CMMG

São recorrentes as vezes que nos chega a informação de munícipes que não recebem a factura da água. Os serviços não estão a funcionar bem e, como nos tem sido contado, as facturas não chegam ao destinatário. Isso leva a que os munícipes tenham que liugar para os serviços para que lhes sejam facultados os códigos para pagamento do valor de água que é devido. Até aqui não há grande história. Os serviços funcionam mal, muitas vezes por culpa da própria câmara, outra por culpa dos CTT. O que leva a que a história enriqueça tem a ver com o facto de a câmara cobrar 1,65 euros para facultar os códigos de pagamento da água sempre que um munícipe ligar a solicitá-los. Ou seja, indicar aos munícipes códigos porque a factura ou não foi emitida ou não chegou ao destino custa dinheiro. Quase que se começa a perceber porque motivo não há preocupação em assegurar que as facturas sejam entregues. É que se todas forem lá se vai mais uma fonte de rendimento.


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

9 Comentários

  1. Mas também não e o Sr político que devia ser intitulado de “quanto pior melhor” que vai fazer com que a política da Marinha mude. Este Sr “quanto pior melhor” só quer é protagonismo e vangloriar-se. Nada mais .
    Estou a falar do político de “quanto pior melhor” .já deviam ter percebido que estou a referir-me Sr. Aurélio.- o Sr quanto pior melhor.

  2. E tem razão. Só quando isto bater no fundo, é que as pessoas abrem os olhos!
    Portanto, qt pior, melhor!
    Continuem, estão no bom caminho…

  3. O povo há-de explodir espero eu… É que esta Presidente é má demais. Supera tudo o que se pior existe em governações autárquicas

  4. Mais um mamarracho frente à câmara… INACREDITÁVEL!
    Aquilo era no Parque da Cerca!!! o Espaço de excelência na Marinha Grande para estes eventos! onde está a dúvida?!
    Estas ideias, só podem vir da cabeça de alguém fraquinho…
    Da mesma, que idealiza “dois corações invertidos”, e diz que significam “o amor à nossa identidade”.
    De facto, tal como está a Marinha Grande, “a nossa identidade” está mesmo de “pernas para o ar”… do avesso!
    Basta pedir a uma criança, que faça um desenho sobre amor… e ela vai logo fazer um “coração invertido”, certo?!
    CORAÇÃO = AMOR
    CORAÇÃO INVERTIDO = AMOR???
    D. Cidália… a senhora está lá atrás, no passado! E tenho a certeza, lá ficará, pois ninguém quererá lembrar da sua passagem na câmara, no futuro.
    Tanto dinheiro, tão pouca cabeça!..

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário