Matas

De pouco adianta a GNR andar a instaurar processos ao ICNF. O estado em que se encontra a nossa mata é lastimável. Desculpam-se com a ausência de pessoal e que não aparecem candidatos para os concursos que são abertos, mas não haverá militares nos quarteis que, em tempo de paz, nada fazem; não haverá beneficiários do rendimento mínimo ou pessoas inscritas nos centros de emprego que estejam a receber para não fazer nada? Com os incêndios a começar, rest esperar que arda o que ainda falta e que depois os políticos venham chorar para as rádios e televisões. Não é a primeira vez que escrevemos sobre o tema, mas infelizmente é um assunto que está sempre actual. Os nossos políticos são bons apenas para posar para a fotografia, porque para exigir aquilo que deve ser exigido estão quietos. Estranhamente todos parecem estar mais interessados nas acções de plantação de pinheiros, de aparecer nas fotos, do que exigir acções de limpeza.


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

5 Comentários

  1. o que restou da nossa querida mata neste estado.. obrigado Centeno e Costa do superavit , obrigadinho Cidalia dos 14 milhões `a ordem ..por nada !!!
    A vossa sorte e que este pais e um conjunto de gente banana (passiva) que se indigna muito no facebbok mas não faz quase nada de concreto “porque parece mal”

    1
    1
  2. Deviam fazer como faz o ICNF aos madeireiros nos contratos do corte. Por cada dia que passa depois um determinado prazo, multa diária. Nem tudo pode depender da venda de madeira. Provavelmente a maioria da árvores caídas no ribeiro fruto da passagem do Leslie são acácias e eucaliptos. É verdade que cortar/torar aqueles eucaliptos maiores não é fácil e nem todos os madeireiros têm meios para isso (são precisas moto-serras especiais). Mas não justifica tudo. Se houver um incêndio e não se conseguir por lá circular o custo vai ser maior.
    Depois vêm cá dar mais uma pancadinha nas costas e tirar umas fotos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário