CMMG

Na reunião de câmara foi colocada pelo Aurélio a questão da cantina da câmara estar fechada. Como é uma assunto mais ou menos incómodo, a presidente relegou a resposta para aquelas que ela diz que envia por escrito. Pelo que hoje se pode perceber pelo que se lê no jornal, não há ainda qualquer resposta por parte dos eleitos com pelouros. Pelo que conseguimos apurar, não houve também qualquer alteração à forma como os trabalhadores da câmara conseguem fazer as suas refeições. Se fizermos uma comparação com o que acontece nas empresas privadas, uma situação semelhante já teria levado a que a inspecção do trabalho tivesse intervido e a empresa passasse apertada. Como se trata de uma autarquia, nada acontece. E aqui colocam-se duas questões: porque continua a presidente a não dar respostas ao que lhe é perguntado e até quando esta situação vai estar assim?

A imagem não é da cantina da câmara porque essa está fechada.


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

5 comentários

  1. A falta de resposta às questões colocadas pelo vereadores da oposição é aceite por eles próprios por isso não têm porque se queixar. Não reagindo faz-me crer que só fazem as perguntas para o “showoff” sem que lhes interesse saber as respostas.

  2. Mas quem é que no executivo está preocupado com a falta de condições dos trabalhadores que levam almoço de casa e que não tem dinheiro para comer fora nem lugar para comer? Quem é que com 700 euros tem dinheiro para comer fora? Se estivessem preocupados com os trabalhadores teriam logo disponibilizado a cantina quando os trabalhadores pediram. Mas como ainda não havia robot, não houve resposta. E nem o pedido do MPM parece sensibilizar o executivo.
    Não admira que os trabalhadores se sintam cada vez mais desmotivados quando mendigam um simples lugar para aquecer comida e comer, e ninguém lhes liga nenhuma. A miséria está na cabeça de quem é insensível a algo tão básico como autorizar a abertura de uma porta e que uma funcionária passe por lá para fazer limpeza. Perante isto, não há mais nada a dizer. Apenas miséria.

    • Tem toda a razão. Salários estagnados há décadas, falta de avaliações para a progressão que o António Costa nos prometeu e a casa do pessoal fechada! É este bonito cenário que a Cidália nos prometeu… um coração do tamanho da marinha!

  3. Passou uma semana, e nada.
    Agora é a funcionária que está de baixa! Até aqui foi sendo o carpinteiro… Até parece que não gerem uma Câmara Municipal.
    Nem uma preocupação com a abertura de uma mera sala com uma dúzia de mesas e umas quantas cadeiras para que os funcionários possam ter onde aquecer comida e almoçar. Depois do comentário que fizeram no Facebook, parece mesmo que, agora que o MPM falou no assunto, é que não há mesmo voltade de resolver o problema.
    Que se lixem os funcionários! É impossível abrir a sala! Como é que querem que resolvam outros problemas mais complexos se nem este sabem resolver?
    Pois eu explico como é que podem começar por resolver o problema, amanhã. Abrem a sala à hora de almoço e dispensam uma funcionária qualquer, durante uma hora, para limpar as mesas, cadeiras, microondas e chão. Uma vez de 15/15 dias, meio dia para fazer uma limpeza a vidros e paredes e afins, durante dois meses.
    Entretanto, nestes dois meses tratam de concesionar o serviço de cantina, por catering, por exemplo. Não deve ser difícil. Não sabem fazer? Não conseguem? Ou não querem resolver o problema?
    Pois, nao é com eles. Não precisam de levar marmita e comer num canto qualquer. Houvesse sensibilidade e preocupação com os funcionários isto era um não assunto, certo?

    • Os eleitos têm um cartão ilimitado para o marisco e massagens tailandesas para todos os camaradas! É simples, se come mal é só tornar-se militante e acenar o cartão!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário