AlexandraNelson

Se por um lado a Cidália diz que que consensos e até houve aproximação entre os partidos para tentarem chegar a um entendimento para a distribuição de pelouros, percebe-se que essa aproximação é impossível de ser concretizada quando se lêem os comentários que são feitos pelo presidente da concelhia do PS e chefe de gabinete sobre a vereadora do PCP. Este fim-de-semana pode ler-se que “A Sra. Alexandra Dengucho acha-se no direito de censurar o Presidente da Concelhia do Partido Socialista – eleito democraticamente! – e de exigir que a Presidente da Câmara “ponha pensos na boca” do mesmo! Mas a Sra. Alexandra Dengucho não admite que a Presidente de Câmara lhe exija respeito e decoro por estar precisamente numa Reunião de Câmara e acusa-a de fazer censura! Já é grave e inadmissível a ingerência de uma Vereadora da oposição em questões que são do foro interno de outro Partido e a tentativa de silenciar quem a critica! Mas mais greve é a falta de respeito e de decência pública da Sra. Alexandra Dengucho que não respeita NINGUÉM, a começar pelos Munícipes que esperam de si mais do que este triste espetáculo de histeria populista!“. Fica claro que os consensos não serão facilmente atingidos quando, fora da câmara, os ataques são feitos do modo que se lê. Percebe-se que o Nelson e a Alexandra dificilmente podem ser considerados como ‘amigos’ e que se alguma vez houvesse a possibilidade se um consenso entre os partidos não é fácil ver como é que iria ser a convivência entre a vereadora e o chefe de gabinete quando ela se dirige a ele na reunião de câmara, dando recados, e ele escreve o que escreve nas redes sociais. Uma coisa parece estar a acontecer! O PS parece ter encontrado outro alvo, deixando de estar sempre a bater na tecla “Aurélio”. Terão deixado de considerar aquele movimento como ameaça?

.


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

5 Comentários

  1. O filme repete-se ao do mandato anterior. Era já este senhor Araújo, então adjunto, que escrevia e intrigava nas redes sociais enquanto os presidentes de então procuravam com as outras forças politicas consensos para a governação. Já na época, como consta das atas, a oposição acusava aqueles presidentes de falarem pela boca daquela espécie de senhor. Agora parece mesmo que é a presidente que exige ao presidente do PS e seu chefe de gabinete que a defenda atacando a oposição.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário