Festas

Há algumas dúvidas que rodeiam as festas, como é óbvio. Não está ainda assinado contrato para a realização das festas. Não vamos voltar ao assunto até mais novidades. Há, no entanto, questões para as quais não conseguimos ainda encontrar resposta. Há grupos de artistas locais que estão a ser contratados e negociadas as suas condições para actuação. Preços de 750 euros que estão a ser discutidos para que passem para metade ou que possam ser a 500 euros, mas sem direito a refeição. Ou seja, estão a ser discutidas condições que estão a colocar os grupos locais como sendo grupos secundários com quem se regateia. E aqui surge a dúvida sobre quem efectivamente está em condições de negociar alguma coisa se não há ainda contrato assinado! Na próxima reunião de câmara os eleitos têm muito para questionar se quiserem que os munícipes saibam o que realmente se passa com toda esta história das festas que, convenhamos, começa a parecer muito mal contada.


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

6 comentários

  1. Quem é que está a negociar? A segunda empresa? A que vai ganhar mais 6900 euros com as festas?
    Mas os artistas locais estavam no pacote do concurso ou fora dele? Pareceu-me pelo que tem sido escrito que estavam dentro. Se já estavam dentro do pacote, que moral tem a empresa de vir agora regatear os preços? Logo com os artistas locais? Ganhar mais dinheiro com os artistas da terra?
    E a Câmara está confortável com isto?
    Isto está cada vez pior…

  2. É por este tipo de coisas que a Marinha É PEQUENA! Cada vez mais pequena. Fazem-na PEQUENA!
    No que toca à Câmara, andamos sempre na boca do mundo pelas piores razões.
    È já altura destes governantes meterem a mão na consciência e ir embora. Não prejudiquem mais o concelho. Assumam de uma vez por todas que não são capazes, que fazem muito mais mal que bem, e vão embora. Deixem a câmara.
    Até numa coisinha sem jeito nenhum como organizar uma festa são um fiasco.
    As festão estão já ensombradas por uma notória e total incapacidade de gerir a coisa pública, para não dizer também desconfiança.
    Numa altura que devia de ser de entusiasmo, o munícipes sentem vergonha e apreensão. Eu sinto-me envergonhadíssimo e estou muito apreensivo com o rumo que isto tudo leva.
    Vão embora!

  3. Belo concurso público este… á imagem e semelhança de quem o concebeu e engendrou:
    Cidália – Célia – Jerónimo – Paiva.
    São estes os verdadeiros responsáveis, o resto são tretas.
    Se por detrás houver outros interesses, que se investigue, pois a coisa é muito estranha já que o negócio vai sempre parar ao mesmo.
    Serão isto coincidências?????????????????

    • O Jerónimo não tem capacidade para aquilo. Não se percebe como é que a Cidália o foi buscar outra vez. Mas é nisto que dá não ouvir ninguém, e os resultados estão à vista. Uma coisa é gostar muito dele porque ele é o menino dela, quase como um filho, outra é a câmara, e temos que separar as coisas.
      Mais uma ao jeito do piscinas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário