CMMG

A reunião de câmara que está a decorrer está a ser repleta de propostas. O Caetano avançou com duas propostas, como se não fosse ele o titular do pelouro. Defende que a FEIS seja já usada para ali serem colocados serviços da câmara e que o mercado seja construído nos estaleiros. Sendo o titular do pelouro das obras, percebe-se que não têm qualquer plano para a utilização integrada daquele espaço no momento em que a primeira ideia que surge é para utilização parcial e sem que seja acompanhado de um plano global e, pior, que seja resultado de uma opinião pessoal e não de uma posição concertada do executivo permanente. Também a proposta de construção do mercado onde agora estão os estaleiros parece desgarrada do que tem estado a ser feito quando há dias a Cidália disse que os planos estão virados para colocar o mercado junto do local onde agora estão as tendas. Será que os elementos do executivo permanente não falam entre si? Já o Aurélio propôs que nas instalações da FEIS seja colocado o museu da floresta e dos moldes. Também aqui não pode deixar de ser vista como proposta desgarrada de um plano global para aquele espaço. Sem propostas, a Melina surpreendeu ao achar que a Cidália, como responsável da protecção civil, deveria intervir numa situação em que um munícipe é ameaçado na via pública. Será que sabe quais as funções da protecção civil ou que não cabe à câmara tomar conta destas situações, mesmo que seja de um apoiante do seu movimento? Já a Cidália parece querer colocar na FEIS um espaço para educação e cultura, tendo afirmado que tem estado em contacto com o IPL para colocar ali um polo universitário. Ficou claro que ela e o Caetano não falam!



Seguir
( 2 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

10 comentários

  1. Caetano “Defende que a FEIS seja já usada para ali serem colocados serviços da câmara…” faz parecer que ele quer só isso para aquele espaço.
    Estou a ouvir a reunião e o que Caetano disse foi que estes serviços ficavam onde era a loja e alguns serviços administrativos da FEIS, ainda há muito espaço para construir outras coisas.

    • Caro ouvinte. Não foi isso que escrevemos nem foi essa a intenção. Se fosse assim não teríamos escrito que há ausência de plano global para aquele espaço.

      • Foi isso que ele disse que queria um plano intregrado com os estaleiros ou seja um plano global ….

      • Caro ouvinte. O plano global a que nos referimos prende-se com a FEIS e não com os estaleiros.

  2. E para o resto do espaço não pode ser colocado um espaço para educação como a Cidália diz, num plano global que pode também incluir os estaleiros? E ficar essa zona toda arranjada e valorizada.

    • Caro ouvinte. Para lá poderá haver muitas ideias. O que se percebeu é que não há, por parte do executivo permanente, uma ideia estruturada para aquele local. Se houvesse não apareceriam ideias avulsas como se ouviu.

  3. Se a isso juntarmos o PS da Marinha pela voz do Nelson e Chefe de Gabinete da Cidália, a dizer que quer o Mercado na FEIS, isto está lindo está! Um saco de gatos..

  4. A Cidália padece de uma doença grave há muito tempo: amnésia seletiva. Só se lembra do que lhe interessa para se sentir relevante num momento de protagonismo social.

  5. Mas quais serviços???!
    Na era da tecnologia, já há muito que 90% das pessoas não deveriam ter necessidade de se dirigirem à câmara, só mesmo neste marasmo e atrasada cidade!
    Deveriam era estar a pensar, no que fazer daqui a alguns anos, ao edifício actual da câmara. Talvez, prolongar o hostel…

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário