CMMGPS

Há pouco lemos um texto que é o resultado da reunião da concelhia do PS em que se congratulam pelo facto de ir ser colocado aqui o Departamento Nacional das Matas. No texto referem que nunca deveria ter saído daqui e que “não fossem as políticas de abandono da Mata Nacional e de desmantelamento da Guarda Florestal no Pinhal do Rei” tudo poderia ter sido diferente. Fomos dar uma volta ao baú das memórias e, desde 1980, o poder tem sido dividido entre PSD e PS, o primeiro com 20 anos de governação e o segundo com 19 anos e meio (ambos com mais dia menos dia). Ou seja, as “politicas de abandono” têm vindo a ser perpetradas de forma mais ou menos igual por ambos partidos, aqui e ali com a participação do CDS. Às vezes é necessário ir ao baú para nos recordarmos de quem são efectivamente os responsáveis pelo estado a que o país chegou a todos os níveis. Nem uns nem outros estão isentos de culpa e não deixa de ser lamentável que, dois anos depois dos incêndios, o anúncio da instalação aqui do tal departamento, que ninguém sabe bem o que vai fazer, surja a menos de 90 dias das legislativas. Não deixa de ser curioso, no entanto, perceber-se que os eleitores não têm memória. Mas as eleições estão aí e percebe-se que agora importa é lembrar as coisas boas. Basta ir ao mural da câmara no Facebook ou ao do Caetano para que se perceba que estamos a entrar na fase de pré campanha. Com o Agosto quase à porta e sendo um mês em que poucos ligam a campanhas eleitorais, é notória a utilização dos recursos da câmara para mais do que a simples informação aos munícipes. Está claramente em curso uma acção de apoio à pré campanha para as legislativas. É que até o fazem sem disfarçar nada!


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

2 comentários

  1. E os técnicos superiores que vêem para esse departamento, são daqueles que podem vir só daqui a 2 anos ou nem sequer vir?! Cheira mesmo a medida de controlo de danos para calar todas as bocas que se têm levantado por aqui contra o pouquíssimo que se têm feito nesta mata. Temos de ser nós a continuar a protestar, ainda mais alto, para que dêem prioridade a está mata. Eu não sei quantos milhões são precisos. Só sei que é muito, mas muito pouco o que tem sido feito, o pouquíssimo que se têm reflorestado. Queremos é árvores plantadas. Os técnicos e o departamento, podem ficar com eles onde quiserem, desde que plantem árvores e limpem o que sobrou, agora, este ano, nos próximos dois anos! Creio que é isto que qualquer marinhense que se prese quer. Duvido que alguém não o queira, e é por isso que nenhum partido que se prese se deve contentar com uma mudança de departamento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário