Querer o impossível II

CuriosoCMMG1 Comentário


«Para quem diz que é «querer o impossível», falemos de números: Um pesado classe 4 paga entre Leiria Sul e Marinha Grande Sul 2,30 eur de portagem. Ida e Volta são 4,60 eur. 200 camiões x 4,60 eur = 920 eur; 920 eur x 22 dias úteis = 20.240 eur; 22 dias úteis x 12 meses = 242.880 eur. Mesmo que se pondere uma média de 400 camiões diários estaríamos a falar de um custo anual de 500.000 euros! Seria este o valor de indemnização que o Estado teria de pagar anualmente às Autoestradas do Atlântico (concessionária da A8). Considerando que só a indústria dos Moldes da Marinha Grande contribuiu em 2017 com mais de 675 milhões de euros em exportações, não será este um custo razoável? Quanto custa ao Estado a isenção de portagens universal no troço da mesma A8 entre as Caldas da Rainha e o Bombarral?»

Fonte: PS Marinha Grande

«A Câmara da Marinha Grande não quer portagens no troço da A8 que liga a zona industrial à cidade. A presidente da autarquia, Cidália Ferreira, explica que a cidade está massacrada pelo trânsito. Por isso, é preciso baixar os custos de transportes para as empresas do concelho, de forma que os veículos pesados deixem de circular no centro da cidade. “Só para uma fábrica, e neste caso uma fábrica de vidros, entram e saem cerca de 500 camiões por dia, muitas vezes. Replicando isto pelas outras que temos, pela própria indústria de moldes, é uma cidade que está de certa forma massacrada em termos das nossas vias de comunicação internas por esta quantidade enorme de trânsito.” Cidália Ferreira garante que a proposta já foi enviada ao governo e à concessionária da A8. A autarquia aguarda ainda pela resposta. “Por parte da concessionária não temos uma resposta sobre este assunto. As infraestruturas de Portugal e o próprio Governo terão uma palavra a dizer. Isso foi nítido na reunião que tivemos com a concessionária. Há aqui um pouco mais de caminho a percorrer, no sentido de que todos se envolvam para resolverem este problema.”»

Fonte: TSF


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Um comentário em “Querer o impossível II”

  1. Avatar

    ALDRABICES: a Cidalia não quer isenção de portagem, muito menos apoiar a industria de moldes…. o que quer , manipulado pelo JPPedrosa é apoiar a Valorlis na Barosa e reduzir os custos de circulaçao de camioes para o ATERRO SANITARIO.
    Numeros enganadores maquilhados para comunicação social…. nunca daquela Zindustrial saem 200 camioes em media por dia. JPPedrosa, vá trabalham e ajude o seu municicio, nao se sirva dele em interesse proprio.

Deixar uma resposta