Best friends!

Categoria + Concelho, Brito by Curioso18 Comentários


Há muito que o + Concelho tem tentado mostrar que está vivo. Depois do desaire as ultimas eleições e com poucos elementos eleitos, a sua presença não se tem feito notar. Os deputados municipais não têm conseguido dar muitos sinais de que estão aí para ficar. A João é ainda aquela que mais consegue dizer alguma coisa já que o Branco não consegue afastar-se da leitura dos textos que leva de casa. O Brito vem agora ‘passar a mão pelo pêlo’ do MpM a propósito da aceitação das competências. Diz o líder daquele movimento que “parabeniza todos aqueles com a mesma tendência“, ou seja, dos que querem aceitar mais competências. Sabendo-se que o MpM é a força politica que está a querer mais competências, é uma parabenização que lhe é claramente dirigida. Isto leva à questão de se não será esta uma aproximação daquele movimento, quase extinto, ao que conseguiu manter-se na câmara! Mas isto leva também a uma questão que nos tem assolado desde que foram as eleições: haverá espaço para que o + Concelho tente ainda manter-se vivo? Quem são os eleitores que eles representam? A quem prestam contas quando se sabe que nas reuniões que fazem estão sempre os mesmos, os poucos que ainda se mantêm ligados? Quem são afinal os que representam aquele movimento quando se sabe que nem mesmo os que foram candidatos estão já junto do grupo? Fará sentido que possam os movimentos independentes unir esforços durante este mandato para que possam tentar ganhar força para as eleições que daqui a menos de três anos irão ter lugar? Esta aparente aproximação do Brito poderá levar a que se possa pensar se não haverá no horizonte outros cenários que possam ser equacionados e se não começará a existir da sua parte o sentimento que o + Concelho teve um papel importante, mas que agora está esvaziado de conteúdo.


Seguir
( 3 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Comentários

  1. Avatar

    Fundam-se, todos têm a ganhar e o rumo será a uma vitória em todas as frentes nas próximas autárquicas!

  2. Avatar

    Fundam-se ou afundam-se? Mais um a querer poleiro. Aurélio, faz-te de difícil, pelo amor ao movimento dos teus…

  3. Avatar

    A ascenção dos movimentos independentes, dos grupos de cidadania participativa, inclusive dos partidos ditos ” nova tendência ou terceira via” é uma constatação em todos os quadrantes sociais nacionais e internacionais.
    Este facto deve-se inteiramente a ineficiente resposta a que os partidos tradicionais tem dado as aspirações dos cidadãos. Os partidos tradicionais são muito necessários para a manutenção do estado democrático, sem dúvida! Mas não dentro das suas doutrinas ideologias inadaptadas a este mundo em constante mudança; não dentro dos seus aparelhos partidários com o cenfim ascendente das jotas aos lugares mais cimeiros possíveis, independentemente do mérito de quem está dentro da máquina.
    Isto já foi constatado pela opinião pública, livre de quaisquer destes interesses ou dogmas.
    No panorama marinhense, as coisas funcionam exactamente da mesma maneira.
    Sem dúvida que haverá gente valorosa dentro dos partidos tradicionais e dentro dos movimentos independentes, que só por se interessar sobre o progresso e bem estar social, numa altura em que cada vez mais cada um se fecha dentro da sua concha, já é muito meritoso.
    Foi com esta constatação que surgiram os movimentos independentes, com o altruísmo dos seus fundadores e membros de base. Muitas transformações ocorreram desde essa altura, foram julgados em urna pelas suas ideias e capacidade demonstrada em as meter em prática e tem ao seu encargo o enorme peso da responsabilidade que em quem neles votou para usar esse poder como uma força de mudança.
    Poderá dizer se que esta força e responsabilidade são agora muito maiores que os líderes dos movimentos, ou seja( a criatura é mais forte que o criador)
    Concluo desta forma:
    Com um posicionamento político idêntico, com ambições sociais comuns, livres das máquinas de interesses partidários, com transigência característica dos homens grandes e verdadeiramente livres, UNAM-SE.
    O futuro dos vossos filhos e netos é uma missão maior que vós próprios.
    “Atentamente”

  4. Avatar

    Da vontade de rir, o MPM que caiu em desgraça e desapareceu da cena política marinhense,onde não apresenta nenhuma ideia faz meses o +concelho morto, de facto é o princípio do fim. Mas assim fica melhor, junta-se o roto ao nu. O MPM vai apanhar o vírus da desgraça. Foram apanhados na curva da demagogia depois não se venham queixar…

  5. Avatar

    Bem o Brito acabou com o resto. De facto o MPM bateu no fundo é o vale tudo, depois de ver os militantes em debandada agora tem sobreviver não olhando a meios.
    Santa tristeza

  6. Avatar

    Caro Curioso.
    Como está sempre bem informado, consegue dizer aos marinhenses quais as diferenças e semelhanças, em termos ideológicos, entre estes dois movimentos?
    Obrigados pelo esclarecimento e parabéns pelo bom trabalho

    1. Curioso Author

      Caro José Lopes. Cremos que não se pode falar em termos ideológicos no que diz respeito a movimentos independentes. Parece-nos que entre ambos as ideias são semelhantes, variando apenas na forma de agir, agora menos diferentes desde que o +C mudou a liderança. Como diria a canção, é mais o que os une que aquilo que os separa.

      1. Avatar

        Concordo, nestes movimentos o que os move não é ideologia, que não existe, mas sim os interesses mais ou menos claros.
        Da parte do + concelho e do seu ex-lider sempre foram mais ou menos claros os interesses…
        Da parte do MpM sempre foram mais camuflados, vindo agora, de vez em quando à superfície…
        Agora que o + Concelho mudou de liderança, menos trauliteira a liderança de MpM tende a sobrepor-se…
        De qualquer modo um e outro são “farinha do mesmo saco”, também tenho a sua opinião é “mais o que os une que aquilo que os separa” = interesses individuais e de certos grupo, sem dúvida.

  7. Avatar

    Alguém me explica, como é possível o incompetente do Aurélio aceitar mais competências?
    “Parabenização” ? Estamos no Brasil ?

  8. Avatar

    Nunca, como hoje, se percebe que os partidos mais não são que grupos de pessoas, que a coberto de uma qualquer ideologia arcaica, tenta governar a sua vidinha à custa da restante sociedade, sem que para ela faça qualquer contributo.
    Os políticos e os partidos ROUBAM a riqueza de um país, em proveito pessoal e da família. Exemplos não faltam!
    ABRAM OS OLHOS!

  9. Avatar

    Caro Curioso.
    Poderá dizer-se que são mais como uma oligarquia, sem qualquer base ideológica, mais movidos por interesses locais, nem sempre muito bem definidos, ou com o objetivo de colher dividendos do orçamento camarário.
    Por outras palavras, um “lobby” local com interesses especulativos!
    Obrigados

  10. Avatar

    Agora é que a Marinha Grande está perdida. Juntaram-se estes dois, vamos ter incompetência a dobrar! Só faltava também a Dengucho ser despedida do partido, por justa causa, sejamos francos, e ser a porta voz destes dois trogloditas. Era a perfeita loucura.
    O problema é que com esta gente a realidade ultrapassa a ficção………..

  11. Avatar

    Diria antes que, parecem dois actores adolescentes daquela série Morangos com Açúcar!

Deixe um comentário

  
Please enter an e-mail address