Festas

Começamos a acreditar em milagres. Hoje pode já ver-se a enorme tenda que irá cobrir o recinto da restauração das Festas da Cidade. É, como a Célia disse há algumas semanas, uma tenda enorme. Se não ficar abafada com os 30º que se prevê que irão estar nem empestada com o cheiro das comidas, poderá ser que funcione. Mas o milagre em que começamos a acreditar está no facto de a empresa contratada, a que perdeu o concurso, ter conseguido em 4 dias contratar uma tenda tão grande sem que, depois de ter perdido o concurso, pudesse ter esperança de vir a ser-lhe adjudicado o serviço. Ter tudo pronto como se estivesse a contar ser-lhe adjudicado o concurso e, mesmo tendo perdido, ter conseguido em 4 dias ter tudo pronto e estar a conseguir cumprir o caderno de encargos é obra! É mesmo obra! Se não fosse nós acreditarmos que se pode aqui haver uma intervenção divina, quase que éramos tentados a pensar que a empresa já tinha tudo preparado e que o que se soube, que nem no jornal saiu, não era para se ter sabido e assim tudo teria acontecido mais ou menos de forma disfarçada, sem que os munícipes se tivessem apercebido que houve uma proposta mais baixa do que aquela que agora está a fazer a obra e que o facto de ter surgido uma empresa ‘fantasma’ era excelente para calar os que diziam que se tratava de um concurso feito à medida. Como não somos de acreditar em coisas que podem parecer, mas não conseguimos provar, vamos inclinar-nos para a tese de que tudo isto seja mesmo só um milagre e que nada do que pode parecer o é na realidade.


Seguir
( 4 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

14 comentários

  1. Divino!!!!!!TRETAS. Se não existir uma explicação razoável, uma explicação em que as pessoas que intervieram terão de se explicar, como disse, senão existir a tal explicação, existiu neste processo muitos interesses mútuos, importante é saber se o município ficou prejudicado. Se existir prejuízo para o município, o executivo terá de assumir as responsabilidades e tudo o que isso acarreta. A impunidade terá de desaparecer, ou existiram mais BERARDOS?

    • Não é fácil provar o que diz, não havia contrato assinado com quem tinha ganho. A incompetência por vezes é precavida, ou corrupção como queira chamar. A sra Presidente e sua amiga do peito, sra dra vereadora Célia têm um compadrio por trás onde a corrupção prevalece, e elas gostam! Será que a Ana Leal precisa de uma boa reportagem?

    • Caro Anónimo. Dor de cotovelo porque?! Não esperávamos que conseguissem, no início não. Mas é verdade que não contávamos com tantas coincidências.

  2. A resolver o quê?
    Tudo correu como planeado…
    Lá está, como combinado desde o ano passado, a empresa a quem foi prometido.
    E para o ano, lá estará outra vez!
    Vai uma aposta?

  3. O anónimo que referiu o Ministério Público tem que se lembrar que este blog tem uma função muito importante: informar.
    Á falta de Jornal que informe, se não fosse este Largo tudo ficaria escondido já que a máquina partidária do PCP morreu. O MPM ainda vai fazendo pela vida…
    Mas é disto que os lacaios do PS não gostam. Que se saiba o quão mal estamos a ser governados por uma senhora idosa, andrajosa, ignorante que fazia melhor enfiar as pantufas e gozar a reforma de professora primária ( e ainda gostava de saber porque lhe chamam doutora ).

  4. O ministério público, pode começar por ouvir as conversas dos telemóveis, aí da câmara… Se é que não o anda já a fazer 😉
    Passem bem!

  5. Certos comentários atraz revelam que o marido da Celia está aflito com o fim do seu ganha pão.
    Sim, porque lá na Vieira diz-se que a profissão do Guerra é marido de vereadora e ela própria o escreveu no face na noite das eleições.
    Tristesa de gente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário