália a contratar. por um preço milionário. um serviço que se obtém por meia dúzia de euros. Mas explicamos. Há um site, entre outros, que permite criar aqueles ‘robots’ sem necessidade de qualquer programação. Cria-se uma conta, que até pode ser gratuita, e seguem-se os passos que vão sendo pedidos. Não é necessário mais do que saber inglês. Em meia hora tem-se um ‘robot’ pronto a dar respostas. Para que possa fazer aquilo que a câmara apresenta qualquer pessoa sem experiência em trabalhar com aquele site consegue fazer o que até agora existe em três horas. Basta que veja um ou dois vídeos que estão disponíveis no youtube e fica a dominar o assunto. Se quem está a fazer o ‘robot’ quiser ter acesso ilimitado e parecer que é tudo feito de raiz basta que pague 10 dólares por mês e fica com o assunto resolvido. E assim se consegue fazer com que a câmara pague quase dez mil euros por um serviço que se percebeu que é rápido de pôr em prática e que não tem praticamente mão de obra nenhuma. O que empresa recebeu por ‘criar’ algo que é feito com recurso a serviços já existentes permite claramente pagar muitos jantares, resta saber a quem! Tiramos o chapéu a quem conseguiu vender à câmara um serviço que está à disposição de qualquer pessoa sem necessidade de ter o mínimo de conhecimentos de informática, mas fica a dúvida em relação ao que é que algumas pessoas andam a fazer pelos corredores da autarquia. A câmara foi claramente comida neste assunto e, como referimos, com mérito porque conseguiram vender por um preço elevadíssimo o que qualquer marketeer tinha obrigação de fazer pelo que recebe de salário. O mundo é dos espertos e no executivo percebe-se que isso não há.


Seguir
( 2 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

17 comentários

  1. O que me intriga é como é que a Paiva deixou que enfiassem um barrete deste tamanho e que seja conivente com esta aquisição já que a contratação e o pagamento passa por ela.
    Gostava mesmo de saber o porquê

    • Também acho estranho… serão mais umas amigas da Paiva a papar do nosso dinheirinho, ou apenas amigas comuns ao Testa? Oposição, onde páras?

  2. O executivo super inteligente que é, ser “papado”, para mim nada de novo, até bato palmas, pena é que o dinheiro não é deles, é nosso. Será que nós, os munícipes, somos assim tão burros, por ter votado neles? Sei que eles não são maioria, mas tiveram muitos votos, muitos votaram e ainda defendem aquela incompetência. Apetece dizer, BASTA, chega.

  3. Espero que na reunião da Câmara de segunda feira o Aurélio e a Alexandra peçam explicações á Presidente e exijam a presença da super Paiva para responderem às dúvidas desta aquisição e exijam respostas imediatas na própria reunião.
    Ao não o fazerem, fica claro que a oposição continua conivente com os desmandos e com o esbanjar dos recursos financeiros da Câmara por parte de um executivo incompetente e prepotente e dos seus boys e girls.
    Os munícipes exigem transparência e clarificação de uns e de outros.

  4. A ser verdade, isto é inconsebivel e condenável, e motivo para levantar suspeitas sobre este ajuste direto. A ser verdade é, no mínimo, estranho. Quem é que define o que quer, e avalia o custo/benefício? Que se apure a verdade e as devidas responsabilidades, se for caso disso, nem que seja através de denúncia ao MP.

  5. A bem da transparência exige-se explicações por parte do Executivo, porque à mulher de César não lhe basta ser séria … e não há pior mal que a suspeição infundada

  6. Não vai acontecer nada… aurélio e a dengucho encolhem o ombro e prosseguem com sorrisos aos presentes para cativar o votinho daqui a 2 anos!

  7. Chamem quem avaliou as necessidades e deu o parecer à compra.
    Chamem ainda os responsáveis da informática da CMMG.
    Chamem o pessoal do gabinete de comunicação, e perguntem para que serve esse serviço, e da sua pertinência.

    Agora…
    Se a oposição, voltar a encolher os ombros… Com o meu voto NÃO CONTAM MAIS!
    Vergonhoso!

  8. A ser verdade há várias hipóteses que levarão a este resultado: ou sabiam o que estavam a comprar e que nada justicaria tal preço, mas mesmo assim compraram (é preciso apurar o que leva alguém a comprar algo por muito acima do valor de mercado). Ou sabiam o que estavam a comprar e nem sequer tiveram a preocupação de procurar no mercado o melhor preço. Ou não sabiam o que estavam a comprar e foram “papados”, com diz. Qualquer que seja o cenário, é muito mau. Só vem demonstrar a forma como se gere o dinheiro público e/ou a inadequação e falta de preparação e interesse de quem faz compras destas.
    A bem da verdade é urgente que a câmara explique o que é que comprou, e porque comprou a este preço. Se não o fizerem, talvez isto tudo seja mesmo como diz o curioso (e eu gostaria de acreditar que não).

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário