PS

Parece ser quase unânime que a componente fundamental para o sucesso das festas da cidade são as muitas colectividades que ali têm dezenas de voluntários e que permitem que centenas de pessoas ali possam comer, beber e conviver. Sem as colectividades não existiriam festas. Naturalmente que se não houvesse quem pagasse por tudo aquilo também não existiriam festas. A diferença está no facto de, de todos os que intervêm na festas, há aqueles que são pagos para ali estar e os que estão ali por amor à camisola e, quanto a isso, há que fazer a clara distinção e por isso consideramos que a participação dos voluntários das associações é merecedora de maior destaque. Quando dissemos que era quase unânime é porque há pouco lemos um pequeno texto onde as colectividades e todos os voluntários são esquecidos. Pelos vistos, para o PS local quem está de parabéns são apenas a Cidália, a Célia e os colaboradores da câmara! Todos os demais, os mais importantes, foram esquecidos!


Seguir
( 6 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

24 comentários

    • Para a incompetência e a sabugisse também há, meu caro Testa, é o olho da rua e dar lugar aos competentes com ou sem cartão do Partido.
      “Raul Testa está com Cidália Ferreira. 16 h
      Uma das melhores pessoas que conheci na política e na minha vida profissional. A prova de que na política, como na vida, não é necessário ser-se ditador para governar.
      Que grande edição das Festas da Marinha Grande.”

      2
      1
  1. Ao que chegámos …
    Comentários do Facebook do adjunto e do filho da Cidália
    Seria divertido se não fosse “nojenta” tanta sabugisse

    “Raul Testa está com Cidália Ferreira.
    16 h ·
    Uma das melhores pessoas que conheci na política e na minha vida profissional. A prova de que na política, como na vida, não é necessário ser-se ditador para governar.
    Que grande edição das Festas da Marinha Grande.”
    “Nuno Ze 11 h ·
    A imagem pode conter: Cidália Ferreira, texto e closeup
    Raul Testa está com Cidália Ferreira. 16 h
    Uma das melhores pessoas que conheci na política e na minha vida profissional. A prova de que na política, como na vida, não é necessário ser-se ditador para governar.
    Que grande edição das Festas da Marinha Grande.”

    • Até por aqui se vêm lambe botas, ou melhor , lambe Testas ? Mas… não é assim mesmo que funciona o país? Repare-se que em Vieira de Leiria transformaram uma rua de paralelepípedos numa verdadeira marginal, com direito a passadeiras e sinalização, não vao os 2 carros que la passam por dia atropelar alguém… tudo normal, nao fosse um funcionário da Junta viver nessa rua… coincidências. Fecham-se centros de saude, estradas em pessimo estado, piscinas nem ve-las, fazer o que é importante… nicles. Ja todos reparamos que a nivel de ” ramboia”, espetaculo, monumentos este executivo está apto. Ou seja, com papas e bolos…. Parabéns aos voluntários das colectividades por tornarem as festas melhores e possíveis.

  2. Bem vamos lá ver se entendi …..
    As festas da Cidade são organizadas pela Câmara Municipal.
    E que colocam ao dispôr das coletividades todo o espaço de comidas e bebidas para servir a população.
    As coletividades agradecem este convite pois em 4 dias ajudam a ganhar para pagar as suas contas sem recorrer a subsídios desnecessários e alguns para pôr em prática alguns projetos do seu interesse.
    Pode sair do pêlo de quem trabalha mas sai com a cx registadora cheia de euros.
    Então pergunto eu Quem deve reconhecer o mérito ? É o Ovo ou a Galinha?

    1
    4
      • Mas quem é que quer fazer as festas sem as coletividades ??????
        1ª Pergunta são as coletividades que organizam as Festas ?
        2ª Pergunta São as coletividades que se inscrevem para um sorteio (com as muitas que ficam de fora) para terem a sorte de um lugar nas Festas e assim poderem realizar dinheiro para as mesmas ?
        3ª Pergunta Existem outras Festas em outras Cidades que funcionam com a disponibilidade do espaço em troca de um valor monetário e que correm ás mil maravilhas e que podem concorrer empresas ligadas á restauração ?
        4ª pergunta e a mais direta Será que as coletividades estão nas Festas da cidade a fazer um frete á Camara Municipal para que as Festas sejam um êxito ou tiram (e bem!) proveito da situação contribuindo assim para que nada falta a todos os que querem visitar e usufruírem daqueles 4 dias de festa.??????

        É muito feio tentar esconder o sol com a peneira e dar uma imagem para quem nos visita de que tudo está mal e que viver na Marinha Grande é um pesadelo só para tirar dividendos políticos.
        Tudo o que é demais ” enjoa” e a Marinha Grande precisa sim de massa critica mas não precisa de “trauliteiros” do …
        Está mal porque sim e Está mal porque não.

        3
        2
      • Caro Anónimo. As festas não se fazem sem o dinheiro da câmara nem se fazem sem as colectividades, sendo que é mais fácil passar um cheque do que organizar tudo o que as colectividades têm que organizar para ali poderem estar. E não pode esquecer que a câmara limitou-se a passar o cheque. Esquecer de fazer referência às colectividades e realçar apenas quem passa o cheque não nos parece justo para todos aqueles que deram ali o seu tempo voluntariamente, e não pode esquecer que todos os demais são pagos para ali estar e passarem o cheque.
        Que dividendos políticos poderíamos querer tirar?! Não, a Marinha não é só um pesadelo, mas não são 4 dias de festas que a transformam num paraíso nem é o facto de terem tido a sorte de ter tudo ter corrido bem que de repente os eleitos passaram a ser competentes.

        1
        1
    • Simples……nem ovo, nem galinha…mas ao povo voluntário do município. Voluntários esses que representam e trabalham pelas inúmeras colectividades e clubes, colectividades e clubes que fazem um trabalho extremamente importante, muito desse trabalho deveria ser feito pela CMMG. Falta recordar que muitas vezes a CMMG dificulta esse mesmo trabalho, quer seja pela elevada burocracia, ou falta de apoios, financeiros ou outros. Recordar, que pedir meia dúzia de tostões é uma enorme trabalheira, pois existem prazos, documentação e “critérios” a cumprir, pelas colectividades, pois a CMMG, teima em nunca cumprir nada. Mas voltando ao ovo, dá uma omelete, voltando à galinha, dá um arroz de cabidela.

  3. Quem paga aquilo tudo são os impostos de TODOSS NÓS, entregues a amigos do PARTIDO, para fazer as coisas APARECEREM.
    Nem a Cidália, nem qualquer dos seus colaboradores tiveram papel relevante, comparando, aqueles que nas colectividades, bem cedo e muito tarde tornaram possível receber as pessoas nas tasquinhas. ESSES SIM, MERECEM LOUVOR! DERAM O LITRO, A RECEBER ZERO!
    Esses não ganham horas extra e dias de folga, certo Testa!?!
    Tornem público esses valores!

    8
    1
  4. Alguns que escrevem aqui, podiam estagiar em Leiria com o Sr Gonçalo Lopes, já que vêm de lá todos os dias. Aceitam-se trocas? Enviamos dois da Marinha e trazemos um de Leiria, e ainda ficamos a ganhar.

  5. Parece que o sr. anónimo pastilhas rennie quer enfiar à força pela goela abaixo de toda a gente pastilhas e a carapuça, e infelizmente há quem a deixe enfiar.
    Espera lá…
    A câmara cria um enorme problema, por incúria e irresponsabilidade, desnecessariamente, para não ir às outras suspeitas que têm sido avançadas.
    Andam uns dias com as calças na mão.
    Desesperados, culpam tudo e todos. Mas não assumem que erraram, que fizeram mal.
    Chegamos ao ponto de cairmos no absurdo de poder vir a não haver festas.
    Depois de resolvem a trapalhada toda em que se meteram, vêm depois dizer que trabalharam arduamente, e ficam todos contentes, com a sensação que fizeram um bom trabalho?
    Não perceberam ainda (e não querem perceber nem querem que ninguém perceba, parece) que os únicos que não fizeram um bom trabalho foram os da câmara.
    Chega a ser ridículo a forma como querem colher os louros de uma trapalhada.
    Apesar de ser a câmara a pagar com o dinheiro de todos nós, porque nós é que pagamos as festas, porque é com o nosso dinheiro que gerem que as coletividades lá estão, para nós, nem sequer agradecem num pequeno texto às coletividades.
    È claro que as festas, feitas com o nosso dinheiro, são uma lufada de ar fresco para a tesouraria das coletividades, das quais muitos munícipes são sócios ou simpatizantes. E depois? Isso é o bastante para nem serem dignas de nota?
    O que é que custava ter acrescentado aos agradecimentos às coletividades? Às pessoas que trabalham em prol de uma coletividade maior que somos todos nós?
    Esta atitude expressa bem o que sente a câmara pelo papel e trabalho das coletividades.
    Vão-se l*xar!

    2
    1
  6. Com mais investimento… Correu bem e vieram mais pessoas!?!?!? NÃO ME DIGAM!?
    UAU… estou quase no Clímax!
    Infelizmente, há demasiada gente a mamar, e à espreita de uma qualquer gorjeta, para que algo mude nesta terra. Somos tão pobres da cabeça!
    Provincianos!

    1
    1
  7. O importante é, tirar conclusões daquilo que está bem feito, depois fazer o mesmo do mal feito, ou menos perfeito, é assim chegamos longe com estás festas, é preciso crítica mas, também é preciso soluções

Responder a Anónimo Cancelar resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário