CardosoPS

Desde há muito que se diz que a Vieira tem condições que não existem na sede do concelho; que tem mercado e piscina; que o PS gere aquela freguesia como se fosse uma coutada sua ou mesmo que o caciquismo lá ainda impera. Pela primeira vez (que nos recordemos) isso é assumido publicamente. Hoje o Cardoso vem afirmar que “se não existisse a Vieira, se calhar a força política que está na câmara não seria a mesma”. Naturalmente que não há como discordar de tal afirmação. A Vieira tem sido a muleta do PS tal como a Moita o foi nas primeiras eleições em que já era parte do concelho. Claro que aquela afirmação não é desprovida de intenção. Como quem não quer a coisa, o Cardoso veio recordar a câmara e a chefia do PS de que têm que se portar bem como ele e com aquela freguesia, se querem voltar a poder sonhar com o poder. Quem sabe no dia em que S. Pedro, Moita ou qualquer outro lugar do concelho possa ter a mesma força em termos eleitorais, quem manda na autarquia consiga dedicar o mesmo tipo de atenção. Há, no entanto, que reconhecer algo que também não estávamos à espera. O Cardoso, sem que parecesse, está a revelar-se melhor político do que se poderia pensar. Esta forma quase subliminal de passar a mensagem e dar o recado ao poder instalado é algo que não esperávamos dele. A partir de agora não há mais como fingir que não conhecem o peso que aquela freguesia tem para as hostes socialistas nem o porquê de haver coisas que eram difíceis de explicar.


Seguir
( 2 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

6 comentários

  1. Mas havia duvidas quanto a isso, da Vieira ser quem aguenta o PS?, será que é a Vieira que está mal? e tudo o que CMMG tem feito na Vieira está mal? não devia ter criado as infraestruturas que criou? tenham dó, acabem de uma vez com esse provincianismo bacoco, relevem o que está bem, e de uma vez por todas encarem o concelho como um todo, não procurando criar divisões por coisas que deviam ser um direito de todos e todos deveríamos lutar por elas seja na Vieira, Marinha, Moita ou onde fosse necessário, disse.

    • Caro Aqui dos Calvos. Naturalmente que não. O mal está em não ter havido a mesma preocupação com as restantes freguesias e lugares. Não nos parece que sejamos nós quem cria divisões quando é o próprio presidente da junta já que é ele quem assume existir essa divisão.

  2. O recado do Álvaro é diretamente para a Cidália que já por diversas ocasiões e atitudes demonstrou que não gosta da Vieira e muito menos dos Vieirenses. A Célia está no executivo apenas para enfeitar porque o seu poder é ZERO e apenas faz o que a Cidália manda.
    O Álvaro tem de impor-se na defesa da Vieira e dos Vieirenses e fazer valer o peso politico da freguesia no contexto do concelho.

  3. A Celia só não leva a câmara para a Vieira porque não deixam: é passagem de ano, carnaval, carro limpeza nas ruas, mercadinho de Natal, etc é da Vieira e basta! Saiu o Paulinho ficou a gata.

  4. Passagem de ano e Carnaval, graças a quem? Á Câmara??? Á Célia?? Ah ah ah 😂
    Se não forem as Associações colectividades e clubes nada acontecia neste Concelho.

    • Concordo por completo.
      Talvez muitos não saibam, a Câmara apenas subsidiou o Carnaval da Vieira com 3.000 euros. Talvez tanto como para um qualquer torneio de xinquilho ou de sueca.
      Por isso o Alvaro tem toda a razão em afirmar “se não existisse a Vieira, se calhar a força política que está na câmara não seria a mesma”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário