A bandeira

CuriosoCMMG14 Comentários


Já antes o escrevemos, não gostámos da ideia de alterarem o símbolo que representa o concelho. Os dois dentes ou corações invertidos é uma ideia que não agrada. Foi a tentativa da Cidália deixar a marca com o slogan da sua campanha eleitoral. Foi uma cópia mal amanhada daquilo que de vê noutros locais. Agora foram mais além e adulteraram a bandeira nacional com aquele símbolo. Até poderiam tê-lo feito num outro dia, mas adulterarem a bandeira nacional no Dia de Portugal é uma forma estranha de comemorar o dia. O iluminado que teve a ideia parece-nos que mais valia ter ficado a dormir.


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

14 Comentário em “A bandeira”

  1. Avatar

    É fácil de compreender. O “dente” da esquerda representa o país, motivo pelo qual se vê a bandeira nacional. O “dente” da direita representa o concelho da Marinha Grande, ilustrado a branco sujo, onde se vê a realidade do concelho, um enorme vazio onde nada acontece😂😂

    5
    2
  2. Avatar

    Propaganda, e show-off!
    Mestres na arte, de bem fazer parecer… O que não é!
    O pagode vai no enfeite…

  3. Avatar

    Que coisa horrorosa… Têm mesmo falta do que fazer. E o pouco que fazem é o que se vê: asneira e mau gosto, igual aos trapinhos da Presidente.

    1. Avatar

      Dor de corno? De quê???? Vergonha alheia, é o que sinto! Vergonha desta Presidente, que nada faz e tão mal nos representa. Contra factos não há argumentos…

  4. Avatar

    Deixem-se de patetices e floreados!
    Se querem mostrar serviço, façam qualquer coisa de útil!!!
    É só fogo de vista, pá!

  5. Avatar

    Isto faz lembrar o que por norma acontece nas Colectividades. A nova Direcção que toma posse: 1º :: Desfazer e fazer ao contrário o que a anterior fez … Agora dois dentes (talvez o do siso, ou juízo) a dizer que é Marinha…. Não lembra ao mais matarruano …

  6. Avatar

    As pessoas, que trabalham ali dentro, não têm noção… Aquele é um mundo à parte!
    Aqueles são outros portugueses, que não, nós. São os de primeira, os dos direitos!
    Depois… Há os outros, os reais. Os da vida real…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address